Coin News

Preço de placas de vídeo usadas para mineração despenca junto com criptomoedas

21 Jun, 20223 min readMining
Preço de placas de vídeo usadas para mineração despenca junto com criptomoedas

Atenção, gamers! Enquanto investidores em criptomoedas buscam o fundo do atual derretimento, o custo das placas de vídeo (ou GPUs, na sigla em inglês) caiu drasticamente em meio à contínua queda do mercado cripto.

“Preços de GPU caíram 15% em maio e vimos quedas similares de 10-15% mensalmente nos últimos meses”, afirma um artigo do site de notícias e resenhas sobre computadores Tom’s Hardware publicado na segunda-feira (20).

“Vimos que as melhores placas de vídeo voltaram ao estoque (no varejo) conforme a rentabilidade da mineração via GPUs despencou — e isso foi antes de o bitcoin e o ether despencarem novamente.”

Uma unidade gráfica de processamento (ou GPU) é um chip de computador criado para acelerar a renderização de gráficos. GPUs podem simultaneamente processar diversos fluxos de dados, rapidamente renderizando imagens e vídeos, tornando-os úteis para jogos. Por conta de seu poder de processamento, GPUs também são um recurso cobiçado para a mineração de criptomoedas.

Geralmente, GPUs podem consumir bem mais energia do que a unidade central de processamento (ou CPU) de computadores nas quais são instaladas.

GPU Prices Plummet Along With Crypto — Tom's Hardware (@tomshardware) January 24, 2022

De acordo com o relatório, uma GPU modelo GeForce RTX 3080 da Nvidia, anteriormente vendido por US$ 1 mil, agora é vendido por US$ 650 no eBay, e mineradores que quiserem começar a minerar criptomoedas, como o ether, talvez tenham de esperar dois anos para recuperar seu investimento.

Em outubro de 2020, as placas de vídeo RTX 3080 Ti estavam esgotadas em todas as lojas e eram vendidas no eBay a US$ 1.227.

O site, que rastreia o preço mensal de placas de vídeo, também inclui outro fator na queda do preço de GPUs de modelos mais antigos: modelos mais novos serão lançados em breve, o que poderá fazer com que as GPUs da geração atual sejam enviadas ao mercado secundário.

Apesar de mineradores de bitcoin predominantemente usarem hardware com chips de circuito integrado para aplicações específicas (ou ASIC), outras blockchains proof of work (ou PoW), como Ethereum, Dogecoin, Zcash e Monero, podem ser mineradas usando placas gráficas.

De acordo com a Bloomberg, em 2021, mineradores do Ethereum gastaram mais de US$ 15 bilhões em placas de vídeo.

Sem valer a pena

Em uma tentativa de tornar placas de vídeo menos desejáveis a mineradores cripto, a Nvidia anunciou o lançamento de processadores criados especificamente para a mineração de criptomoedas, o Nvidia CMP, em fevereiro de 2021. A empresa anunciou que limitaria suas placas de vídeo em uma tentativa de torná-las “menos interessantes” para mineradores.

Nenhuma das decisões pareceu ter valido a pena. Mineradores encontraram formas de continuar usando suas GPUs preferidas enquanto a receita pelo CMP da Nvidia despencou para níveis insignificantes em 2022.

Enquanto o Ethereum migra para um algoritmo de consenso proof of stake (ou PoS) com a Fusão planejada para este ano, muitos da comunidade Ethereum esperam que essa nova era da blockchain seja bem mais favorável ao meio ambiente — e que faça a demanda por placas de vídeo despencar ainda mais.

Quando a conversão acontecer, mineradores de Ethereum terão de encontrar outras blockchains para minerar e obter lucro.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store