Coin News

O que é o The Merge do Ethereum? Tenho Ethereum, o que eu preciso fazer no The Merge?

23 Aug, 20227 min readEthereum
O que é o The Merge do Ethereum? Tenho Ethereum, o que eu preciso fazer no The Merge?

Desde o inicio de 2022 um dos assuntos que movimenta o mercado de criptoativos é o The Merge que é considerada a maior atualização da história do Ethereum. Alguns analistas consideram o The Merge, o evento mais significativo da indústria de criptomoedas desde o whitepaper Bitcoin.

Mas o que é o The Merge do Ethereum? Tenho Ethereum, o que eu preciso fazer no The Merge? Para entender mais sobre o evento o Cointegraph conversou com a Bitfinex que forneceu uma breve análise sobre o evento.

Como aponta a Bitfinex, o principal objetivo do The Merge é fazer a transição do atual modelo de proof-of-work (PoW) para um mecanismo de consenso de proof-of-stake (PoS). O objetivo é tornar o blockchain mais eficiente em termos de energia, seguro e permitir a escalabilidade no futuro, incluindo o sharding. O mecanismo de PoS visa reduzir o consumo de energia em até 99,95%.

Sharding

Basicamente, no mecanismo de PoW existem mineradores que aprovam as transações. Os mineradores precisam de poder computacional para emitir um bloco e ganhar uma parte da taxa de transação. É assim que a rede é protegida.

"Por outro lado, com um mecanismo de PoS, a rede é protegida por validadores que bloqueiam uma quantidade definida de Ethereum em troca da chance de validar transações e ganhar recompensas por meio de taxas de transação", destaca

PoW vs PoS

The Merge

Em vez de uma grande transição para um novo mecanismo de consenso, pesquisadores e desenvolvedores do Ethereum decidiram dividir a transição em duas etapas. O primeiro é a ativação e envio das informaçãoes para a Beacon Chain que é executado em paralelo com a Mainnet (a rede principal do Ethereum).

"As contas, saldos e contratos inteligentes na rede principal usando PoW foram enviadas primeiramente para a Beacon Chain que é executado em paralelo à rede principal mas já usando PoS. Isso permite que a cadeia Beacon seja testada por um período de tempo sem ter um impacto direto na rede principal e, portanto, minimiza os perigos que acompanham uma grande transição", afirma.

Essa etapa já foi executaca e, com a execução da Beacon Chain em paralelo houve tempo suficiente para os usuários realizarem staking de ETH em uma quantidade suficientemente grande para proteger a rede.

"Agora, a segunda etapa que é o The Merge propriamente dito, vai mesclar a cadeia Beacon com o estado EVM da rede principal Ethereum que é PoW e, com a mesclagem, passará a ser PoS", disse.

Fusão do Ethereum com a Cadeia Beacon Proof-of-Stake

"Podemos imaginar o mecanismo do Ethereum Merge como duas naves espaciais funcionando em paralelo, a principal rede Ethereum sendo a antiga nave espacial e a 'cadeia Beacon' sendo nova. A velha espaçonave terá que realizar uma longa e exigente viagem, mas seu motor não foi feito para tal jornada. Por outro lado, uma nave espacial mais nova foi construída com um motor robusto e mais adequado para a viagem", disse.

Segundo a Bitfinex, o objetivo é substituir o motor da nave antiga por um novo sem exigir que a nave faça uma parada completa. Ao mesmo tempo, o motor da nova espaçonave deve ser testado nas mesmas condições.

"Assim, a nova nave espacial corre em paralelo com a antiga. Depois que a nova espaçonave for testada, as espaçonaves trocarão de motor no meio do voo",

Neste caso, a velha nave espacial estará preparada para a difícil viagem sem parar. No caso do Ethereum, “parar a nave espacial” causará uma grande interrupção para os usuários do Ethereum.

"Além disso, nesta troca, os astronautas da antiga nave espacial ou, neste caso, os usuários do Ethereum, não terão que se transferir para outra nave espacial e quase não notarão nenhuma mudança. O restante do estado Ethereum, suas transações, aplicações, contratos e saldos permanecem inalterados e são transportados durante a fusão", disse.

O momento atual, que está programado para ocorrer entre 15. 16 de setembro é justamente a troca do motor enquanto as espaçonaves estão voando.

Tenho Ethereum, o que eu preciso fazer no The Merge?

A Bitfinex aponta que o The Merge acabará com o argumento de que Ethereum, DEFI e NFT’s são ruins para o meio ambiente. Isso tornará o Ethereum um investimento atraente para instituições que precisam cumprir as regras ESG.

Além disso, o The Merge diminuirá a emissão de tokens ETH. Se o The Merge for bem-sucedido, a rede de PoW deixará de existir e, portanto, diminuirá a emissão de ETH. Atualmente, o fornecimento total de ETH aumenta 4,3% ao ano, o que é uma forma de incentivar os mineradores a proteger o blockchain.

Após o The Merge, os validadores terão o direito exclusivo de bloquear a criação, reduzindo assim a necessidade de energia do Ethereum. Essa diminuição na emissão é popularmente chamada de “Triple Halving”.

O Triple Halving é causado por três coisas:A emissão de ETH caiu de 4,5% para 0,4%. Os investidores estão acompanhando o The Merge pois esperam que a diminuição da emissão de ETH ocorra com a lei econômica básica de oferta e demanda e antecipam que o preço suba.Em agosto de 2021, a queima de ETH foi a atualização mais significativa na rede, conhecida como London Hard fork. Para confirmar transações no blockchain, os usuários pagam uma taxa de gás. As taxas de gás são pagas pela energia de computação necessária para validar as transações. No Hard Fork de Londres, as taxas de transação são retiradas da oferta circulante em vez de dar todas as taxas de transação aos validadores. Isso faz com que o ETH se torne mais escasso.O staking de ETH na cadeia Beacon é uma maneira de proteger a rede. Os usuários são compensados ​​com recompensas em bloco por apostar em ETH. O ETH apostado impedirá que os usuários retirem seu ETH apostado até seis meses após o The Merge. Isso também reduzirá o suprimento circulante

Outra implicação importante, segundo a Bitfinex, é que os usuários poderão participar da segurança da rede em suas próprias casas, em vez de essa atividade ser exclusiva de instituições e grandes mineradoras. Isso tornará a rede mais descentralizada e, portanto, mais resistente a ataques.

"Se você possui o token ETH ou ERC-20, seja em uma carteira quente ou carteira fria, não precisa fazer nada. Apesar da mudança de PoW para PoS, toda a história do Ethereum desde o seu início permanece intacta e inalterada. Quaisquer fundos em sua carteira antes do The Merge permanecerão acessíveis após o The Merge. Você não é obrigado a realizar nenhuma atualização de ação", revelou.

Fork

A Bitfinex também explica que embora o Ethereum enha anunciado que fará a transição para PoS, um grupo de mineradores disse que não vai aceitar a mudança e vai continuar a executar o blockchain do Ethereum em PoW.

No entanto a empresa destaca que é importante os investidores terem em mente que o Ethereum 'original', no qual estão os NFTs mais famosos do mercado, os contratos inteligentes mais usados e que é a proposta de Vitalik Buterin, o fundador do Ethereum, será o Ethereum em PoS.

Já o Ethereum que continuará em PoW, será um outro tipo de criptomoeda, que ainda não tem nome e vem sendo chamada de ETHW. Essa criptomoeda será uma nova criptomoeda e não terá quaquer relação com o Ethereum 'original' que vai migrar para PoS e nem com os contratos inteligentes nele.

Tendo em vista o possível fork na rede (possível pois só será ativado se e quando o The Merge acontecer) muitas exchanges, como a Bitfinex, estão listando o ETHW. Desse modo cada usuário destas empresas que tem um saldo em Ethereum recebe a mesma quantidade de ETHW.

"Por isso é importante entrar em contato com o suporte da sua exchange e verificar a política dela em relação ao The Merge e ao fork do Ethereum. Nunca envie seus fundos para ninguem que promete tokens do fork de volta ou que está distribuindo criptomoedas do The Merge. Fique atento com os golpistas", finalizou

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store