Coin News

Preço do BTC vê 'topo duplo' antes do FOMC - 5 coisas para saber sobre o Bitcoin esta semana

31 Oct, 202211 min readBitcoin
Preço do BTC vê 'topo duplo' antes do FOMC - 5 coisas para saber sobre o Bitcoin esta semana

O Bitcoin (BTC) inicia uma semana importante de eventos macroeconômicos ainda sendo negociados acima de US$ 20.000.

Após seu maior fechamento semanal desde meados de setembro, o par BTC/USD permanece vinculado a níveis mais altos dentro de uma faixa de negociação macro.

Os touros estão ansiosos para mudar completamente a tendência, mas os avisos de participantes mais conservadores do mercado continuam sugerindo que as baixas macro devem se confirmar logo em seguida.

Até agora, um cabo de guerra entre as duas partes vem caracterizando a ação do preço do BTC, e quaisquer gatilhos internos ou externos ao mercado tiveram apenas um efeito temporário. O que poderia mudar isso?

A primeira semana de novembro reserva um evento importante que tem o potencial de moldar o comportamento dos preços daqui para frente – a decisão do Banco Central dos EUA (Fed) sobre o aumento das taxas de juros.

Além de outros dados macroeconômicos, essa decisão formará o pano de fundo para o sentimento geral do mercado além das criptomoedas.

O Bitcoin consolidará um fechamento mensal durante a semana, o que pode desencadear volatilidade de última hora, apesar de outubro de 2022 ter sido um dos menos voláteis e calmos já registrados.

O Cointelegraph analisa esses e vários outros fatores que afetam o BTC/USD nos próximos dias.

Últimos dias da contagem regressiva para o FOMC

A manchete da semana é cortesia do Fed e da reunião de seu Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC).

Nos dias 1 e 2 de novembro, as autoridades monetárias tomarão uma decisão sobre o aumento da taxa de juros de referência de novembro, com a expectativa predominante do mercado por uma nova alta de 0,75%.

Embora isso corresponda às duas altas anteriores do Fed em setembro e julho, respectivamente, os mercados estarão atentos a outros indicadores - dicas sutis de uma mudança de rumo na política atual de aperto quantitativo (QT) da autoridade monetária dos EUA.

A decisão sobre a taxa deve ser divulgada na quarta-feira, às 14:00 EST, juntamente com uma declaração sobre a decisão e a apresentação de projeções econômicas.

O presidente do Fed, Jerome Powell, fará um discurso às 14h30 EST, completando assim o pano de fundo para as reações do mercado.

Como o Cointelegraph relatou, já se fala que os aumentos subsequentes das taxas de juros começarão a se tornar neutros, marcando o fim de uma política agressiva promulgada há quase um ano.

Para Bitcoin e ativos de risco em geral, isso poderia fornecer um combustível importante para uma potencial alta à medida que as condições se afrouxarem de fato.

Olhando para o curto prazo, no entanto, os comentaristas esperam uma reação padrão ao próximo anúncio do FOMC.

“Acho que veremos um pequeno recuo esta semana, o que é bastante típico quando o FED anuncia as taxas”, resumiu a popular conta de negociação IncomeSharks aos seus seguidores no Twitter:

“4h mostrando um topo duplo e um rompimento de tendência de baixa.”

Um gráfico mostrou que a retração esperada seria seguida por mais potencial de alta daqui para frente.

Uma perspectiva alternativa veio do analista Kevin Svenson, que alertou neste fim de semana que com as expectativas de inflação “aumentando”, havia poucas razões para esperar uma queda nas altas das taxas de juros no futuro próximo.

“Toda vez que o mercado de ações subiu na atual tendência de baixa havia a expectativa de um pivô do FED”, observou ele:

“As expectativas de inflação aumentaram recentemente, tornando um pivô do FED menos provável. A tendência é sua amiga? Nesse caso, as ações encontram outra alta mais baixa após o FOMC.”

Svenson disse também que, se o Fed surpreender com uma alta inferior a 0,75%, o impulso de alta deve “assumir o controle”.

“Obviamente, isso pode ser invalidado se o FED fizer um ‘pivot suave’ e for para 50 pontos base”, acrescentou:

“Se isso ocorrer, o mercado ficará animado e a especulação otimista assumirá o controle por enquanto.”

De acordo com a ferramenta FedWatch do CME Group, as chances de um aumento inferior a 0,75% são atualmente de 19%.

Em um resumo sobre o evento do FOMC, o popular analista Tedtalksmacro, enquanto isso, traçou opiniões semelhantes às de Svenson.

"Há muita conversa sobre um 'pivô' ou que 'o Fed está quebrando tudo e precisa parar de subir'. Mas os dados dizem o contrário e apontam para nada além de mais aperto novamente esta semana", disse.

“Topo duplo claro” desencadeia pessimismo para o BTC

O Bitcoin conseguiu evitar a volatilidade ao fechar a vela semanal em cerca de US$ 20.625 na Bitstamp, confirmam dados do Cointelegraph Markets Pro e da TradingView.

Isso por si só foi digno de nota, marcando o maior fechamento semanal em seis semanas para o BTC/USD.

O gráfico diário, por sua vez, mantém a média móvel de 100 dias como resistência atual.

No entanto, a faixa de negociação estabelecida há muito tempo e na qual o par vem trafegando por meses a fio permanece firmemente no lugar, e mesmo o aumento da semana passada não conseguiu produzir uma mudança significativa de paradigma.

Para o analista Mark Cullen, trata-se, portanto, de “esperar para ver” qual será o próximo passo do Bitcoin.

Em uma nova análise divulgada em 31 de outubro, ele observou que o par BTC/USD havia retornado a um nível familiar de Fibonacci com base na alta da semana passada, enquanto continuava a variar.

“O Bitcoin recuou para o nível de 20,4k nos 61,8 da última alta e o manteve até agora”, explicou ele:

“Com a reunião do FOMC esta semana, eu me pergunto se o BTC apenas varia entre esta região e 21k até que um catalisador o empurre em uma direção ou outra. Os níveis são claros, sente e espere.”

Tedtalksmacro chegou a uma conclusão semelhante nos macromercados em geral - eles esperam a "mesma velha falsidade" do Fed e, portanto, mesmo que o FOMC não entregue surpresas o tom altista da semana passada deve continuar.

“Nada de novo é otimista – já que o mercado parece preparado para todo o aperto anunciado até agora”, concluiu:

“Espere volatilidade esta semana e, se tudo correr bem, para um rali muito, muito odiado.”

Enquanto isso, o trader e analista de criptomoedas Il Capo of Crypto, chamou os dois picos acima de US$ 21.000 nos últimos dias de um “topo duplo claro” para o Bitcoin.

Sua meta de reversão para o lado negativo, com e novas mínimas, possivelmente chegando a US$ 14.000, permanece em vigor.

Muito cedo para o fundo

As comparações entre este ano e 2018, o último mercado de baixa do Bitcoin, são abundantes atualmente – mas pode ser um caso de “muito, muito cedo”.

Em uma análise divulgada no final da semana passada, a plataforma de análise on-chain CryptoQuant argumentou que, embora o Bitcoin esteja colocando as peças do quebra-cabeça no lugar, o mercado ainda não está lá.

“Semelhante aos fundos em 2015 e 2018-2019, os preços do Bitcoin foram negociados em uma faixa estreita (entre US$ 18.000 e US$ 20.000 por quase dois meses)”, começou:

“A volatilidade dos preços também caiu para um dos níveis mais baixos de todos os tempos e subiu. Quando a volatilidade dos preços era tão baixa no passado, normalmente indicava que a tendência de queda estava prestes a terminar. Mas em 2018, a baixa volatilidade dos preços foi rapidamente seguida por uma queda de preço de 50% de US$ 6,5 mil para US$ 3,2 mil em apenas um mês.”

A CryptoQuant sinalizou duas métricas on-chain importantes – o MVRV e o UTXO Realized Cap – apoiando a teoria de que o fundo do atual mercado de baixa ainda está distante.

O MVRV divide o valor de mercado do Bitcoin pelo valor realizado e é “útil”, nas palavras do popular analista Willy Woo, para detectar condições de sobrecompra e sobrevenda, bem como macro topos e fundos.

O UTXO Realized Cap é o preço pelo qual diferentes entidades de Bitcoin foram negociadas em comparação com a última vez em que foram movidas, fornecendo uma visão geral de lucros e prejuízos.

“O MVRV e o UTXO Realizado Cap de 6 meses de faixas etárias mais antigas mostram que o preço do bitcoin está na faixa de valor”, continuou a CryptoQuant:

“No entanto, um período de tempo razoável precisa passar antes que o preço realizado da faixa etária UTXO de 1-3 meses seja ultrapassado por uma tendência de crescimento prolongado. Atualmente, esse nível está em US$ 21.264.”

Como tal, níveis acima de US$ 21.000 precisam ser mantidos para que a tendência mude e, até agora, essa linha na areia tem se mostrando intransponível a não ser ocasionalmente, o que dirá em períodos de tempo mais longos.

“Vimos que os fundos do mercado podem estar correlacionados com uma volatilidade incomumente baixa nos preços do bitcoin”, concluiu a CryptoQuant:

“No entanto, muitas das métricas on-chain que examinamos ainda não suportam a conclusão de que o preço atingiu seu fundo e está subindo.”

Risco de choque de oferta mais alto desde 2017

Os Bitcoins adormecidos por até uma década estiveram em movimento recentemente, mas no geral, o suprimento de BTC está se tornando cada vez mais ilíquido.

Dados recentes desta semana indicam que um aumento no interesse dos compradores pode desencadear um aperto considerável na oferta e, por consequência, um aumento de preço.

Destacando os dados da empresa de análise on-chain Coin Metrics, Jack Neureuter – pesquisador da Fidelity Digital Assets – revelou que a porcentagem do suprimento movida no ano passado está agora no nível mais baixo de todos os tempos.

33,7% de todo o BTC disponível deixou suas carteiras desde o final de outubro de 2021, isso também explica o aumento de volumes em torno da alta histórica de US$ 69.000 em novembro.

“Em outras palavras, 2/3 da oferta de $BTC não mudou nos últimos 365 dias”, acrescentou Neureuter nos comentários:

“O comércio marginal impulsiona os preços no curto prazo, mas grandes desequilíbrios entre oferta e demanda tendem a fazê-lo no longo prazo.”

Enquanto isso, dados da empresa de análise on-chain Glassnode mostram que as chances de um choque de oferta estão aumentando.

A métrica Razão de Choque de Fornecimento Ilíquido, que modela o fenômeno, demonstra tendência de alta ao longo de 2022 e atualmente está em níveis não vistos desde a alta histórica do Bitcoin de 2017.

Sentimento do mercado atinge máximas de seis semanas junto com o preço

Talvez sem surpresa, o sentimento do mercado de criptomoedas melhorou graças aos aumentos de preços da semana passada.

Em um sinal do tanto - ou do pouco - que é preciso para mudar o sentimento do mercado, o Índice de Medo e Ganância Cripto atingiu seus níveis mais altos em seis semanas no fim de semana.

O índice usa uma cesta de fatores para determinar quão otimista ou pessimista é o clima no mercado de criptomoedas e se o mercado deve sofrer um salto ou uma correção como consequência.

Em 34/100, o sentimento até conseguiu escapar da zona de “medo extremo”, que se tornou comum em 2022.

Além disso, dados da empresa de análise Santiment sugeriram que os detentores de longo prazo estão planejando segurar suas moedas durante períodos de volatilidade.

“Com o Bitcoin de volta acima de US$ 20,7 mil, os traders parecem satisfeitos com a retenção de longo prazo, já que as moedas continuam se afastando das exchanges”, escreveu em uma postagem no fim de semana.

A Santiment também mostrou que a proporção do suprimento de BTC mantido nas exchanges estava agora no menor nível desde 2018 - o ano do último fundo do mercado de baixa anterior.

“Com a proporção de $BTC nas exchanges caindo para 8,3%, trata-se da menor vista em 4 anos. Outubro foi um mês de grande fluxo de saída”, afirmou a postagem.

As opiniões e pontos de vista expressos aqui são exclusivamente do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Cointelegraph.com. Cada movimento de investimento e negociação envolve risco, você deve realizar sua própria pesquisa ao tomar uma decisão.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store