Coin News

Rumo a US$ 30 mil ou nova queda para US$ 18 mil:16 especialistas discutem o preço do Bitcoin em novembro

7 Nov, 20229 min readBitcoin
Rumo a US$ 30 mil ou nova queda para US$ 18 mil:16 especialistas discutem o preço do Bitcoin em novembro

Em outubro o preço do Bitcoin (BTC) permaneceu boa parte do mês sendo negociado em US$ 19 mil, preso com a falta de ânimo com o desempenho da economia nos EUA. No entanto, perto do final do mês os touros parecem ter assumido o controle e elevaram o valor do BTC para US$ 20 mil.

Esse movimento forneceu um novo gas aos investidores e, com ele, diversos analistas apontaram que o caminho estava livre para US$ 22 mil, o que, até agora, não ocorreu. Buscando entender como o preço do Bitcoin pode se comportar no mês, o Cointelegraph conversou com 16 especialistas que destacaram suas visões sobre o mercado. Confira.

InvestSmart XP

William Lee, Head de Cripto:

Estamos há dois meses no mercado de cripto sem grandes movimentações, com o Bitcoin negociando na faixa de U$18.000 a U$20.000, em uma volatilidade atipicamente pequena, com o cenário macro continuando a ser o principal driver de preços. Contudo, diversas métricas e indicadores demonstram que essa lateralização do mercado pode estar perto do fim, e uma tendência deve se formar em breve.Primeiro, a volatilidade implícita se encontra nas mínimas dos últimos dois anos. Como vemos nos gráficos, geralmente, as mínimas de volatilidade antecedem um grande movimento de mercado, seja de alta ou baixa.

Fonte: Glassnode

De acordo com o relatório recente da Glassnode, diversas métricas analisadas indicam similaridade com os fundos de Bear Market anteriores, a única grande diferença, é o tempo em que o preço do fundo se estabiliza.Logo, vemos que a estabilidade do preço do BTC pode estar perto do fim, e que o aumento da volatilidade pode ocorrer em um futuro próximo.

Fonte: Glassnode

Ripio

Henrique Teixeira, Global Head of Business Development:

O Bitcoin começa novembro em oscilação. A decisão do Federal Reserve (FED) que elevou os juros em mais 0,75% na tentativa de frear a alta da inflação no país, soou como um aperto monetário e acabou afetando os mercados. Em seu discurso, Jerome Powel (presidente do FED) evoca temas como a resiliência dos preços e os entraves afetos à política monetária norte-americana para justificar a mais esta alta das taxas.A confirmação do aumento das taxas norte-americanas foi como um balde de água fria nos investidores tanto do mercado tradicional de renda variável como de ativos digitais, normalmente existe uma correlação de quando as taxas de juros sobem os ativos de maior risco acabam sofrendo as consequências do fluxo financeiro migrando para a renda fixa.

Quantzed Criptos

Felipe Medeiros, analista de criptomoedas e sócio da Quantzed Criptos:

O Bitcoin deve continuar lateralizado na faixa entre 19 e 24 mil dólares, visto que ainda não temos uma definição sobre até quando os juros americanos precisam subir e se manter para gerar controle da inflação nos EUA. Apenas questões geopolíticas como o fim ou a escalada da guerra entre Ucrânia e Rússia podem mudar esse cenário.

Titanium Asset

Thiago Rigo, analista da Titanium Asset:

O Bitcoin terminou o mês de outubro no positivo pela primeira vez desde julho, muito motivado pelos fortes rumores que o FED reduziu o teto e o ritmo do aumento das taxas de juros americanos, além sinais macroeconômicos consistentes de que a economia global pode estar resiliente o suficiente para não entrar numa recessão nos próximos meses, com o balanço dos bancos em Nova York vindo melhor que o esperado.Porém, novembro começou com um balde de água fria no mercado, com o presidente do FED, Jerome Powell, admitindo que as taxas de juros devem sim ser elevadas a um patamar desconfortável para os mercados até o fim do ciclo do aperto macroeconômico, o que fez com que o preço do BTC e do ETH derretessem -1,60% e -3,81%, respectivamente, em um único dia.Apesar disso, Powell afirmou que existe sim a possibilidade de que talvez o banco possa reduzir o ritmo dessas elevações na taxa básica de juros. Assim, o preço do Bitcoin deve se comportar de forma muito correlacionada com os releases de informações econômicas nos EUA, como o CPI (índice de inflação), pedidos de seguro-desemprego e indicadores de atividade industrial, em busca de narrativas que corroborem o possível aumento menor na próxima reunião, em Dezembro.

QR Asset Management

Alexandre Ludolf, diretor de investimento da QR Asset Management:

"Para novembro o preço do Bitcoin e dos demais ativos de risco é data-dependent. O FOMC apesar do statement mais dovish foi mais hawkish no press conference. As midterms dia 8 também podem trazer alguma volatilidade.

Coinext

José Artur, CEO da Coinext:

Após anúncio do FED, o qual aumentou os juros, conforme esperado em 75pp, entendo que as oscilações e impacto no preço do BTC e demais altcoins foram pequenas. Além do mercado já precificar esse aumento de juros, o preço do BTC tem se mostrado resiliente na ordem dos US$ 20 mil.Uma reversão nessa tendência de aperto monetário nos EUA só devemos começar a visualizar no primeiro trimestre de 2023. Até lá, o mercado de criptoativos terá que conviver com os baixos volumes de negociação. É, na minha opinião, um bom momento para quem tem uma estratégia de médio/longo prazo comprar e acumular criptoativos.

Swapix

Carlo Sabogal, analista Chefe de Mercado:

O preço do Bitcoin continuará acompanhando as ações dos EUA, pois sua correlação com a Nasdaq está em alta. Seu preço dependerá muito do ambiente econômico dos EUA. Se os EUA continuarem a aumentar as taxas de juros, o Bitcoin continuará lutando, ficando na faixa de US$ 18 mil a US$ 20 mil.

Rocelo Lopes, fundador da Swapix

Acredito que o preço do Bitcoin vai continuar flutuando entre US$ 20 mil e US$ 21 mil e deverá permanecer assim pelo menos nos próximos 3 meses.

Mister Faria

Mister Faria, Day Trade:

Bitcoin para o mês de novembro pode ser que siga lateral bem parecido como no ano de 2021. Tivemos várias notícias sobre inflação de taxa de juros americano mais ele continuou lateral entre a região dos US$ 18.673 a US$ 21.024. Estatisticamente o mês de Novembro também é positivo e vejo pontos fortes para o Bitcoin se segurar entre US$ 19.9823 de US$ 20.120 e caso isto aconteça e volte a subir o Bitcoin fara um pivot de alta e veremos ele trabalhando a cima dos US$ 23.500.O cenário atual é muito incerto e ainda temos a guerra da ucrania que ainda já se prolonga por mais de 7 meses. A melhor estratégia agora é ir comprando aos poucos e aguardar uma definição melhor sobre a Recessão dos Estados Unidos.

Viden Ventures

João Kamradt, Head of Research and investments:

Com a confirmação da nova taxa de juros norte-americana pelo FED na casa de 0,75 ponto porcentual, o BTC deve manter seu cenário de lateralização. Ou seja, deverá manter um padrão de pouca oscilação, dentro de uma faixa mais estreita de preços. Atualmente, os preços do Bitcoin estão inversamente correlacionados ao dólar americano.Assim, um dólar forte costuma ser uma má notícia para os preços de criptoativos. Com investidores preocupados com uma recessão econômica global, é natural que busquem abrigo no dólar, mantendo a lateralização do BTC visto nas últimas semanas.

Uniera

Caio Villa, CIO da Uniera:

Nós temos que tomar cuidado com o preço do Bitcoin a partir do dia 8 de novembro, devido a midterm election nos Estados Unidos, porque pode ser que a gente observe uma movimentação no preço do ativo.

iVi Technologies

Antonio Bertuccio, Head of Crypto Strategies da iVi Technologies:

O Bitcoin ao longo das últimas semanas tem se mostrado mais resiliente em relação ao mercado americano quando comparado aos índices do S&P e Nasdaq. As últimas semanas estão mostrando uma descorrelação importante entre Bitcoin e este índices, ao contrário da dinâmica de alta correlação dos últimos meses.Quarta-feira 02/11/2022 o FED aumentou a taxa de juros em 0,75% chegando a quase 4% ao ano. No discurso posterior, o presidente do FED confirmou que a taxa de juros poderá continuar sendo elevada neste ritmo de acordo com a situação da inflação e outros indicadores de mercado.Portanto novos aumentos de 0,75% não estão descartados nos próximos meses. Acreditamos que o Bitcoin pode sofrer um pouco caso o mercado americano tenha uma queda mais acentuada por causa dos temores da inflação, mas seguimos a linha de que o Bitcoin tenderá a performar melhor e de maneira mais descorrelacionada, com uma expectativa do preço do bitcoin para o final do ano entre 25 e 30 mil.

Yaak Studio

Marina Perelló, COO do Yaak Studio:

"Novembro ainda apresenta um cenário de bear market. A taxa básica de juros em 0.75% anunciada pelo Fed, mesmo já sendo esperada, não criou um ambiente de segurança para animar o mercado. Apesar da defesa do patamar de US$ 20 mil, a moeda pode cair até os US$ 19 mil puxada pelo desempenho de empresas de tecnologia.Os movimentos da base de detentores de BTC indicam que há um fluxo forte orientado aos investimentos de longo prazo, em sincronia com uma possível diminuição do aperto monetário que só deve ocorrer em 2023.

CleanSpark

Bernardo Schucman, vice-presidente sênior da divisão de moedas digitais da CleanSpark:

Espero uma leve alta no preço do bitcoin levando o ativo aos seus 22 mil dólares. A alta deve acompanhar a valorização de ativos líquidos como os mutual funds e as stocks americanas que apresentaram recuperação no mês de outubro e devem continuar se valorizando em novembro.

BlockBR

Cássio Krupisnk, CEO da BlockBR:

Com a queda expressiva do Bitcoin (BTC) ao longo do primeiro trimestre, o mercado de criptomoedas vem sofrendo com a economia no mundo, mas ainda assim se estabilizou próximo dos patamares anteriores, entre o ano de 2018 e 2019. Esses topos são fundamentais para que o preço do Bitcoin chegue ao valor entre US$19.000 e US$25.000 em novembro, mês em que há Copa do Mundo.

FMI Minecraft Manager

John Blount, CEO e Cofundador da FMI Minecraft Manager:

O preço do bitcoin deve continuar lateral, entre US$ 18.700 e US$ 20.800. Embora as criptomoedas que têm a ver com o futebol devem ganhar muita atenção por causa da Copa do Mundo, além do preço que pode continuar muito volátil antes e depois da reunião do FED, quando anuncia o alto e baixo de inflação nos EUA.Diante disso, desde sua alta histórica, o Bitcoin já perdeu mais de 70% de seu valor. Essas quedas configuram um conjunto de fatores, como inflação, tensões no mercado atual, crise política externa, expectativa da retomada da economia sofrida por grandes impactos em 2022.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store