Coin News

Preço de LUNA vai a zero e Terra “desliga” blockchain da criptomoeda

12 May, 20223 min readBlockchain
Preço de LUNA vai a zero e Terra “desliga” blockchain da criptomoeda

A blockchain Terra anunciou nesta quinta-feira (12) que interrompeu sua produção de novos blocos para prevenção de ataques de governança e para reduzir os danos da queda de preço que levou o token nativo a valer virtualmente nada.

O anúncio foi feito pela conta oficial da stablecoin UST no Twitter. A blockchain foi “desligada” no bloco 7603700.

Até a manha desta quinta, o preço do token LUNA havia caído 99,3% em 24 horas. A trajetória de queda é alucinante: no dia 4 de maio valia US$ 87, e agora, nesta quinta-feira (12) no momento da produção desta reportagem, é cotado em US$ 0,01559025

The Terra blockchain was officially halted at a block height of 7603700.Terra validators have decided to halt the Terra chain to prevent governance attacks following severe $LUNA inflation and a significantly reduced cost of attack.— Terra (UST) 🌍 Powered by LUNA 🌕 (@terra_money) May 12, 2022

UST perde o lastro

A espiral da morte, como é chamado o percurso que um ativo percorre para morrer de forma rápida e implacável, começou quando a stablecoin UST perdeu a paridade com o dólar.

Por trás de tudo estava o sistema que regia o ecossistema Terra. Toda vez que UST era comprado, uma quantidade do token LUNA era queimado. Isso fazia a criptomoeda subir de preço.

Assim, a Terraform Labs, que tinha uma enorme quantidade de LUNA, ficava cada vez mais rica.

Com esse dinheiro a entidade fazia aportes no protocolo Anchor, que é um outro ponto crucial da história.

Como o analista Caio Garé mostrou em vídeo publicado um mês antes do colapso, grande parte do volume de UST estava alocado no protocolo Anchor, que pagava juros de 19% ao ano para quem mantivesse seus recursos na plataforma – esse dinheiro seria então emprestado, daí a recompensa.

Dos quase US$ 16 bilhões que o projeto Terra mantinha em sua stablecoin UST naquele momento, mais de US$ 11 bilhões estavam dentro do Anchor.

O problema é que a plataforma de empréstimos tinha apenas US$ 2 bilhões tomados em empréstimo. Os rentistas eram pagos em grande parte com aportes feitos pela Terraform Labs.

Quando o UST perdeu a paridade com o dólar, parou de ser comprado e o tokens de LUNA começaram a inflacionar – ou seja, perder valor.

A morte da LUNA

O token LUNA mostra um comportamento similar ao de shitcoins que perdem seu valor do dia para noite.

Na visão de alguns especialistas do mercado, esse desempenho torna cada vez mais difícil não cravar a morte definitiva da LUNA.

“A promessa da LUNA acabou”, disse o trader Daniel Duarte disse ao Portal do Bitcoin. “O comportamento de preço da Luna hoje é igual ao de uma empresa que quebra assim que o mercado descobre uma fraude. Igualzinho. Pode ficar agora anos, décadas, num range entre 1 e 0, ou entre 10 e 1”.

O que acontece com o ecossistema da Terra, tanto com LUNA e UST, é que eles prometeram muito mais do que conseguiram entregar. “A real é que a promessa de 20% sem risco era to good to be true”, diz o trader.

A única chance de alguma recuperação da LUNA, na opinião do especialista – dada antes do “desligamento” da blockchain – é que o projeto ainda tenha alguma reserva de Bitcoin (BTC) em estoque “para dar algum tipo de luz no fim do túnel”.

No entanto, isso pode dífícil. A reserva de bitcoin da Luna Foundation Guard, uma organização do ecossistema Terra (LUNA) responsável por garantir o lastro da stablecoin UST, foi completamente esvaziada no inicio da semana.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store