Coin News

Manhã Cripto: Bancos liberam dinheiro para compra do Twitter e Dogecoin (DOGE) sobe 12%; Bitcoin (BTC) pisa no freio

27 Oct, 20227 min readAltcoins
Manhã Cripto: Bancos liberam dinheiro para compra do Twitter e Dogecoin (DOGE) sobe 12%; Bitcoin (BTC) pisa no freio

Após o rali anterior, o mercado de criptomoedas reduz os ganhos anteriores nesta quinta-feira (27). Os índices futuros das bolsas americanas são influenciados por sinais preocupantes enviados por gigantes de tecnologia, enquanto investidores na Europa se preparam para outro grande aumento dos juros.

O Bitcoin (BTC) opera em leve alta de 0,4% nas últimas 24 horas, cotado a US$ 20.695,91, segundo dados do CoinGecko. O Ethereum (ETH) tem valorização de 1,2%, negociado a US$ 1.552,23.

Em reais, o Bitcoin segue com força e sobe 2,3%, para R$ 110.506,53, conforme o Índice do Portal do Bitcoin (IPB).

As altcoins também desaceleram, entre elas Binance Coin (-0,1%), XRP (+1,8%), Cardano (+0,1%), Solana (+0,1%), Polkadot (-1,3%), Shiba Inu (+5,9%) e Alavanche (-0,4%).

Polygon tem queda de 2,7% nas últimas 24 horas. O token foi incluído na Xtage, plataforma cripto da XP, que também adicionou a Chainlink, segundo o Valor.

Bitcoin hoje

Na quarta-feira (26), o Bitcoin chegou a ultrapassar a marca de US$ 21 mil após a decisão do banco central do Canadá, que elevou os juros abaixo do esperado. Mas Wall Street não acompanhou o otimismo, em meio aos alertas enviados por balanços fracos das chamadas big techs. O índice Nasdaq, focado em tecnologia, caiu cerca de 2%, enquanto o S&P 500, que também tem um forte componente do setor tecnológico, recuou 0,6%.

O maior apetite por criptomoedas depois de semanas de marasmo pegou investidores que apostavam na queda dos preços de surpresa, o que levou a mais de US$ 1 bilhão em liquidações.

Analistas ainda têm dúvidas se o desempenho das criptomoedas nos últimos dias indica um quarto trimestre de ganhos ou se apenas representa um salto de volatilidade de curto prazo, de acordo com o CoinDesk. E um sinal de alerta vem das baleias, investidores com pelo menos 1.000 BTC, que têm enviado crescentes quantias da criptomoeda para as exchanges nos últimos 11 dias.

A política monetária volta a entrar no radar dos investidores nesta quinta com a decisão do Banco Central Europeu, que deve elevar a taxa básica em 0,75 ponto percentual, para o maior nível em mais de uma década.

Hoje também saem os dados trimestrais do PIB dos EUA, e economistas esperam aceleração do crescimento após dois trimestres de queda.

Elon Musk comprando o Twitter

Dogecoin dispara pelo segundo dia, com alta de 12%, na esteira da iminência da aquisição do Twitter pelo bilionário Elon Musk. Bancos começaram a enviar os US$ 13 bilhões em dinheiro para financiar a compra de US$ 44 bilhões, que deve ser concluída nesta sexta-feira (28), informou o Wall Street Journal.

Na quarta-feira (26), o bilionário postou um vídeo entrando na sede da rede social em São Francisco com uma pia para fazer um trocadilho em um tuíte: “Let that sink in!”. “Sink” significa pia em inglês e, usada nessa expressão, quer dizer: “Se acostume com a ideia”. Musk também mudou sua biografia no perfil do Twitter para “Chief Twit”.

No mesmo dia, Musk disse à equipe do Twitter que não pretender demitir 75% da força de trabalho quando assumir o comando da plataforma, como circulado anteriormente, contaram pessoas a par do assunto à Bloomberg. Mas o dono da Tesla confirmou que vai cortar empregos como parte da aquisição, o que causou ansiedade entre funcionários.

Como Musk já declarou várias vezes sua preferência pela Dogecoin, seus planos de um “superaplicativo” com diversas funcionalidades aumentam as expectativas de integração do token no projeto.

Gigantes de tecnologia

A presença de grandes empresas de tecnologia no universo cripto é cada vez mais frequente, o que estimula parcerias, mas também aumenta sua exposição. O balanço do terceiro trimestre da Alphabet, dona do Google, foi afetado pela queda da receita com anúncios na gigante de buscas, e a indústria cripto esteve entre os setores que reduziram os gastos nessa área, segundo a empresa.

Em outra má notícia para o Google, o Departamento de Justiça dos EUA determinou que a companhia será vigiada por um agente independente de compliance como conclusão de um embate iniciado em 2016. Na época, o Google alegou ter perdido dados da extinta corretora de bitcoin BTC-e, que era investigada por crimes financeiros tanto nos EUA quanto no exterior.

Nesta temporada de balanços, grandes empresas de tecnologia têm enviado sinais preocupantes sobre a economia, de acordo com análise do New York Times. Outra gigante atingida pela menor receita com anúncios foi a Meta, que controla o Facebook e o Instagram. E a Microsoft alertou para um desaquecimento dos negócios pelo menos até o fim do ano.

Além disso, a Microsoft não tem tido muita sorte para avançar no metaverso, apesar de ter sido uma das primeiras na corrida, conforme o Wall Street Journal. Seu aparelho de realidade aumentada futurista HoloLens tem esbarrado em limitações tecnológicas e na paciência da gerência da empresa.

Adriane Galisteu no metaverso

Quem decidiu entrar no mundo virtual e em parceria com o MB é a apresentadora Adriane Galisteu, que lança nesta quinta-feira (27) seu avatar Galis. “O metaverso é um tema que vem ganhando cada vez mais destaque. Quando idealizei Galis, não quis apenas um avatar. Quero que essa representação traga boas contribuições para esse ambiente e que possa ter um legado”, disse a apresentadora à Forbes.

Uma pesquisa da empresa de soluções tecnológicas FIS publicada pela Exame aponta que 50% dos brasileiros entrevistados estariam dispostos a realizar compras de produtos e serviços no metaverso nos próximos 12 meses.

Outros destaques

O número de investidores pessoa física no Brasil que investem em criptoativos superou o número de CPFs cadastrados na B3, de acordo com um levantamento da empresa Accenture divulgado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) e pela Exame.

Com as eleições no Brasil em foco, o Partido dos Trabalhadores (PT) recorreu à tecnologia das criptomoedas para garantir a autenticidade dos planos de governo de seus dois principais candidatos no segundo turno: Luiz Inácio Lula da Silva à presidência e Fernando Haddad para o governo do estado de São Paulo.

Uma nota publicada na quarta-feira (26) no site de Haddad confirma que os planos de governos de ambos os candidatos foram registrados em blockchain. Investidores também estão usando ativos digitais para participar do bolão de apostas da corrida presidencial, segundo o InfoMoney.

Entre os dias 8 e 9 de novembro, a Associação Brasileira de Criptoeconomia (ABCripto) reúne grandes playersdo setor no Criptorama, primeiro evento da entidade que tem como objetivo fornecer um panorama e impulsionar o mercado cripto no país. CVM, CADA e SPTuris estão entre as organizações confirmadas.

A primeira edição do Criptorama é idealizada pela ABCripto e patrocinada pelo MB, NovaDax, Travelex Bank e MetaMap. O encontro será realizado no Memorial da América Latina, em São Paulo. Para mais informações, clique aqui.

A corretora Binance foi condenada pela Justiça a restituir R$ 30 mil perdidos por um cliente brasileiro que teve sua conta na carteira digital Trust Wallet invadida e o saldo totalmente zerado. A Trust Wallet foi comprada pela Binance em 2018 para ser sua carteira descentralizada oficial, como aponta o portal CoinDesk.

E a maior corretora cripto do mundo lançou o Binance Oracle, o novo oráculo da rede BNB Chain que chega para facilitar a transmissão de dados externos para aplicativos construídos a partir dos contratos inteligentes da rede.

A Justiça Estadual do Paraná decretou a falência da Rental Coins, empresa fundada por Francisley Valdevino da Silva, que ficou conhecido como o Sheik do Criptomoedas. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo na quarta-feira (26) e ressalta que a companhia deverá apresentar em até cinco dias uma lista de credores.

Hackers estão sendo capazes de roubar criptomoedas de investidores por meio de pequenos erros de digitação, que abrem caminho para que malwares sejam escondidos em computadores que usam Windows e celulares com sistema operacional Android, aponta reportagem do Portal do Bitcoin.

O inverno cripto não poupa nem os gigantes de venture capital. O principal fundo cripto da A16z registrou perdas de 40% no primeiro semestre deste ano, de acordo com o Wall Street Journal, que citou pessoas familiarizadas com o assunto.

Ao mesmo tempo, a Blockchain.com está em negociações para uma possível captação de fundos que pode avaliar a empresa de serviços financeiros digitais em uma fração da marca dos US$ 14 bilhões alcançada no início deste ano, disseram pessoas com conhecimento do assunto à Bloomberg.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store