Coin News

Recorde: outubro registra maior número de roubos de hackers com criptomoedas em 2022

16 Oct, 20223 min readOther
Recorde: outubro registra maior número de roubos de hackers com criptomoedas em 2022

O mês de outubro ainda está na metade, mas já registra a maior quantidade de ataques hackers a protocolos de criptomoedas em 2022. De acordo com a empresa de análise de dados Chainalysis, hackers já roubaram mais de US$ 718 milhões com ataques em 2022.

Com base na cotação do real, o valor total corresponde a R$ 3,7 bilhões e já superou os números de março de 2022. Já no acumulado do ano, hackers já roubaram US$ 3 bilhões de criptomoedas durante 2022 – em 2021 esse número chegou a US$ 3,2 bilhões.

Em outras palavras, os ataques hackers de 2022 aumentaram exponencialmente. De fato, neste ano ocorreram dois dos maiores ataques a criptomoedas na história. O primeiro foi contra a Ronin do Axie Infinity, enquanto o segundo atingiu a BNB Chain. Somente estes ataques causaram prejuízos superiores a US$ 1,2 bilhão.

Valores roubados em ataques hackers a criptomoedas (por ano). Fonte: Chainalysis.

Observe que todo esse valor roubado é de vários protocolos DeFi diferentes.

“Depois de quatro ataques hackers ontem (terça-feira), outubro é agora o maior mês do maior ano de atividade de hackers, com mais da metade do mês ainda pela frente. Até agora, este mês, US$ 718 milhões foram roubados dos protocolos #DeFi em 11 hacks diferentes”, disse o relatório.

A Chainalysis acrescenta que, nesse ritmo, 2022 ultrapassará facilmente 2021, que é o ano com o maior número de ataques hackers. Até agora, em 2022, os hackers conseguiram roubar mais de US$ 3 bilhões em 125 ataques que aconteceram este ano.

Protocolos DeFi estão mais vulneráveis

O mercado de criptomoedas enfrenta problemas com ataques hackers há muito tempo. No entanto, a natureza desses ataques evoluiu conforme o mercado cresceu. À medida que novos protocolos surgiam, os hackers também diversificaram suas ações.

Até 2019, por exemplo, os alvos eram as exchanges centralizadas, já que eram as principais plataformas para negociação de criptomoedas. Plataformas como Bitfinex, Binance e outras sofreram vários ataques hackers que resultaram em perdas de grandes valores

No entanto, desde o ano passado as exchanges de finanças descentralizadas (DeFi) foram as maiores vítimas de ataques de criptomoedas. Em seguida, os hackers voltaram sua atenção para as pontes entre blockchains, que passaram a movimentar grandes valores.

“As pontes de blockchains continuam sendo um dos principais alvos dos hackers, com três pontes violadas este mês e quase US$ 600 milhões roubados. Isso representa 82% das perdas este mês e 64% das perdas durante todo o ano”, disse o relatório.

Este mês, houve dois grandes hacks de mais de US$ 100 milhões em ataques cross-bridge. Hackers recentemente roubaram mais de US$ 100 milhões em BNB Coins por meio de uma conexão entre BNB Beacon Chain (BEP2) e BNB Chain (BEP20 ou BSC).

Da mesma forma, o protocolo Mango, baseado na blockchain Solana, perdeu mais de US$ 100 milhões em um ataque no início desta semana. Os protocolos DeFi precisam melhorar sua segurança, pois os hackers estão se tornando hábeis em explorar suas.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store