Coin News

Zona do Euro atinge inflação recorde de 9,1% em meio à crise de gás e energia

31 Aug, 20222 min readOther
Zona do Euro atinge inflação recorde de 9,1% em meio à crise de gás e energia

Agosto marca o nono mês consecutivo de aumento da inflação para a zona do euro em 9,1%. Em julho, os números oficiais da inflação chegaram a 8,9%. A zona do euro é composta por 19 países, incluindo Alemanha, França e Bélgica.

Isso ocorre quando a União Europeia (UE) enfrenta uma enorme crise de energia e gás, em grande parte como resultado do conflito em andamento na Ucrânia. Os preços atuais de necessidades diárias, como alimentos, gás e eletricidade, dispararam em todo o continente.

No último mês, os preços da energia representaram o maior impulso de preços, com uma taxa anual de 38,3%, enquanto os alimentos, álcool e tabaco aumentaram a uma taxa anual de mais de 10%.

O ex-membro da UE, o Reino Unido, também atingiu uma taxa de inflação de 10,1%, a maior em 40 anos, em julho, conforme relatado pela Organização de Estatísticas Nacionais (ONS).

Os países da zona do euro, Estônia e Holanda, experimentaram picos de inflação perceptíveis de 2% em relação a julho.

Florian Glatz, advogado da UE especializado em tecnologia blockchain, cofundador da Associação Alemã de Blockchain e membro da EU Crypto Initative, disse ao Cointelegraph:

“A Europa está enfrentando desafios históricos, com a inflação corroendo a segurança econômica das famílias de renda média e baixa.”

Além disso, Glatz acredita que a indústria de criptomoedas vem alertando os governos globais de que os atuais sistemas monetários e econômicos “não aguentam os desafios” à mão.

Entre aqueles que já adotaram as criptomoedas, muitas vezes é vista como uma proteção contra a inflação. No entanto, para que isso funcione, a comunidade cripto deve continuar pressionando pela adoção em massa e implementação adequada.

Glatz diz que a UE precisa se tornar relevante na economia digital para apresentar uma melhor proposta de valor para o futuro financeiro de seu povo.

“Precisamos de um novo acordo para os cidadãos da UE que seja impulsionado pela inclusão financeira, oportunidades em novos mercados digitais e o desejo de tornar a Web3 a tão esperada Revolução Digital feita na Europa.”

Isso ocorre quando o Banco Central Europeu divulgou suas diretrizes sobre o licenciamento de ativos digitais, como criptomoedas, em 17 de agosto.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store