Coin News

Vitalik Buterin lança guia sobre criptomoedas após o colapso da FTX

45 min ago2 min readOther
Vitalik Buterin lança guia sobre criptomoedas após o colapso da FTX

O cofundador da Ethereum, Vitalik Buterin, publicou no último sábado, 19 de novembro, o guia para ter um “CEX seguro” com comprovação de insolvência.

Este guia foi o resultado do debate realizado entre o próprio Vitalik Buterin, o empresário e investidor Balaji Srinivasan e as equipes das exchanges de criptomoedas Coinbase, Kraken e Binance.

O documento mostra diferentes problemas enfrentados pelas exchanges de criptomoedas após o colapso da FTX, o que gerou uma sensação de incerteza na comunidade devido à falta de provas de solvência criptográfica por parte de alguns projetos.

Segundo o Buterin, as exchanges de criptomoedas deveriam criar “melhores provas criptográficas” mostrando que os fundos que mantêm na blockchain são suficientes para cobrir suas obrigações para com seus usuários.

  • Leia também: Grayscale vai quebrar com a falência da FTX?
  • Prova de ativos mais transparente

    Além de apontar os diferentes erros cometidos pelas exchanges de criptomoedas, o debate sugeriu novas formas para melhorar as provas de ativos e torná-las mais transparentes para os usuários.

    O comunicado, aponta vários caminhos que uma exchange pode seguir:

    Manter alguns endereços públicos de uso prolongado

    A exchange geraria alguns endereços, publicaria uma prova de cada endereço uma vez para provar a propriedade e, em seguida, usaria esses endereços repetidamente.

    Esta é de longe a opção mais simples, embora adicione algumas restrições em como preservar a segurança e a privacidade.

  • Leia também: Heatbit lança aquecedor para residências que permite minerar Bitcoin (BTC)
  • Provas aleatórias de endereços

    A exchange teria muitos endereços, talvez até usando cada endereço apenas uma vez e retirando-o após uma única transação.

    Nesse caso, a central pode ter um protocolo onde de tempos em tempos alguns endereços são selecionados aleatoriamente e devem ser “abertos” para comprovar a propriedade.

    Opções de ZKP mais complicadas

    A exchange pode definir todos os seus endereços como 1 de 2 multisigns, onde uma das chaves difere por endereço e a outra é uma versão oculta de alguma chave de backup de emergência armazenada em algum multisig 12 de 16.

    Entretanto, para preservar a privacidade e evitar revelar todo o conjunto de seus endereços, a exchange pode executar uma prova de conhecimento zero na blockchain, onde comprova o saldo total de todos os endereços da cadeia que possuem esse formato.

    Source

    Subscribe to get our top stories

    Coin News
    App StoreApp Store