Coin News

‘A maioria das criptomoedas ainda é um lixo e carece de casos de uso', afirma chefe de blockchain do JPMorgan

30 Aug, 20222 min readBlockchain
‘A maioria das criptomoedas ainda é um lixo e carece de casos de uso', afirma chefe de blockchain do JPMorgan

O chefe da unidade de ativos digitais do JPMorgan, Umar Farooq, sugeriu que a maioria dos ativos criptoativos no mercado são “lixo” e que os casos reais de uso de criptomoedas ainda não se apresentaram completamente.

Durante um painel de discussão no Seminário Green Shoots da Autoridade Monetária de Singapura na terça-feira, Farooq afirmou que a regulamentação ainda não alcançou a indústria florescente, que está impedindo que muitas instituições financeiras tradicionais (TradFi) se envolvam.

Ele também opinou que, com exceção de alguns, falta utilidade para a maioria dos criptoativos:

“A maioria das criptomoedas ainda é lixo na verdade, quero dizer, com exceção de algumas dúzias de tokens, tudo o que foi mencionado é barulho ou, francamente, vai desaparecer.”

“Então, na minha opinião, os casos de uso não surgiram completamente, e a regulamentação não foi alcançada e acho que é por isso que você vê o setor financeiro, em geral, sendo um pouco lento em recuperar o atraso”, acrescentou Farooq, que atua como CEO da unidade de blockchain do JPMorgan, Onyx Digital Assets (ODA).

O executivo do JPMorgan também argumentou que o setor não amadureceu o suficiente para ser utilizado em escala para facilitar “transações sérias” de alto valor entre instituições TradFi ou para hospedar produtos como depósitos tokenizados (um depósito bancário existente mantido como responsabilidade contra instituições depositárias).

Em vez disso, Farooq sugeriu que criptomoedas, blockchain e o movimento Web3 como um todo estão fornecendo principalmente um veículo para especulação selvagem neste estágio:

“Você precisa de todas essas coisas para amadurecer para que você possa realmente fazer coisas com elas. No momento, ainda não chegamos lá, a maior parte do dinheiro que está sendo usado na Web3 hoje, na infraestrutura atual, é para investimento especulativo.”

Embora o JPMorgan tenha se tornado relativamente amigável às criptomoedas nos últimos dois anos, o gigante bancário está focado principalmente na tecnologia blockchain e como ela pode ser usada para melhorar especificamente os serviços TradFi.

Em maio, o Cointelegraph informou que o JPMorgan havia testado acordos colaterais tokenizados por meio de sua própria blockchain privada. O teste viu duas de suas entidades transferirem uma representação tokenizada de ações de fundos do mercado monetário da Black Rock Inc..

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store