Coin News

The Merge não impedirá que preço do Ethereum afunde no curto prazo

25 Oct, 20225 min readEthereum
The Merge não impedirá que preço do Ethereum afunde no curto prazo

O tão esperado Ethereum Merge ocorreu em setembro, mudando de um modelo legado de prova de trabalho (POW) para o algoritmo de consenso sustentável de prova de participação (PoS). Muitos observadores esperavam que o preço do Ether (ETH) respondesse positivamente à atualização, pois suas emissões diárias caíram 90% com a interrupção das operações de mineração.

No entanto, até agora o esperado aumento de preço não ocorreu. Na verdade, o Ether caiu mais de 7% desde a atualização. Então, por que o The Merge não aumentou o preço da moeda?

Política monetária do ETH pós-Merge

A política monetária do Ethereum simplesmente previa a redução da emissão diária do token para para 1.600 ETH. Sob o modelo PoW, o equivalente a 13.000 ETH era emitido diariamente como recompensa aos mineradores. No entanto, isso foi totalmente eliminado após a atualização recente, pois as operações de mineração não são mais válidas no modelo PoS. Portanto, apenas a oferta diária de 1.600 ETH se mantém como compensação pela prática de staking, reduzindo a oferta diária do token em 90%. Se o preço médio do gás na rede Ethereum for pelo menos 16 gwei, os 1.600 ETH seriam queimados todos os dias, tornando a inflação do Ethereum zero ou mesmo provocando uma deflação.

The Merge equivale a um 'triplo halving do Bitcoin' e pode levar o Ethereum a novas máximas históricas, dizem analistas

Essa política monetária foi um fator-chave para as expectativas de aumento de preço do Ether pós-Merge. No entanto, os usuários não consideraram os impactos do marketing e das mudanças regulatórias. O modelo deflacionário foi estabelecido para impactar o preço do ETH a longo prazo, quando o crescimento do suprimento do token estiver na zona negativa.

O crescimento do suprimento de tokens desde a fusão foi de -0,01%, o que significa que aproximadamente a mesma quantidade de ETH produzida foi queimada por meio das taxas de transação. Embora essa métrica indique deflação, ela não é substancial para aumentar o preço do token - especialmente quando a liquidação permanece alta no mercado de criptomoedas.

O estado da deflação do ETH

Atualmente, o ETH está deflacionando. O número de tokens emitidos caiu mais de 10.000 nas últimas duas semanas, enquanto um total de 3.037 novos tokens entraram no mercado desde a atualização. A oferta de novos tokens aumentou até 8 de outubro, já que o Ethereum permaneceu inflacionário. Desde então, mais tokens foram queimados por meio de taxas de transação, tornando o ETH deflacionário.

Mais de 49.000 ETH foram queimados nos últimos 30 dias, a uma taxa média de 1,15 tokens por minuto. Parece que o suprimento de Ether atingiu seu pico e o crescimento da oferta continuará a diminuir significativamente. Então, o que aconteceu em 8 de outubro que desencadeou essa deflação pela primeira vez?

Foi principalmente devido a um novo projeto de blockchain chamado XEN Crypto. Desde o seu lançamento, o XEN Crypto queimou mais de 5.391 ETH em taxas de transação, tornando-se o segundo colocado na tabela de classificação ETH Burned, marginalmente atrás da exchange descentralizada Uniswap V3. A taxa de transações e de emissão de tokens ERC-20 foi significativa entre 8 e 15 de outubro. O preço médio do gás naquela semana foi de 37 gwei, mais que o dobro da “barreira de ultrassom” de 15 gwei, desencadeando essa deflação.

Por enquanto, à medida que o preço do gás na Ethereum permanecer acima de 15 gwei, a rede queimará tokens suficientes para mantê-lo deflacionário.

Por que o preço do Ether não está subindo?

Embora o mecanismo introduzido pelo The Merge e o atual estado de deflação supostamente devam empurrar os preços para cima, o momento simplesmente não é adequado. Os preços de qualquer criptomoeda não se baseiam apenas em seu mecanismo de fornecimento e queima - o humor do mercado também desempenha um papel significativo.

O Banco Central dos EUA (Fed) vem aumentando agressivamente as taxas de juros nos últimos meses. Como resultado, os títulos do tesouro do governo têm produzido rendimentos significativos e esses títulos têm muito menos riscos associados do que as criptomoedas. Há também mais pressão regulatória no espaço cripto e, com a recessão correndo solta, os investidores de curto prazo estão se afastando de ativos voláteis.

Os dados da Coinglass mostram que as liquidações de ETH foram especialmente altas nos últimos dois meses. Esta é a principal razão pela qual o preço do ETH não aumentou e, em vez disso, diminuiu, apesar de seu status deflacionário.

Deflação: um efeito de longo prazo

No geral, a deflação certamente terá impacto no longo prazo. Se um ciclo de alta aparecer, isso levará ao aumento do uso da rede, aumentando também os preços do gás. Isso resultará em uma diminuição mais substancial no fornecimento do token e um possível aumento de preço pode aparecer. A liquidação vem desacelerando nos últimos dias, pois os preços do ETH parecem ter atingido um nível de resistência sustentável. No entanto, o surgimento ou não de um ciclo de alta em breve dependerá do sentimento do mercado.

Este artigo tem fins de informação geral e não pretende ser e não deve ser considerado como aconselhamento jurídico ou de investimento. Os pontos de vista, pensamentos e opiniões expressos aqui são de responsabilidade exclusiva do autor e não refletem ou representam necessariamente os pontos de vista e opiniões da Cointelegraph.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store