Coin News

O otimismo com a Merge elevou o preço do Ethereum ou foi o S&P 500?

2 Sep, 20224 min readEthereum
O otimismo com a Merge elevou o preço do Ethereum ou foi o S&P 500?

O ETH, o token nativo da blockchain Ethereum, subiu acentuadamente nas quatro semanas até meados de agosto, dobrando para US$ 2 mil.

A maioria dos analistas atribuiu a alta à tão esperada “Merge” (Fusão, em português), a atualização tecnológica que transformará a plataforma de smart contracts (contratos inteligentes) em uma rede de prova de participação (proof-of-stake, ou PoS).

Espera-se que a mudança cause uma redução drástica no fornecimento de ETH e gere um apelo de reserva de valor para a criptomoeda.

E eles podem estar certos, já que o rali começou em meados de julho, depois que o desenvolvedor do Ethereum, Tim Beiko, insinuou que o prazo final para a Merge acontecer seria 19 de setembro.

No entanto, um olhar mais atento à ação do preço nos últimos dois meses sugere que a redefinição do risco nos mercados de ações tradicionais provavelmente abriu o caminho para o movimento de alta do ETH.

Olhando para o futuro, essa sensibilidade garante cautela por parte dos touros (otimistas) do Ether que esperam uma alta mais significativa após a Fusão, que agora provavelmente acontecerá por volta de 15 de setembro.

Nos últimos dois meses, o ETH acompanhou o índice de ações de referência de Wall Street, o S&P 500.

A correlação de 90 dias do Ether com o S&P 500 se fortaleceu de 0,70 para 0,90 nas últimas quatro semanas, e a de 30 dias também é forte.

Embora a correlação nem sempre implique causalidade, as esperanças/medos do aumento da taxa do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) parecem estar impulsionando a relação positiva neste caso.

Possivelmente por trás da alta das ações em julho e na primeira quinzena de agosto estava a esperança de que a inflação teria atingido o pico e o Fed recorreria a cortes de juros no próximo ano.

Essa narrativa dovish (branda) do Federal Reserve, no entanto, fracassou no segundo semestre do mês passado, trazendo uma fraqueza renovada para as ações e para as criptomoedas, com o ETH caindo mais de 20% em relação ao pico em 14 de agosto.

O movimento sugere evidências de que o otimismo da Merge não protege a cripto do nervosismo macro e do declínio do mercado de ações.

Rali após a Merge?

Embora os fatores de oferta e demanda pareçam favorecer um aumento no preço do Ether após a Merge, o recente fracasso do criptoativo em permanecer resiliente diante da fraqueza do mercado de ações exige cautela por parte dos touros.

O rali esperado pode permanecer ilusório ou pode ser silenciado se o nervosismo macro e a aversão ao risco de mercado tradicional piorarem.

De acordo com vários especialistas do setor – incluindo a gigante do market making Cumberland e a diretora de pesquisa da Arca, Katie Talati -, o verdadeiro rali de preço associado à Fusão ainda não aconteceu e provavelmente começará somente após a atualização eliminar uma parte significativa da pressão de venda do mercado.

“Supondo que o fork (bifucação) ‘Ethereum PoW’ não leve a um novo mercado robusto, é seguro assumir que esses US$ 40 milhões em vendas diárias de [Ether] desaparecerão assim que a cadeia PoS for estabelecida”, disse Cumberland em um relatório focado na Merge publicado em agosto.

“Com a demanda persistindo e a oferta diminuída devido à Fusão, esperamos que a pressão de alta nos preços seja retomada.”

A Ethereum PoW é uma possível nova rede bifurcada do Ethereum, que pode ser criada por mineradores e players insatisfeitos com o rumo que o projeto está tomando.

Leia mais:

“Isso deve ser muito semelhante ao halving (redução da taxa de emissão de novas criptomoedas) das recompensas dos mineradores, que normalmente é seguido por uma ação de alta nos preços”, acrescentou a Cumberland.

Cadastre-se e descubra como surfar o Boom do Metaverso e transformar essa evolução tecnológica em excelentes oportunidades de investimentos

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store