Coin News

Quanto tempo falta para o Bitcoin voltar a subir? Trader veterano Peter Brandt responde

25 Oct, 20223 min readBitcoin
Quanto tempo falta para o Bitcoin voltar a subir? Trader veterano Peter Brandt responde

O Bitcoin (BTC) está um marasmo, e provavelmente ficará assim até pelo menos o próximo ano e meio, mas voltará a subir depois disso rumo a novas máximas históricas, afirmou o veterano trader Peter Brandt, fundador e CEO da empresa trading Factor LLC, em entrevista ao CoinDesk nesta segunda-feira (24).

“Nós [vamos] ficar em movimentos curtos entre, digamos, US$ 17 mil e US$ 23 mil”, disse Brandt. “Acho que chegaremos ao fundo em algum momento, talvez no início do próximo ano, mas não creio que o Bitcoin realmente empolgue novamente por mais alguns anos”, ressaltou.

O preço do Bitcoin é negociado pouco acima dos US$ 19 mil neste começo de semana, e não supera os US$ 20 mil há mais de 15 dias.

Trader técnico muito conceituado nos EUA, no mercado desde a década de 1970, Brandt prevê que levará 32 meses para que o BTC volte a atingir um novo recorde histórico. Até lá, ele espera que a criptomoeda ainda caia forte, para cerca de US$ 13 mil.

Leia também

Aversão ao risco

Bitcoin pode atrasar retomada com dólar forte até 2023, alertam analistas

Força econômica dos EUA e a suficiência energética podem continuar a alimentar a demanda pelo dólar mesmo depois que o Fed pare de subir os juros

O preço do Bitcoin está sob pressão do aumento desenfreado dos juros nos Estados Unidos, destinados a conter a alta inflação deste ano. Traders e investidores de todos os mercados estão de olho na próxima reunião do comitê de política monetária do Federal Reserve (o banco central dos EUA), marcada para 2 novembro.

Com base em contratos futuros de fundos federais negociados na bolsa de derivativos de Chicago, Wall Street espera um quarto aumento consecutivo da taxa de juros de 75 pontos-base em novembro e, possivelmente, incrementos menores a partir de então.

Brandt também espera um aumento de 75 pontos percentuais na próxima semana, porém projeta um novo reajuste de 75 bps na reunião seguinte, marcada para 14 de dezembro.

“Acho que o Fed sabe que a inflação é uma assassina”, disse ele. “O Fed precisa recuperar sua credibilidade. E, para fazer isso, acho que realmente precisa reduzir a inflação para pelo menos 4%”. A taxa de inflação anual mais recente dos EUA, medida em setembro, foi de 8,2%.

Reserva de valor

O Bitcoin tem sido visto como um ativo de “risco”, portanto se movendo segundo o apetite do mercado por risco. Mas, em meio à turbulência nas bolsas, o BTC passa por um momento histórico de baixa volatilidade – inclusive menor do que as ações.

Enquanto isso, a correlação do BTC com o ouro, considerado um ativo de refúgio durante períodos de crise como o atual, atingiu seu nível mais alto em mais de um ano.

No entanto, afirma Brandt, o valor do Bitcoin deverá estar “separado do que qualquer coisa que o mercado faça”. “O Bitcoin será eventualmente correlacionado com o próprio Bitcoin”, disse ele. Segundo o especialista, apesar da narrativa de que o destino do Bitcoin está ligado ao apetite por risco do mercado, a criptomoeda será a “última reserva de valor” nos próximos 10 anos.

Cadastre-se e descubra como surfar a Terceira Onda das Criptomoedas e entenda por que você deveria olhar agora para esse tipo de investimento

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store