Coin News

Novo hype do mercado são os NFTs DID que já subiram mais de 4.000% e passaram de 2.000 BNBs negociados em 24h

21 Sep, 20225 min readNFT
Novo hype do mercado são os NFTs DID que já subiram mais de 4.000% e passaram de 2.000 BNBs negociados em 24h

Enquanto o Bitcoin recua novamente para US$ 18 mil e os touros do Ethereum fraquejaram após o The Merge há no mercado de criptoativos um segmento que parece não ligar para os problemas macroeconômicos ou para a baixa nas principais criptomeodas do mercado, os NFTs DID (decentralized identity).

O hype em torno destes NFTs vem surpreendendo desenvolvedores, analistas e até mesmo investidores que mintaram seus NFTs para 'uso pessoal' e não esperavam ver uma alta acima de 4.000% neste tipo de NFT.

Os NFTs DID funcionam como uma ponte que conecta aplicações da Web 2 com a Web 3 por meio de um endereço unico, como se fosse um domínio. Basicamente um DID é um NFT que reune todos os seus logins em diferente aplicações da Web 2 com um endereço único qu também permite entrar em todos os aplicativos descentralizados em diferentes blockchains.

Para resumir pense em seu login no Instagram e pense na sua wallet no MetaMask que permite você acessar o OpenSea, o USM, o Sandbox e tantos outros Dapps. Agora imagine um endereço do tipo voce.bab que permite acessar tudo isso ao mesmo tempo que também é sua chave pública para receber criptomoedas de qualquer blockchain. Basicamente isso é um DID.

Um dos NFTs DID que geraram hype no mercado foi o ENS (Ethereum Name Service) um domínio de identidade descentralizada que roda na rede Ethereum. No ENS os usários podem mintar endereços com a extensão .eth e o hype em torno do ENS fez a negociações deste tipo de NFT disparerem recentemente no OpenSea.

Os volumes de negociaçõe de domínios ENS superaram os volumes de negociação de algumas das maiores coleções do mercado como CryptoPunks e Bored Ape Yacht Club (BAYC). Os domínios ENS já acumulam mais de 67 mil ETH em negociações e mais de 2.258.850 de endereços mintados.

JAZ DID e mint pass para .bab sobe 4.000%

Porém o ENS já ganhou grandes concorrentes como JAZ DID, um sistema de agregador de domínio que tem como fundadores o rapper French Montana, o fundador do USM.World Dr. Watney e o fundador do NullTx, Marat (Mark) Arguinbaev. Em cerca de 5 dias o JAZ DID lançou seu primeiro patch de 10 mil passes para mintar um NFT de domínio com a extensão .bab.

Os investidores puderam cunharm seus domínios .bab com mintagem gratuita (apenas pagandos as taxas de GAS). Os 10 mil passes esgotaram rapidamente, em menos de 30 minutos, e assim que começaram a ser negociados no mercado secundário já subiram 4.000% com um domínio .bab atingido um preço mínimo de 0,45 BNB.

O hype atingiu a coleção em cheio e em menos de 5 dias desde que a coleção estreiou no mercado secundário ela já passou de 2.100 BNB em volume de negociações de acordo com dados do Element.market e se tornou a coleção de NFTs mais negociada em toda a BNB Chain com um crescimento de 785.71% nas últimas 24h.

Volume de negociações do .bab pass de acordo com o Element.Market

Ranking dos NFTs mais negociados na BNBChain de acordo com o Element.Market

O sucesso levou os desenvolvedores da JAZ DID a anunciar um novo lote de endereços agora com a extensão .ape, que faz referência à coleção BYAC e pode ser mintado por qualquer holder de um BYAC mas também podem ser acessada por outros investidores do mercado. Os passes para mintagem de um endereço .ape podem ser obtidos via whitelist.

Just minted 5489.ape @JAZ_DID for my decentralized identity to play on @OthersideMeta @USMverseGet "10k club" .ape airdrop whitelists: Mint:@BoredApeYC & @yugalabs "bayc.ape" and "yuga.ape" are yours if you want — French Montana (@FrencHMonTanA) September 20, 2022

Hype ou futuro?

No entanto, se depender da análise de Song Jiaji Tang Yao, do Instituto de Pesquisa Blockchain de Guosheng, o hype em torno dos DIDs não deve acabar tão cedo já que seu futuro é promissor.

Ele destaca que os identificadores descentralizados, como o ENS e JAZ DID, estão chamando a atenção do mercado pois eles são a chave para a identidade digital em um mundo conectado via Web3. Ele aponta que a descentralização significa que a marca dessa identidade é confiável e não será centralizada ou adulterada.

"A legibilidade humana é a chave para o desenvolvimento das redes sociais, não só as máquinas precisam saber "quem é o usuário", mas as pessoas também precisam saber. Essa necessidade se reflete na imagem dos NFTs como símbolos de status. Os DIDs, por outro lado, pode resolver bem o triângulo Zooko. O DID é legível por humanos e garante sua descentralização e segurança. Embora ainda esteja no estágio inicial da ecologia, alguns cenários de aplicação em potencial já podem ser vistos", disse.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store