Coin News

Terra volta a investir em Bitcoin (BTC) e atinge alocação de US$ 1,7 bilhão na criptomoeda

14 Apr, 20222 min readBitcoin
Terra volta a investir em Bitcoin (BTC) e atinge alocação de US$ 1,7 bilhão na criptomoeda

Na terça-feira (12), a Luna Foundation Guard (ou LFG, na sigla em inglês) comprou 2.508 BTC, equivalentes a US$ 10 milhões, como parte de seu plano de acumular US$ 10 bilhões em bitcoin (BTC).

A LFG é uma organização sem fins lucrativos, responsável por criar reservas que lastreiem terrausd (UST), a stablecoin lastreada no dólar americano, criada pela rede Terra. Quase US$ 17 bilhões na criptomoeda foram emitidos até agora, tornando a stablecoin no 14º maior criptoativo em termos de capitalização de mercado.

O antigo modelo de reservas da entidade apoiava a stablecoin de forma algorítmica usando terra (LUNA), a criptomoeda nativa do protocolo e, atualmente, o nono maior ativo do mercado. Anteriormente, US$ 1 em LUNA poderia ser convertido a qualquer momento por 1 UST, e vice-versa.

No entanto, conforme notado por Do Kwon, cofundador do Terra, LUNA enfrenta problemas na estabilidade de preço que prejudicam sua tarefa como um ativo de reserva.

Agora, a organização opta por lastrear sua stablecoin principalmente com bitcoin. Em março, durante uma entrevista com o “bitcoiner” Anthony Pompliano, Kwon chamou a principal criptomoeda do mercado de “o ativo mais sólido e neutro no setor de ativos digitais”.

Apesar de o bitcoin ainda enfrentar uma volatilidade diária, suas movimentações de preço são menos erráticas do que as de altcoins que o seguem (exceto por stablecoins). No longo prazo, alguns investidores esperam que funcione como um “ouro digital” graças à sua oferta limitada e confiável de 21 milhões de moedas.

Nesta quarta-feira, a LFG possui cerca de US$ 2,3 bilhões em suas reservas e ¾ dessa quantia (ou US$ 1,75 bilhão) está alocada em bitcoin. O ¼ restante está dividido entre USDC, USDT e uma pequena quantia de LUNA.

Com esse ritmo de acumulação, a LFG poderá ultrapassar as alocações em bitcoin da MicroStrategy. Na semana passada, a empresa de inteligência comercial, que possui 129 mil BTC em seu balanço patrimonial, comprou mais bitcoins pela primeira vez em dois meses usando um empréstimo com garantias em bitcoin.

Para fins de comparação, a LFG havia acabado de adquirir US$ 112 milhões em bitcoin no último domingo (10), segundo dados em blockchain. Em 26 de março, o endereço Bitcoin do Terra continha menos de US$ 1 bilhão.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store