Coin News

Quais países são os piores para a tributação de criptomoedas? Novo estudo lista os cinco primeiros

8 Sep, 20223 min readOther
Quais países são os piores para a tributação de criptomoedas? Novo estudo lista os cinco primeiros

As regras globais de tributação de criptomoedas variam significativamente entre os países, e algumas jurisdições criaram políticas tributárias de criptomoedas extremamente duras para seus residentes.

Em um novo estudo da empresa de análise de criptomoedas Coincub, a Bélgica é referida como o pior país do mundo em termos de tributação de criptomoedas para residentes. Isso está de acordo com os rankings internos que cobrem aspectos tributários, como impostos sobre renda com criptomoedas ou ganhos de capital cripto.

A Bélgica é conhecida por seu enorme imposto de 33% sobre ganhos de capital em transações de criptomoedas e também retém até 50% em impostos de renda profissional em transações de criptomoedas. Conforme relatado anteriormente, a Bélgica adotou regras rígidas de tributação de criptomoedas em 2017.

Divulgado na quinta-feira, os rankings fiscais da Coincub também trazem países como Islândia, Israel, Filipinas e Japão como os locais menos favoráveis ​​aos investidores em criptomoedas.

Na Islândia, quaisquer ganhos em criptomoedas de até US$ 7.000 estão sujeitos a impostos abaixo de 40%, enquanto ganhos maiores incorrerão em 46%, observa o relatório. Sob o regime tributário de Israel, a venda de criptomoedas geralmente está sujeita ao imposto sobre ganhos de capital, que é de até 33%. Por outro lado, se a negociação de criptomoedas envolver um imposto de renda empresarial, pode chegar a 50%.

Nas Filipinas, não há imposto sobre nenhuma renda de criptomoeda abaixo de US$ 4.500, mas depois disso, qualquer renda é tributada em até 35%. O governo do país também vem discutindo novos impostos sobre criptomoedas até 2024, levantando preocupações de que Manila possa seguir o exemplo da Índia e impor um imposto fixo de 30% sobre todas as receitas de criptomoedas.

O Japão fecha os cinco piores países em tributação de criptomoedas para residentes no ranking da Coincub. O país possui um sistema de alíquota progressiva para os rendimentos considerados rendimentos diversos. A alíquota varia de 5% a 45%, dependendo do valor dos lucros totais.

Entre outras economias de impostos rigorosos sobre criptomoedas, a Coincub também mencionou países como Índia, Áustria, Estados Unidos, Noruega, Dinamarca e França.

Por outro lado, o estudo apontou vários países que fornecem incentivos fiscais eficientes aos cidadãos e têm políticas fiscais de criptomoedas muito mais favoráveis. De acordo com o ranking, a Alemanha está no topo da lista como o melhor lugar para investidores em criptomoedas, já que qualquer pessoa que detenha criptomoedas por um período mínimo de um ano não incorrerá em impostos sobre ganhos de capital na venda ou conversão de suas criptomoedas. Outros países favoráveis ​​a impostos sobre criptomoedas incluem Itália, Suíça, Cingapura e Eslovênia.

Além disso, a Coincub mencionou paraísos fiscais clássicos ou países que oferecem a empresas e indivíduos estrangeiros responsabilidade fiscal mínima ou nula por seus depósitos financeiros, onde a criptomoeda não é exceção. Entre eles, o estudo listou Bahamas, Bermudas, Bielorrússia, Emirados Árabes Unidos, República Centro-Africana, Liechtenstein e outros.

A Coincub enfatizou que a tributação de criptomoedas está mudando muito rapidamente, pois novas regulamentações ocorrem regularmente. A empresa também observou que há um número crescente de países que aplicam taxas de imposto fixas sobre ganhos para pessoas físicas, com o objetivo de simplificar a arrecadação de impostos.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store