Coin News

Remoção do cronograma de saques do Ether enfrenta duras críticas da comunidade

51 min ago2 min readEthereum
Remoção do cronograma de saques do Ether enfrenta duras críticas da comunidade

Dias depois que o Ethereum se tornou deflacionário pela primeira vez desde a mudança para Prova-de-Participação (PoS), os críticos da rede líder de contratos inteligentes chamaram a atenção nas redes sociais para a remoção do cronograma de saques do Ether (ETH) mantido em staking na Beacon Chain.

Um membro da comunidade cripto apontou como os desenvolvedores, líderes e influenciadores da Ethereum diziam que as retiradas do ETH em staking seriam abertas seis meses após o Merge. Depois disso, o tempo estimado para o desbloqueio foi alterado para um período entre 6 a 12 meses. Por fim, o usuário do Twitter destacou que o cronograma foi revisado, estimando a liberação dos saques entre 2023 a 2024, antes de finalmente ser totalmente removida.

Outro usuário do Twitter jogou lenha na fogueira, descrevendo o ETH em staking como um investimento "não resgatável". Ele destacou que os usuários investiram seus ativos com base em um cronograma definido e agora não tem garantias sobre a real data de vencimento. Outros espelharam o sentimento negativo compartilhando retuítes da postagem inicial que criticava o a remoção do cronograma.

Por outro lado, os apoiadores da Ethereum reagiram às críticas. Anthony Sassano, co-fundador do site de recursos sobre a Ethereum ETHhub, saiu em defesa da rede se referindo às críticas como tentativas de maximalistas do Bitcoin (BTC) de buscar motivos para atacar a rede depois do sucesso do Merge.

O desenvolvedor da Ethereum, Antiprosynth, também destacou em uma postagem no Twitter que essas críticas surgem em um momento em que a dominância de mercado do Ether cresce enquanto a do Bitcoin diminui.

Enquanto isso, a exploração recente da FTX tornou o hacker a 35º maior entidade da rede. Um dia depois que a FTX entrou com um pedido de falência de Capítulo 11, as carteiras da exchange foram comprometidas, causando um prejuízo de mais de US$ 600 milhões em criptoativos. Grande parte dos tokens hackeados foi convertida em 228.523 ETH, equivalentes a cerca de US$ 280 milhões na cotação atual.

Em outras notícias relacionadas, o co-fundador da Ethereum, Vitalik Buterin, convocou a FTX a fazer o que ele descreveu como "sinalização de virtude de conformidade", comparando a exchange falida com a Mt. Gox e o Luna, que eram falhos desde a concepção, de acordo com Buterin. O cofundador da Ethereum destacou que fraudes como a da FTX são mais dolorosas que as outras.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store