Coin News

SP foi 7ª cidade que mais demitiu funcionários de criptomoedas em 2022

14 min ago3 min readOther
SP foi 7ª cidade que mais demitiu funcionários de criptomoedas em 2022

São Paulo entrou em uma lista das 15 cidades que mais demitiram funcionários que trabalham no setor de criptomoedas, sendo este o único registro brasileiro que apareceu no levantamento.

Realizado pelo CoinGecko e divulgado nesta sexta-feira (4), o levantamento mostra que na América Latina, a capital paulista foi o local que mais rescindiu contratos de trabalho em toda a região no ano de 2022.

Entre os fatores das possíveis demissões está a justificativa de que o volume de negociações despencou nas corretoras, assim como há um menor interesse global sobre as criptomoedas.

São Paulo foi a sétima cidade mundial que mais demitiu funcionários de criptomoedas em 2022

Enquanto São Paulo segue como a cidade brasileira que mais contrata funcionários para trabalhar com criptomoedas, o território aparece agora em uma lista nada agradável para quem espera trabalhar no setor.

De acordo com dados do CoinGecko, empresas sediadas na capital paulista demitiram 190 pessoas desde janeiro até o dia 1 de novembro, período em que foi realizado o levantamento.

O número de demissões coloca São Paulo como a sétima cidade mundial a realizar mais rescisões de contratos de trabalho no mercado de criptomoedas.

Na sua frente e liderando o ranking, aparece São Francisco (EUA), que viu empresas demitirem 1.142 pessoas. No segundo lugar, Dubai (Emirados Árabes), que teve 609 funcionários de empresas terem seus contratos de trabalho rescindidos.

Ainda na frente de São Paulo está Nova York (EUA), com 463 demitidos, Singapura teve 368 pessoas dispensadas, Viena despediu mais 270 e, ocupando a sexta posição, Nova Jersey demitiu 250 pessoas de suas posições no mercado.

Na avaliação do CoinGecko, as demissões foram em escala global, ainda que as mais expressivas estejam concentradas nos Estados Unidos.

“Embora não seja surpreendente que as cidades dos EUA tenham ocupado mais lugares entre as 15 principais cidades por demissões de criptomoedas, vale ressaltar que houve uma diversidade de cidades representadas. A diversidade sugere um rápido desenvolvimento e crescimento do setor de criptomoedas além do Ocidente durante o mercado em alta de 2020 e 2021. À medida que a economia desacelera, os gastos discricionários são cortados e as empresas acabam ajustando seu número de funcionários.”

Dados das 15 cidades representam 93% das demissões realizadas em 2022

A enxurrada de demissões no mercado de criptomoedas provocada pela queda global no interesse pelos investidores levaram as empresas a readequarem suas posições.

E o levantamento mostra que os demitidos das 15 cidades em destaque representam 93% de todas as pessoas que perderam seus empregos no mercado de criptomoedas, representando uma alta concentração dos negócios nessas cidades.

As 190 pessoas que perderam seus empregos em São Paulo representam 4,3% de todos os demitidos pelo mundo, sendo este um dos primeiros estudos após o colapso das empresas de criptomoedas em 2022.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store