Coin News

Seleção Brasileira alega calote da Bitci e rompe contrato de fan token, que cai 10%

2 h ago2 min readOther
Seleção Brasileira alega calote da Bitci e rompe contrato de fan token, que cai 10%

A empresa de criptomoedas Bitci, ex-patrocinadora da Seleção Brasileira, teve seu contrato junto a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) encerrado por supostamente não honrar os compromissos acertados pelo patrocínio da Seleção.

Desse modo, segundo informou o portal Máquina do Esporte, a CBF rompeu o contrato com a exchange. De acordo com a reportagem o suposto calote já vinha sendo aplicado pela Bitci há vários meses. O acordo entre a exchange e a CBF previa um contrato de 3 anos e incluia a seleção principal, que está na Copa do Mundo do Qatar, a seleção feminina, Sub-20, Sub-17 e Sub-15.

Além disso, pelo acordo, somente a Bitci, no segmento de blockchain e criptomoedas, poderia ser patrocinadora da Seleção. Além da CBF, a Bitci também teve contratos rompidos com Sporting (Portugal), Spezia (Itália) e na McLaren (equipe de Fórmula 1). No Brasil a empresa também fechou apoio com as equipes de futebol do Ceará, Coritiba, Fortaleza, Sport e Vitória.

Porém os mais prejudicados pelo rompimento da parceria devem ser os investidores que compraram os fan tokens da CBF na Bitici e que, por meio deles, teriam acesso à experiência exclusivas vinculadas a Seleção Brasileira. Segundo informou a CBF, com o rompimento do contrato, a Bitici já foi notificada para encerrar a venda dos tokens.

Após a publicação do rompimento do contrato o fan token da Seleção Brasileira registrou uma queda de mais de 10%.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store