Coin News

Preço do BTC tem novo embate em torno de US$ 20.000 - 5 coisas para saber sobre o Bitcoin nesta semana

5 Sep, 202210 min readBitcoin
Preço do BTC tem novo embate em torno de US$ 20.000 - 5 coisas para saber sobre o Bitcoin nesta semana

O Bitcoin (BTC) começa na segunda semana de setembro ainda tentando consolidar US$ 20.000 como suporte enquanto os ursos confirmam estar no controle.

A maior criptomoeda emerge de um fim de semana lateral com um fechamento semanal quase exatamente na marca de US$ 20.000 – mas esse nível psicológico significativo já está ameaçado.

As expectativas já favoreciam uma queda ainda maior durante este mês – o chamado fenômeno “Septembear” [um jogo de palavras com setembro + baixa (ou urso)], que normalmente vê o preço do BTC perder terreno em setembro – e até agora, há poucas evidências de que este ano será diferente da maioria.

O par BTC/USD caiu 1,5% em setembro de 2022 e, embora as perdas sejam modestas, há muitos catalisadores em potencial no horizonte.

A turbulência macroeconômica continua sendo o nome do jogo em grande parte do mundo, a ênfase cada vez mais mudando para a Europa à medida que a crise de energia se desenrola e o euro atinge os mínimos de vinte anos em relação ao dólar dos Estados Unidos.

As ações também estão lutando diante de um dólar ainda forte, deixando pouco espaço para uma fuga para o lado positivo das criptomoedas.

Dito isto, os sinais de fundo de preço macro do BTC têm fluído nas últimas semanas, resultando em um punhado de analistas permanecendo discretamente confiantes nas perspectivas.

O Cointelegraph analisa cinco possíveis gatilhos de preço do Bitcoin para a próxima semana, já que US$ 20.000 formam o foco principal.

BTC sela fechamento semanal de US$ 20.000

Os touros do Bitcoin tiveram facilidade neste fim de semana, pois a falta de volatilidade resultou em dois dias flutuando em torno de US$ 20.000.

A ausência de direção geral significou que as previsões de preços existentes permaneceram intactas, com o próprio fechamento semanal continuando a deixar o mercado adivinhando.

Isso veio na forma de praticamente exatamente US$ 20.000 no Bitstamp, seguido por pressão de queda nos preços nas primeiras horas da nova semana, mostram dados do Cointelegraph Markets Pro e do TradingView.

Os traders que já esperavam um novo teste de níveis mais baixos perto dos US$ 17.600 de junho, no entanto, viram poucos motivos para alterar sua perspectiva.

Going on vacation, lemme know when we reclaim 20.7k and head to 23k-ish. Thanks frens $BTC — CrediBULL Crypto (@CredibleCrypto) September 4, 2022

Saindo de férias, me contem quando recuperamos 20,7 mil e formos para cerca de 23 mil. Obrigado amigos $BTC https://t.co/biYiFrDm4t

— CrediBULL Crypto (@CredibleCrypto) 4 de setembro de 2022

O trader popular Il Capo da Crypto reiterou as perspectivas de um short squeeze para US$ 23.000, seguido por uma reversão com US$ 16.000 como piso potencial.

Enquanto isso, o outro trader Cheds confirmou que o gráfico de 4 horas "continua no intervalo" depois de saltar das mínimas do intervalo para o fechamento semanal.

Enquanto isso, em sua última atualização, a TMV Crypto revelou um viés de baixa nos mesmos prazos, destacando os dados do índice de força relativa (RSI).

“O RSI de 4 horas (H4) está em baixa no momento. Perder US$ 19.700 levaria o $BTC a varrer os mínimos de agosto e mais perto dos mínimos de julho de US$ 18.777 ”, dizia:

“Se os touros puderem inverter os níveis de US$ 19.986 no H4, o suporte poderá mirar em 20,8 mil.”

Enquanto isso, os dados do recurso de análise on-chain Material Indicators mostraram os touros “lutando” por US$ 20.000 no fechamento, com o novo suporte de lances entrando imediatamente abaixo no livro de pedidos da Binance.

"Tome cuidado. Esta semana vai ser picante”, um tweet subsequente concluiu após o fechamento.

Crise energética na Europa assusta cenário macro

Nos mercados macro, o Federal Reserve deve ficar em segundo plano esta semana com dados econômicos importantes saindo apenas em 13 de setembro na com a divulgação do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de agosto.

Há pouca chance de os traders de ativos de risco descansarem, no entanto, já que os eventos na Europa já estão fornecendo um novo palco para a volatilidade.

A partir de 5 de setembro, o euro está sendo negociado em seu nível mais baixo em relação ao dólar americano desde setembro de 2002, tendo passado abaixo de US$ 0,99.

A fraqueza vem por trás da instabilidade nos mercados de energia. A Rússia, que deveria reabrir seu gasoduto Nord Stream 1 no fim de semana, de repente mudou de rumo devido a problemas de manutenção, com o fornecimento de gás agora suspenso indefinidamente.

Isso, por sua vez, seguiu-se à notícia de que a União Europeia planeja implementar um teto de preço da energia russa em linha com o G7, ao qual a Rússia respondeu com uma ameaça de interromper todas as exportações de energia.

Como resultado, os mercados de gás estão subindo mais uma vez à medida que a semana começa, tendo anteriormente despencado de recordes.

European Gas jumps as much as 35% as #Russia keeps Nord Stream link shut. Now up 21%. — Holger Zschaepitz (@Schuldensuehner) September 5, 2022

O gás europeu salta até 35% após a #Rússia manter o gasoduto Nord Stream fechado. Agora alta de 21%.

— Holger Zschaepitz (@Schuldensuehner) 5 de setembro de 2022

Para Arthur Hayes, ex-CEO da gigante de derivativos BitMEX, o único caminho para o euro provavelmente era para baixo.

Reiterando uma hipótese anterior de um post de blog no início deste ano, Hayes descreveu o euro como entrando em um “loop de destruição” no fim de semana.

“Ou: 1. A liquidez do dólar aumenta para reduzir o valor do dólar e ajudar a Europa a pagar sua conta de importação de energia Ou 2. A Europa encontra uma trégua com a Rússia. Acho que a terceira opção é desligar o aquecimento industrial e residencial”, escreveu ele.

Tal é a extensão da crise que até mesmo PlanB, criador dos modelos de preços Stock-to-Flow Bitcoin, sugeriu que uma oportunidade de comprar a queda deveria ser a segunda das necessidades básicas – mesmo com BTC/USD perto de mínimas de dois anos.

“As pessoas que precisam escolher entre comida e gás não devem comprar Bitcoin”, twittou ele na semana passada.

Dólar se fortalece em máximas de duas décadas

Como na semana passada, um vento contrário duradouro para criptomoedas e ativos de risco continua na forma de força do dólar americano.

O índice do dólar americano (DXY) forjou uma tradição de atingir máximas de vinte anos ao longo de 2022, e setembro não foi exceção à tendência.

Com isso dito, o DXY ultrapassou 110 pela primeira vez desde junho de 2002 esta semana, com o euro apenas uma das múltiplas baixas fiduciárias resultantes de sua corrida desenfreada.

“A antiga resistência foi testada novamente como suporte que basicamente ninguém quer ver do dólar”, resumiu Scott Melker, o popular trader e apresentador de podcast conhecido como “The Wolf of All Streets”, resumindo no fim de semana.

“O $DXY está atualmente quebrando a resistência de várias décadas em 110. O $BTC está se consolidando e rompeu sua bandeira de baixa diária há 2 semanas”, continuou o popular trader Roman.

“Tenho dificuldade em ver um caso de alta aqui se o DXY continuar. Espero um despejo em ações e criptomoedas.”

$DXY fresh local highs — Cheds (@BigCheds) September 4, 2022

Novas máximas locais do $DXY https://t.co/jIFEdQyp97

— Cheds (@BigCheds) 4 de setembro de 2022

Cheds, enquanto isso, postou um gráfico do DXY mostrando a ação das Bollinger Bands apontando para volatilidade contínua nos prazos diários.

Hodlers continuam a ganhar força

No estilo clássico do mercado de baixa, os detentores de longo prazo (LTHs) estão se esforçando para enfrentar a tempestade de preços do BTC - e estabelecendo recordes locais no processo.

Os dados da empresa de análise on-chain Glassnode esta semana confirmam que até as moedas compradas pela última vez há apenas um ano estão se tornando cada vez mais inativas.

Os compradores, apesar das perdas não realizadas, estão se recusando a capitular.

A porcentagem da oferta de BTC agora estacionária em sua carteira por um ano ou mais atingiu um novo recorde histórico de 65,78%.

2022, como a Glassnode também mostra, viu um acentuado aumento da trajetória de hodlers de um ano ou mais, indicando o fortalecimento da determinação entre a maioria dos LTHs.

Ao mesmo tempo, em uma métrica complementar, a quantidade de moedas mantidas ou retiradas de circulação em geral, atingiu seu nível mais alto em quase dois anos.

Moedas guardadas ou retiradas agora totalizam 7.464.791 BTC.

Enquanto isso, na semana passada, o recurso de monitoramento Whalemap observou que o preço à vista do Bitcoin caiu abaixo do preço agregado realizado de moedas entre um e dois anos.

“Houve apenas 3 vezes na história do $BTC que ele estava abaixo do preço realizado dos detentores de 1-2 anos. Agora é o 3º”, comentou a equipe do Whalemap.

O preço realizado refere-se ao preço agregado pelo qual uma grupo específico de BTC se moveu pela última vez. O preço realizado combinado do Bitcoin atualmente está em torno de US$ 21.600.

Sentimento volta a mínimas de seis semanas

No geral, parece que o mercado de criptomoedas refez totalmente sua fase de alta, que começou na segunda quinzena de julho.

Isso é sintetizado, como sempre, pelo Crypto Fear & Greed Index, o medidor de sentimento clássico que atingiu apenas 20/100 no fim de semana.

Agora firmemente de volta à zona de “medo extremo”, o Índice caiu mais da metade nas últimas três semanas, apontando para a escalada do medo súbito pelos participantes do mercado.

A última vez que 20/100 surgiu foi em 18 de julho.

Enquanto isso, no final do mês passado, o PlanB caracterizou o sentimento atual como historicamente temeroso com base na distância entre o preço à vista e o preço realizado.

This will not stay blue forever. Macro and markets may be different, but humans don't change, human behavior is driven by greed (red) and fear (blue). — PlanB (@100trillionUSD) August 29, 2022

Isso não vai ficar azul para sempre. Macro e mercados podem ser diferentes, mas os humanos não mudam, o comportamento humano é impulsionado pela ganância (vermelho) e pelo medo (azul).

— PlanB (@100trillionUSD) 29 de agosto de 2022

“OMI todos e suas mães estão esperando uma mega recessão mundial e todos os mercados em colapso, ou seja, a maior parte deve ser precificada. O menor indício de recuperação impulsionará os mercados”, acrescentou.

As visões e opiniões expressas aqui são exclusivamente do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Cointelegraph.com. Cada movimento de investimento e negociação envolve risco, você deve realizar sua própria pesquisa ao tomar uma decisão.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store