Coin News

Programador passa 69 noites na Bitcoin Cash City usando apenas BCH: Veja como foi

1 h ago5 min readAltcoins
Programador passa 69 noites na Bitcoin Cash City usando apenas BCH: Veja como foi

Em agosto, quando o programador Jonathan Silverblood voou de sua casa na Finlândia para Townsville, Austrália, para tirar férias de dois meses e meio, ele tinha um objetivo em mente – pagar tudo o que fosse possível usando o Bitcoin Cash (BCH).

A cidade costeira de Townsville é conhecida como Bitcoin Cash City, um nome derivado de uma conferência homônima realizada pela primeira vez em 2019. Por isso, entende-se que há um grande número de comerciantes que aceitam o Bitcoin Cash lá.

Silverblood disse que, enquanto participava da conferência em 2019, ficou intrigado com o número de comerciantes e fornecedores que ofereciam BCH como opção de pagamento em Townsville e planejava retornar à cidade assim que as restrições do COVID-19 fossem suprimidas.

I have now been in #Townsville, the #BitcoinCashCity for for 59 days and I have made 97 bitcoin cash transactions to pay for living. That does not include the transactions that the rest of my family have done, and the transactions when I've been a guest and someone else paid...— Jonathan Silverblood (@monsterbitar) October 8, 2022

Já estou em #Townsville, a #BitcoinCashCity há 59 dias e fiz 97 transações em bitcoin cash para pagar minhas despesas. Isso não inclui as transações que o resto da minha família fez, e as transações que outra pessoa pagou quando eu era um convidado...

— Jonathan Silverblood (@monsterbitar)

“A escolha deste destino foi inteiramente baseada na possibilidade de usar o BCH, e também foi uma espécie de desculpa para gastar mais do que costumo gastar, ao mesmo tempo em que faço o meu trabalho, deixando a família e as crianças passarem férias com a avó”, disse ele ao Cointelegraph depois de voltar para casa.

“Usá-lo para pagar as coisas enquanto estava lá fazia sentido, em parte porque já tenho meu salário pago em BCH, e em parte porque exige muito menos esforço do que algumas das outras formas de pagamento que uso.”

Silverblood é um entusiasta e programador do Bitcoin Cash. Há três anos trabalha na Protocolos Gerais, onde seu salário é pago em BCH.

Ele observou que nas 69 noites que passou na cidade, ele conseguiu realizar 130 transações usando o Bitcoin Cash, incluindo bens e serviços comprados em cafés, restaurantes e hotéis, cortar o cabelo, consertar um console de jogos Steam Deck e até uma ida emergencial ao dentista:

“Alguns dias foram bem agitados; comprávamos o café da manhã, o almoço, sorvete, pão e o jantar, mas às vezes minha família queria ir para outro lugar em vez de comer nos restaurantes específicos que aceitavam o BCH.”

Silverblood também fez vários pagamentos usando BCH para adquirir serviços de empresas não baseadas em Townsville, incluindo cartões-presente do Steam e da Netflix, “além do pagamento de algumas contas domésticas."

No entanto, também houve contratempos em suas férias financiadas pelo Bitcoin Cash.

Silverblood diz que sua experiência usando o BCH como método de pagamento foi bem-sucedida, mas não “totalmente bem-sucedida” por causa de problemas com terminais de pagamento sem energia, acesso Wi-Fi deficiente e alguns comerciantes que não aceitavam criptomoedas como opção de pagamento.

“Quando cheguei ao aeroporto de Townsville, também queria pagar uma corrida de táxi até o hotel com Bitcoin Cash, mas uma empresa de táxi concorrente comprou a empresa de táxi que aceitava o BCH, e passou a não aceitar mais a criptomoeda.”

Ele também descobriu que nem todos os comerciantes estavam abertos à ideia de usar o BCH porque não queriam “complicar sua contabilidade” e “não tinham tolerância à volatilidade”.

“Para a maioria dos comerciantes com quem falei durante a viagem, parece que o número de clientes que usam criptomoedas como meio de pagamento é muito pequeno para motivar custos adicionais de educação da equipe, além da necessidade de hardware adicional, como Wi-Fi e terminais de pagamento”, disse Silverblood.

“As criptomoedas estão aqui para ficar e funcionam, mas a adoção dos comerciantes é lenta e dispersa, o que torna difícil depender inteiramente delas”, acrescentou.

Silverblood disse que também não comprou suas passagens de avião com o BCH, pois sua família queria voar especificamente com a Qatar Airways, que atualmente não aceita criptomoedas como método de pagamento.

Isso apesar de a companhia aérea ter lançado seu próprio metaverso em julho.

Silverblood e sua família voltaram para casa na Finlândia, mas o programador está confiante de que esta não será a última vez que ele usará criptomoedas para pagar por bens e serviços.

"Can't bitcoin the dentist, can't bitcoin my breakfast, can't even use bitcoin at bitcoin conventions"... I have now done all of those in the #BitcoinCashCity #Townsville. I am so going to miss this place when I fly home tomorrow.— Jonathan Silverblood (@monsterbitar) October 18, 2022

"Não posso usar bitcoin no dentista, não consigo usar bitcoin para comprar meu café da manhã, nem consigo usar bitcoin em convenções de bitcoin"

... Já fiz tudo isso no #BitcoinCashCity #Townsville. Vou sentir tanta falta deste lugar quando voltar para casa amanhã.

— Jonathan Silverblood (@monsterbitar)

“Eu certamente tentarei fazer algo assim novamente. Em apenas algumas semanas, irei para outro hotspot do Bitcoin Cash, St Kitts, para a conferência BCH 2022”, disse ele.

“Eu não sei o que esperar lá, porém, ouvi dizer que não são todos os comerciantes que aceitam BCH, apenas metade aceita, mas você precisa de uma carteira especial.”

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store