Coin News

Operação “Deu Zebra” apreende equipamentos de minerar criptomoedas em Florianópolis

6 d ago3 min readMining
Operação “Deu Zebra” apreende equipamentos de minerar criptomoedas em Florianópolis

Uma operação nomeada “Deu Zebra” apreendeu equipamentos de minerar criptomoedas na Grande Florianópolis, capital de Santa Catarina. A ação mirava combater uma organização que atuava no setor de jogos de azar, em específico jogo do bicho.

A operação foi deflagrada por meio da Delegacia de Investigação à Lavagem de Dinheiro (DLAV) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC/PCSC). A missão era coibir os crimes de lavagem de dinheiro de uma organização criminosa que vinha sendo investigada desde 2021.

Promovendo o jogo do bicho, considerado de azar, os policiais também foram em busca de bloquear o patrimônio dos suspeitos.

Operação Deu Zebra apreende equipamentos de minerar criptomoedas em Florianópolis

A operação contra o grupo que operava jogos de azar mobilizou vários agentes da PCSC, que tiveram que cumprir 9 mandados de busca e apreensão. Além disso, foram sequestrados pela ação 18 imóveis e mais 19 veículos, alguns de luxo.

A investigação começou após uma grande apreensão de valores em espécie ser realizada em 2021. O valor estava em posse do líder do grupo em uma central no bairro Capoeiras, na capital.

Assim, a investigação apurou que vários integrantes do grupo tem uma passagem de décadas na exploração de bancas de jogos de azar. Eles ostentam um largo histórico policial relacionado ao jogo do bicho, uma atividade extremamente lucrativa.

Com os bens adquiridos, eles adquiriam bens de luxo em nome de laranjas, movimentando assim valores arrecadados com seus crimes.

Durante as buscas dos policiais civis nos endereços, equipamentos de minerar criptomoedas acabaram apreendidos em Florianópolis. A polícia acredita que esses foram adquiridos com valores da prática criminosa.

Carros de luxo e antigos apreendidos

As medidas judiciais deferidas para a Operação Deu Zebra têm a intenção principal de sufocar financeiramente a atividade delituosa. Assim, a apreensão e indisponibilidade de ativos identificados a partir de uma coleta de dados, pesquisas em bases, entre outros, foi feita pela PCSC para cumprir as determinações.

A estimativa inicial é que R$ 20 milhões tenham sido apreendidos do grupo, valor que ficara a disposição da justiça.

Chama atenção que o grupo ostentava vários veículos de luxo, como Mercedes-Benz, BMW, entre outros mais.

Além disso, a operação Deu Zebra apreendeu uma lancha e mais veículos antigos, que costumam ter alto valor no mercado de colecionadores.

Nos últimos dias, policiais do estado fizeram um curso sobre criptomoedas com auxílio do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store