Coin News

Pessoas físicas são maioria entre investidores de ETFs de criptomoedas, diz B3

1 Sep, 20223 min readOther
Pessoas físicas são maioria entre investidores de ETFs de criptomoedas, diz B3

A B3 S.A. (B3SA3) informou em um novo lançamento de informações que a maioria dos investidores de ETFs de criptomoedas são pessoas físicas (PF). O número aumentou entre 2021 e 2022, indicando uma maior procura do ativo.

As criptomoedas chamaram atenção de investidores nos últimos anos, muitos dos quais nunca operaram em bolsas de valores tradicionais.

Para muitos investidores tradicionais essa é uma classe de ativos especulativa na qual eles preferem se manter distântes. Assim, o ETF surgiu como uma opção de se expor indiretamente às criptomoedas.

Atualmente, são 8 produtos de ETFs de criptomoedas, Bitcoin ou Ethereum listados para que investidores negociem na bolsa.

B3 informa que maioria dos investidores de ETFs de criptomoedas são pessoa física

O que chama atenção em um comunicado realizado pela B3 no dia 31 de agosto de 2022 é para o perfil dos seus clientes quanto a produtos de ETFs.

De acordo com a bolsa brasileira, o número de clientes na categoria subiu para 536 mil CPFs, embora o valor custodiado tenha registrado queda de 15%, para R$ 8 bilhões.

“Os ETFs (Exchange Traded Funds, fundos de investimento cujas carteiras espelham a composição de um índice de referência) registraram acréscimo de 22% no número de investidores, que chegou a 536 mil CPFs. Por outro lado, o valor custodiado caiu 15%, para R$ 8 bilhões.”

Ao analisar o segmento de investimentos de ETFs então, a B3 percebeu que na categoria de produtos de criptomoedas, a maioria dos investidores são pessoas físicas, sendo 68% dos atuais investidores desses produtos.

Vale lembrar que os primeiros ETFs de criptomoedas surgiram em abril de 2021, chegando mais produtos ao longo daquele ano e de 2022.

“Lançados em abril de 2021, os ETFs de criptoativos mostraram, nos últimos 12 meses, um aumento de 217% no número de CPFs. As pessoas físicas respondiam por 64% do volume investido em março de 2022 e agora já detêm 68%. O saldo mediano diminuiu de R$ 1.300 no trimestre passado para R$ 600.”

ETFs de Bitcoin são destaque na bolsa brasileira

As informações divulgadas pela B3 apuradas até o mês de junho de 2022, ou seja, do fim do segundo trimestre do ano, mostram ainda mais um dado interessante.

Isso porque, entre os 10 maiores ETFs com pessoas físicas em sua base de cotistas, 2 deles são de produtos de apenas Bitcoin, como o Bitcoin Hash (BITH11) e o QR Bitcoin (QBTC11).

Além disso, o Hashdex NCI (HASH11), composto por uma referência em cesta de criptomoedas, também aparece no top 10 de ETFs com mais PFs na B3.

Vale lembrar que os ETFs da B3 de criptomoedas não têm exposição direta às criptomoedas, apenas a índices que refletem essas. Assim, são investimentos indiretos no setor e são produtos que devem ser avaliados seus riscos por interessados.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store