Coin News

Como será o Crypto Twitter após a aquisição? Executivos de Blockchain compartilham seus insights

49 min ago4 min readBlockchain
Como será o Crypto Twitter após a aquisição? Executivos de Blockchain compartilham seus insights

Quase sete meses depois que o CEO da Tesla, Elon Musk, fez uma oferta pública para comprar o gigante de mídia social Twitter, o acordo de US$ 44 bilhões finalmente chegou ao fim, lembrando muito dos termos originais, apesar de um acalorado cabo-de-guerra corporativo. Como plataforma para notícias e anúncios, marketing e comunicação desenvolvedor-usuário no reino blockchain, os entusiastas de criptomoedas já começaram a especular sobre o futuro do Twitter agora que está nas mãos do empresário bilionário de tecnologia.

No Web Summit anual em Lisboa nesta semana, Changpeng “CZ” Zhao, CEO da exchange de criptomoedas Binance, disse que o primeiro recurso que ele gostaria de ver o Twitter implementar é aceitar pagamentos de criptomoedas. A Binance investiu US$ 500 milhões na aquisição, e CZ citou o apoio à liberdade de expressão e o potencial de monetização da plataforma como as principais razões pelas quais ele e a exchange decidiram participar do acordo.

“O primeiro passo é apenas aceitar criptomoedas. Para que a verificação de US$ 8 seja paga em moeda fiduciária, é preciso integrar mais de 200 processadores de pagamento porque o Twitter tem usuários em todo o mundo. Mas se você usa criptomoeda, basta adicioná-la e pronto.”

CZ também afirmou que “esperar usar uma ferramenta construída por outra pessoa de graça não é... mercado livre. Pense em todos os produtos sociais/chat freemium.” Isso veio em resposta a uma discussão iniciada pela representante dos Estados Unidos Alexandria Ocasio-Cortez sobre se os usuários devem ou não precisar se inscrever em um plano de assinatura para expressar suas opiniões no Twitter.

Ei, @elonmusk, enquanto tenho sua atenção, por que as pessoas deveriam pagar US$ 8 apenas para que o aplicativo seja bloqueado quando dizem algo que você não gosta?É assim que meu aplicativo se parece desde que meu tweet te aborreceu ontem. O que é bom? Não parece muito liberdade de expressão para mim — Alexandria Ocasio-Cortez (@AOC) 3 de novembro de 2022

Outros stakeholders, como Hayden Adams, cofundador da exchange descentralizada Uniswap, e Sam Bankman-Fried, fundador da exchange de criptomoedas FTX, pareciam mais preocupados com a estrutura centralizada da plataforma. “O spam do Twitter só é difícil com a restrição desnecessária de permanecer centralizado em uma empresa. Eles poderiam simplesmente abrir as APIs e capacitar os desenvolvedores a construir em cima, e outras pessoas resolveriam o problema para eles”, disse Adams. Bankman-Fried também entrou na conversa, acrescentando:

“Se ao menos houvesse alguma camada descentralizada do tipo API com a qual várias empresas pudessem interagir sem necessidade permissão, que pudesse transmitir informações entre pessoas em tempo real globalmente.”

Em 3 de novembro, Bankman-Fried revelou que a FTX considerou – mas acabou rejeitando – ingressar no acordo do Twitter porque “não parecia que nossos pontos fortes eram o que era necessário para a visão de Elon para o Twitter”. Em um tópico anterior, o chefe da FTX explicou: "O Twitter precisava de uma reformulação da liderança, então Elon fez isso", acrescentando que a equipe da FTX às vezes prefere permanecer como consultora de uma empresa ou visão em vez de participar de uma.

O cofundador da Ethereum, Vitalik Buterin, também se juntou à discussão, expressando preocupações de que uma taxa de assinatura geral poderia prejudicar os recursos anti-spam da plataforma para o Twitter Blue. “Pague US$ 8/mês e chame-se de qualquer coisa que prejudique o papel anti-fraude do cheque azul. Mas se houver uma verificação mais real, o resultado é muito diferente”, escreveu ele. Buterin então explicou que o sistema de verificação do Twitter Blue antes da aquisição era muito mais exclusivo do que uma proposta de assinatura de US$ 20 por mês e que “idealmente, porém, a verificação seria cobrada pelo custo e separada de outros serviços premium”.

Mas, como Adams e Bankman-Fried, Buterin defendeu que recursos mais descentralizados e controlados fossem trazidos para a plataforma. “Solução ideal: confiança localizada baseada em rede social em vez de pontuações globais”, escreveu ele, acrescentando que mecanismos como verificações de identidade de conhecimento zero e tabulação de pontuações de qualidade da conta podem ajudar a reduzir golpes anônimos em tal configuração. Mudanças no Twitter Blue estão em andamento depois que Musk fechou a aquisição e assumiu o controle exclusivo da empresa dois dias antes.

— Elon Musk (@elonmusk) 2 de novembro de 2022

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store