Coin News

“Vovô Rico”: Youtuber é acusado de golpe na venda de robôs de investimento

4 Sep, 20228 min readBitcoin
“Vovô Rico”: Youtuber é acusado de golpe na venda de robôs de investimento

O empresário e youtuber Cristiano Medeiros, que usa o apelido “Vovô Rico” nas redes sociais, está sendo acusado por consumidores e influencers de aplicar golpes com a venda de robôs de investimentos, também conhecidos como ‘robôs trader’. No Instagram, ele diz que atua em diversos ramos, como construção, móveis e mercado financeiro.

O produto que Medeiros apresenta em vídeos nas redes sociais e propagandas no Youtube chama “Inteligência Artificial X”, que segundo ele, é um “sistema que automaticamente fica ganhando dinheiro no mercado financeiro”. Por trás do produto, há empresas registradas em seu nome, como a Medeiros & Medeiros. Em vídeos, ele afirma que é programador e engenheiro mecatrônico.

Para dar credibilidade aos robôs, ostentação também não falta. Ele aparece em imagens dirigindo carros de luxo ou saindo de helicópteros, como mostra um de seus vídeos. Uma casa luxuosa também faz parte da rotina de vídeos do empresário. Uma das chamadas para seu produto em uma propaganda diz: “É a Inteligência Artificial X trabalhando para você 24 horas por dia no mercado financeiro!”.

Em seu Instagram, há vários vídeos de pessoas supostamente passando credibilidade ao negócio, o que vai de encontro aos relatos de vários clientes na plataforma de defesa do consumidor Reclame Aqui. Lá existem queixas também de falta de suporte ao produto e dificuldade na hora de pedir o reembolso quando se sentem lesados, mesmo estando dentro do prazo determinado por lei.

“Vovô Rico e Netinhos Pobres”

Um cliente da cidade de Queimados (RJ), foi um dos mais recentes a se queixar do empresário no Reclame Aqui, na noite da última quinta-feira (01). Com o título “Vovô Rico e Netinhos Pobres”, ele afirmou ter adquirido e testado o robô de investimento; porém, o produto não funcionou.

“Eu pude constatar que não funcionam, tem muito mais [perda] Loss do que [ganho] Gain. Fiquei, claro, chateado com isso e solicitei o estorno do meu pagamento e recebi a resposta negativa do suporte”, escreveu o consumidor.

Outro cliente do Vovô Rico, da cidade de Cairu (BA), disse que comprou a “licença” do robô dia 25 de agosto, mas que depois viu as várias reclamações do produto na internet resolveu devolver. “Pedi o reembolso e até agora nada. Para eles, o Código de Defesa do Consumidor não tem valor!”, postou.

Um consumidor de Santo André (SP), disse que pagou R$ 1.997,00 pelo produto no dia 21 de agosto. Ele relatou:

“No dia 25.08.2022, dentro do prazo estipulado pelo Art. 49 do CDC que tange os limites do Direito de Arrependimento, fiz a solicitação do cancelamento. Após acessar o site do produto vi que pra dar continuidade na configuração eu teria que adquirir outro produto da empresa, caracterizando venda casada, então comecei a desconfiar e assim decidi pelo cancelamento”, afirma.

“Ontem, dia 31/08/2022, mais de 72h depois da solicitação de cancelamento, prazo estipulado pela empresa, disseram que não podem fazer a devolução. Tentei de forma amigável fazer a solicitação de devolução, mas a empresa está negando devolver o dinheiro que paguei”.

Esses são os registros no Reclame Aqui mais recentes. Há queixas registradas há mais de seis meses. Um cliente de Mogi das Cruzes (SP), por exemplo, fez uma reclamação em fevereiro deste ano e, como outros usuários, não foi respondido: “Estou arrependido com esses robôs, não recomendo a ninguém, é uma farsa, não ganham nessa”, disse ele.

Vovô Rico fala mal do Reclame Aqui

Outro ponto é que, em vez de atender os clientes que se sentiram lesados e que procuraram o Reclame Aqui em busca de uma solução, o Vovô Rico preferiu fazer um vídeo para tentar descredibilizar o portal — que é um dos mais procurados por consumidores brasileiros depois dos Procons.

Há cerca de duas semanas, Medeiros publicou um vídeo com sua opinião sobre o Reclame Aqui. Para ele, a plataforma não é “nada confiável”.

“O site do Reclame Aqui não é nada confiável. Eu vou te provar isso agora, e vou te mostrar que todas as reclamações que estão lá são suspeitas de serem fakes. Não dá para confiar em nenhuma informação que está dentro do Reclame aqui. Você não pode avaliar uma empresa com base no Reclame Aqui. Você foi induzido ao erro até agora”.

No vídeo, ele tenta descredibilizar a plataforma. Simulando o registro de uma queixa, ele diz: “Você pode vir aqui e reclamar de qualquer empresa mesmo sem ser cliente. Eu posso vir aqui e mentir”. Diz também que o Reclame Aqui não pode saber nem comprovar se a queixa é uma verdade.

Contudo, conforme verificou a reportagem do Portal do Bitcoin, para registrar uma queixa no Reclame Aqui é necessário fazer um cadastro, fornecendo o número de CPF, email pessoal e número de telefone e cidade. Portanto, não há como fazer um registro sem se identificar na plataforma. Outro ponto é que não é o portal que comprova se uma queixa é verdade, mas sim a própria empresa acusada, ou seja, o RA apenas conecta a empresa e o cliente simplesmente, sem interferir na comunicação das partes.

Vovô Rico vira alvo de Youtubers

O youtuber Rogério Betin, um dos mais atuantes na rede quando o assunto envolve denúncia de golpes, vem desvendando os negócios de Medeiros há pelo menos dois meses. Quanto mais citado o empresário, mais Betin se esforça para trazer informações para os 700 mil inscritos em seu canal homônimo. O embate continua.

O youtber Luiz Guilherme, cujo canal tem 14 mil inscritos, também tem críticas negativas sobre o Vovô Rico: “O que ele está fazendo é lesando as pessoas; “Tem que ser muito cara de pau para fazer o que esse cara faz”, disse em um vídeo no início desta semana.

“Vovô Rico É FURADA DAS BRAVAS”, comentou o também youtuber Bruno Cezar em um vídeo em seu canal chamado Zurubabel, com 47 mil inscritos.

Live com influencer

Medeiros também usa celebridades como garotos-propaganda de seus negócios. Falando a seus seguidores em um live com Medeiros, a advogada e influencer Deolane Bezerra (‘Dra. Deolane’, com se apresenta nas redes) apresentou o Vovô Rico como um “megaempresário”. “Eu conheci uma pessoa que poderia muito ajudar vocês”, disse na transmissão.

E a propaganda parece que deu certo, de acordo com um relato no Reclame Aqui, de cliente morador da cidade de Nova Venécia (ES), feito há cerca de quatro meses, o que bate com o período em que Bezerra fez a live.

“Comprei o robô do Vovô Rico pelo site da doutora Deolane, e como ele mesmo disse eu poderia pedir o reembolso até 7 dias úteis, e eu pedi no prazo certo o reembolso, e isso já tem dois meses e até agora eles não me enviaram o retorno do meu dinheiro, eu entro em contato e eles ficam falando para eu aguardar, e nessa espera que eu estou já está com dois mês e nada até agora”, reclamou o cliente em maio deste ano.

No mês passado, Bezerra, que é ex-esposa do músico MC Kevin, que morreu em maio deste ano, foi um dos alvos de busca e apreensão da Polícia Civil de São Paulo por suposto envolvimento com um grupo de investimentos esportivos chamado ‘Betzord’. Segundo reportagem do UOL, o grupo é investigado pelo Ministério Público de São Paulo por suposto crime contra a economia popular e associação criminosa.

Na época, a advogada afirmou que apenas tinha contrato de publicidade e patrocínio com a Betzord e que desconhecia qualquer envolvimento em suposto esquema criminoso da empresa. Por sua vez, a Betzord negou qualquer irregularidade em seus negócios, informou o site.

As letras miúdas do Vovô Rico

Apesar de toda a propaganda e marketing agressivo, uma das páginas em que o Vovô Rico oferece seus robôs faz o seguinte alerta:

“A Inteligência Artificial X não garante que você conseguirá obter quaisquer resultados ou ganhar algum dinheiro usando qualquer uma de nossas ideias ou produtos, ferramentas, estratégias e recomendações, e nada em nossos sites é uma promessa ou garantia para você de ganhos futuros. Depende da sua aplicação esforços”.

Outro lado

Em resposta à perguntas do Portal do Bitcoin, Medeiros enviou mensagens dando sua posição sobre o assunto.

Em relação às queixas, ele diz que “temos hoje 25.000 mil clientes e 40 reclamações no Reclame Aqui. E achamos que são reclamações fakes, pois não encontramos o CPF em nosso sistema dos reclamantes. Mas vamos supor que seja verdade. Essas 40 pessoas representam apenas 0,01% porcento do total de clientes. Ou seja, temos 99% de satisfação”.

Sobre os influencers que o acusam, o empresário afirma que eles “querem apenas ganhar dinheiro nas minhas custas, pois eles criam vídeos fakes, falando bobagens…”. Segundo ele, os youtubers “nunca testaram os meus robôs, e não sabem nem como funciona, e falam que é golpe”.

Já sobre a Dra. Deolane, ele afirma que “temos um contrato de confidencialidade, na qual não podemos dar detalhes”

Medeiros diz ainda ser vítima de golpes. O empresário afirma que “vários golpistas criaram uns 50 perfis falsos com a minha foto e escrito Vovô Rico no nome do perfil. Eles aplicam o golpe do PIX e com isso dezenas de pessoa caem todos os dias nesse golpe e acham que sou eu. Então é super importante que você faça essa matéria para explicar que quem aplica os golpes são esses perfis falsos que usam a minha imagem”.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store