Coin News

Manhã Cripto: Empresário polêmico compra a corretora Huobi; Bitcoin (BTC) recua com calote em mercado DeFi

10 Oct, 202210 min readDeFi
Manhã Cripto: Empresário polêmico compra a corretora Huobi; Bitcoin (BTC) recua com calote em mercado DeFi

A manhã desta segunda-feira (10) começa tensa nos mercados internacionais, com a escalada do conflito entre Rússia e Ucrânia, expectativa para os números da inflação nos EUA e o não pagamento de um empréstimo feito à TrueFi, um protocolo de crédito descentralizado.

Como resultado, o Bitcoin (BTC) recua 1,1% nas últimas 24 horas, cotado a US$ 19.186,41, segundo dados do CoinGecko. O Ethereum (ETH) perde 1%, negociado a US$ 1.301,53.

Em reais, o Bitcoin opera perto da estabilidade, em queda de 0,2% e cotado a R$ 101.546,55, conforme o Índice do Portal do Bitcoin (IPB).

As altcoins mais negociadas operam no vermelho, entre elas XRP (-0,6%), Cardano (-1,7%), Solana (-0,5%), Dogecoin (-2,3%), Polkadot (-0,7%), Shiba Inu (-2,2%), Polygon (-0,4%) e Alavanche (-1,4%).

A Binance Coin registra baixa de 1,5% nas últimas 24 horas, após um hacker ter explorado uma falha no código da BNB Smart Chain (BSC). O invasor ainda tem acesso direto a US$ 83,3 milhões das criptomoedas roubadas, e agora a equipe da BNB Chain consultará a comunidade sobre o que fazer com os fundos hackeados.

Já o FTT, token nativo da exchange de criptomoedas FTX, se desvaloriza 1,4% nas últimas 24 horas. O token chegou a subir 7% na sexta-, com o anúncio da expansão da parceria entre a corretora e a Visa para a oferta de cartões de débito em mais de 40 países, com foco na América Latina.

Compra da Huobi

No final de semana, foi anunciada a venda da exchange cripto Huobi Global para um fundo da empresa de investimentos About Capital, com sede em Hong Kong. O negócio se dará através da compra da participação majoritária mantida na corretora pelo seu fundador, Leon Li, segundo informações do CoinDesk.

No entanto, nessa manhã de segunda, o jornalista radicado na China Colin Wu afirma que quem está por trás da About Capital é Justin Sun, o polêmico empresário criador da rede Tron.

Segundo Wu, Sun estaria aportando cerca de US$ 1 bilhão no fundo para concretizar a compra. De acordo com a reportagem, ele também manteria conversas com executivos da FTX, do bilionário Sam Bankman-fried, que anteriormente negou estar envolvido com a negociação.

Procurado, Sun respondeu a Wu que “não teria participado” do negócio. Pouco depois, no entanto, as redes sociais de Justin Sun confirmaram que ele passaria a ocupar o posto de “conselheiro global” da Huobi.

Sun já é dono de outra corretora, a Poloniex. Inicialmente, quando adquiriu o negócio da Circle, ele também havia negado participação na compra.

Recentemente, a empresa havia liberado a compra da stablecoin USDT da Tether via Pix no Brasil.

Bitcoin hoje

Com o feriado de “Columbus Day” nos EUA nesta segunda, o mercado de títulos segue fechado, mas as bolsas de ações estarão abertas. Inflação e ata do Federal Reserve são os focos na semana.

Na sexta-feira, o Bitcoin mergulhou junto com os índices acionários americanos após os dados do mercado de trabalho dos EUA. A economia americana criou menos vagas em setembro, 263 mil, mas o dado veio acima das projeções de economistas, em torno de 250 mil postos de trabalho. Com o resultado, o S&P 500 encerrou em queda de 3,8%.

“O fracasso do Bitcoin em romper os US$ 20.500 levou a uma correção”, disse Joe DiPasquale, CEO da gestora de criptoativos BitBull Capital, em entrevista ao CoinDesk. “Agora, os ‘bulls’ precisarão defender os US$ 19.500 para manter vivas as chances de um rali.”

Todas as atenções se voltam para o índice de preços ao consumidor dos EUA, o chamado CPI, cujo relatório sai na quinta-feira (13). Chris Weston, chefe de pesquisa do Pepperstone Group, destaca em nota divulgada pela Bloomberg que as expectativas mostram o núcleo do índice, que exclui alimentos e energia, em 6,5% em setembro frente a 6,3% em agosto. Se as previsões se confirmarem, seria mais um motivo para que o banco central americano continue a apertar a política monetária.

“É um dado que trará muita volatilidade se vier um número ruim. Se for assim, o mercado pode acelerar quedas, e se vier abaixo, deve haver um ganho nos ativos de risco”, diz Lucas Passarini, analista de trading do MB, em artigo do Valor. Mas, segundo ele, o dado já não assusta tanto. “Tem bastante pressão inflacionária sendo reduzida.”

A ata da reunião do Fed em setembro, que será divulgada na quarta-feira (12), feriado no Brasil, deve dar pistas sobre o nível de tolerância da autoridade monetária para o risco de uma possível recessão.

A semana também traz balanços de gigantes nos EUA, como JPMorgan, Citigroup e Delta Airlines.

Tensão geopolítica

Além do cenário macro desafiador, investidores acompanham a escalada do conflito entre Rússia e Ucrânia. Pelo menos oito pessoas morreram no centro de Kiev e outras 24 ficaram feridas, segundo uma autoridade ucraniana. Sirenes de ataques aéreos soaram em todo o país, com explosões relatadas em pelo menos sete cidades, de acordo com o New York Times. Os ucranianos já se preparavam para uma resposta da Rússia desde um ataque no sábado (8) que danificou uma ponte que liga o território russo à Crimeia.

Em mais um ponto de tensão, a Coreia do Norte está nos estágios finais dos preparativos para um teste de armas nucleares, com atividades que apontam para a escavação de um túnel subterrâneo e testes de dispositivos de disparo, disse um painel do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) em relatório de especialistas divulgado pelo Valor.

Mineração

Apesar da turbulência global, a chamada “hashrate” do Bitcoin voltou a atingir uma máxima histórica na semana passada, aponta relatório da Glassnode. Essa alta eleva o custo de produção do BTC em um momento em que as receitas de mineradores acabaram de se recuperar da recente capitulação.

Mineradores de Bitcoin têm enfrentado um ano difícil, mas pesquisa do Barclays vê sinais de uma retomada do setor, de acordo com análise do CoinDesk.

Outros destaques das criptomoedas

A empresa sul-coreana de investimentos em blockchain Blockwater Technologies deixou de pagar um empréstimo de US$ 3,4 milhões em stablecoins Binance USD (BUSD) à TrueFi, um protocolo de crédito descentralizado, segundo comunicado divulgado no domingo (9). A TrueFi já havia emitido um “aviso de default” à Blockwater em 6 de outubro devido ao não pagamento.

A Binance pode gastar mais de US$ 1 bilhão em aquisições e investimentos ainda este ano, disse à Bloomberg o CEO da maior exchange de ativos digitais do mundo, Changpeng “CZ” Zhao. A corretora destinou US$ 325 milhões para 67 projetos desde janeiro. A quantia não inclui o possível investimento de cerca de US$ 200 milhões na Forbes e os US$ 500 milhões prometidos para financiar a compra do Twitter por Elon Musk. CZ também afirmou que a Binance está de olho em participações minoritárias em empresas tradicionais de comércio eletrônico e jogos.

A gestora de ativos Arch, que cria versões tokenizadas de fundos de índice formados por criptoativos, recebeu um aporte de US$ 5 milhões liderado pela Digital Currency Group e Upload Ventures, antigo braço de “venture capital early stage” do fundo para América Latina do SoftBank. Christopher Storaker, CEO da Arch, contou ao Valor que o foco da plataforma é o investidor pessoa física em busca de exposição ao segmento digital.

Gigantes do setor financeiro estão cada vez mais interessados na tokenização de ativos. Em entrevista ao Valor, Steve Donovan, diretor de soluções para tesouraria e trade do Citigroup na América Latina, afirmou que a instituição quer ser o banco das fintechs e da inclusão financeira por meio da digitalização do dinheiro e dos ativos tokenizados que surgem com a tecnologia blockchain e moedas virtuais dos bancos centrais.

O fundo de índice cripto HASH11, da Hashdex, recebeu o terceiro maior fluxo de recursos até agora neste ano entre ETFs do segmento, somando US$ 95 milhões, segundo dados do Morgan Stanley divulgados pela Exame. O ETF brasileiro fica atrás apenas do BITO, oferecido pela ProShares, com US$ 194 milhões, e do ETHH.U, da Purpose, com US$ 216 milhões.

Um projeto da IBM e Maersk tem aumentado a eficiência do transporte do café brasileiro para seus principais clientes na Europa, Estados Unidos e Ásia por meio da tecnologia blockchain, que agora permite rastrear contêineres durante todo o trajeto.

Regulação, CBDCs e Cibersegurança

Com o projeto de lei sobre os criptoativos no Brasil parado na Câmara de Deputados, especialistas ouvidos pelo Valor acreditam que o parecer sobre o mercado sendo elaborado pela CVM, embora não seja uma regulamentação de fato, tende a trazer mais segurança e atrair novos participantes.

O Comitê de Pagamentos e Infraestruturas de Mercado quer estudar se as stablecoins podem cumprir sua promessa de transações mais baratas e rápidas, de acordo com um novo relatório do Conselho de Estabilidade Financeira divulgado pelo CoinDesk.

Na Índia, o banco central do país (RBI) deu largada ao projeto piloto para o lançamento da rupia digital com as principais características de sua moeda virtual, de acordo com relatório de 50 páginas divulgado na sexta-feira (7).

A casa de apostas online Betano, que patrocina o Fluminense e o Atlético Mineiro, tem travado saques ou deixado de pagar clientes. É o que apontam as centenas de relatos no Instagram da empresa e parte dos mais de 5 mil comentários no site de defesa do consumidor Reclame Aqui, segundo apurado pelo Portal do Bitcoin. A Betano, que também anuncia no Jornal Nacional, dobrou o número de acessos no Brasil nos últimos quatro meses — de 11 milhões para 22 milhões de cliques, de acordo com o SimilarWeb. Com o crescimento, veio também a escalada de problemas para usuários.

Uma cripto desconhecida chamada MiniFootball Token entrou momentaneamente para a lista de “trending topics” do Twitter Brasil na semana, de acordo com o InfoMoney. Mas frases sem sentido e “quase anonimato” dos responsáveis pelo projeto, acusado de prática fraudulenta no ano passado, acendem novo alerta.

O administrador da Mt. Gox, corretora que sofreu um dos maiores hacks de Bitcoin da história, divulgou um formulário online para que credores informem o método de pagamento desejado para o reembolso de cerca de 137 mil BTCs, que estão bloqueados há cerca de oito anos. Os antigos clientes da Mt.Gox têm até 10 de janeiro para enviar sua solicitação.

Metaverso, Games e NFTs

Depois de comprar a Tropix, o primeiro marketplace de arte de tokens não fungíveis (NFT) do país, a Nano Art Market decidiu criar uma comunidade na web3 voltada para as artes visuais físicas e digitais com uma moeda nativa própria, informou o Valor.

Desde que deixou o comando do Twitter em dezembro de 2021, Jack Dorsey tem trabalhado em um projeto paralelo de internet descentralizada baseado no Bitcoin, batizado de Web5, que seria ainda mais avançado que a Web3. Fares Alkudmani, gerente de desenvolvimento de negócios da Kucoin no Brasil, detalha as diferenças entre os dois projetos em artigo no Portal do Bitcoin.

O Corinthians estreou seu novo terceiro uniforme no sábado (8) contra o Athletico-PR com a ‘camisa limpa’, sem as estampas de patrocinadores, segundo o portal Lance. A ideia foi manter o design original do uniforme com as escritas em dialeto japonês que forma a frase ‘Aqui é Corinthians’. Entre os patrocinadores que concordaram em não estampar suas marcas estão Vitaminas Neo Química, Bmg e MB.

O Banco do Brasil apresentou na sexta-feira (7) o BraBlox, a primeira experiência da instituição no metaverso. Trata-se de uma plataforma inserida no mundo Roblox, desenvolvida para o público infantojuvenil com o objetivo de promover educação financeira.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store