Coin News

Maior fundo de bitcoin se recusa a provar reservas, causa temor e Coinbase tenta...

2 h ago5 min readBitcoin
Maior fundo de bitcoin se recusa a provar reservas, causa temor e Coinbase tenta...

Enquanto o mercado de criptomoedas tenta se recuperar do recente desastre da corretora FTX, a gigante de investimentos institucionais Grayscale anunciou que não fornecerá provas de reserva de seus fundos.

Trata-se da gestora de ativos que administra o maior fundo de bitcoin do mundo, uma empresa que faz parte do Digital Currency Group (DCG), que tem ligações com a Genesis - plataforma que recentemente congelou saques.

Em um tópico no Twitter, a Grayscale disse que todos os seus ativos digitais são armazenados sob custódia da Coinbase. Falando sobre questões de segurança, a empresa disse que não divulgará provas de reserva, ou seja, provas de que realmente tem os ativos que diz ter.

"Devido a questões de segurança, não disponibilizamos essas informações de carteira on-chain e dados de confirmação publicamente por meio de uma prova de reserva ou outro procedimento avançado de contabilidade”, disse em comunicado.

Pânico

A empresa admitiu em um tuíte que não divulgar a prova de reservas seria uma “decepção para alguns”, mas acrescentou que um “pânico provocado por outros não é uma razão boa o suficiente para contornar os complexos acordos de segurança” que mantiveram os ativos dos investidores seguros por anos”.

Na teoria, a prova de reserva revela se uma empresa possui ativos suficientes para facilitar saques, assim, o anúncio da Grayscale significa que ela está andando na corda bamba por se recusar a fornecer as informações, causando temor em seus clientes e no resto do mercado.

6) Coinbase frequently performs on-chain validation. Due to security concerns, we do not make such on-chain wallet information and confirmation information publicly available through a cryptographic Proof-of-Reserve, or other advanced cryptographic accounting procedure.— Grayscale (@Grayscale) November 18, 2022

O que aconteceu?

A Digital Currency Group, ou DCG, fundada por Barry Silbert em 2015, é uma das maiores empresas de criptomoedas do mundo, com uma avaliação de US$ 10 bilhões em 2021.

O grupo possui participações em cerca de 165 empresas, incluindo a Grayscale, Coinbase, Ripple e Ledger. Além disso, o grupo tem ligações com a Genesis, empresa que congelou saques para clientes na semana passada, resultando em uma desconfiança em todas as empresas com ligação com a DCG.

A Genesis era uma joia no portfólio da DCG, desempenhando um papel crítico no fornecimento de acesso e gerenciamento de risco para grandes instituições. No entanto, acabou sendo prejudicada pelo colapso da Three Arrows Capital (3AC).

Afetada também pelo colapso da FTX, a Genesis anunciou que suspenderia os pagamentos de seu programa Genesis Earn. Como resultado, a empresa precisa de uma injeção de capital de US$ 1 bilhão.

Se a Genesis não conseguir levantar esse valor, as coisas podem ficar ruins para o DCG e, consequentemente, para Grayscale, de acordo com rumores.

Grayscale

O principal fundo da Grayscale, o Grayscale Bitcoin Trust (GBTC), está sendo negociado com um desconto de 45% em relação ao preço de seu ativo subjacente, o que significa que os bitcoins da Grayscale estão sendo vendidos por quase metade do preço.

Um dos motivos para o desconto no GBTC, mesmo que a Grayscale possua tais bitcoins, é a maneira como o fundo funciona. Após comprar GBTC diretamente da Grayscale, indivíduos e empresas precisam esperar 6 meses para vendê-los.

Além disso, existe uma taxa anual de 2%, assim como a impossibilidade de retirar estes bitcoins para vendê-los no mercado.

Somado a isso, existe um pânico instaurado no mercado, com investidores suspeitando que a empresa possa estar insolvente, até que se prove o oposto.

Coinbase tenta acalmar mercado

Para tentar acalmar o mercado, a Coinbase - custodiante da Grayscale - divulgou um relatório detalhando os ativos mantidos em nome da Grayscale.

O documento diz que as participações da Grayscale são segregadas de outros fundos. No entanto, nenhum endereço de carteira foi publicado no documento, tornando os números apenas números.

“Os ativos digitais subjacentes a cada produto Grayscale têm seus próprios endereços on-chain, pois usamos cliente por segregação de custódia do cliente.”

Enquanto o mercado aguarda atualizações, os investidores estão no limite, com diversos usuários suspeitando abertamente da saúde financeira da DCG e suas empresas afiliadas.

Alguns notaram mudanças no site da empresa, com um observando que o DCG dissolveu a "página sobre" da equipe.

Apesar de o fato de que a empresa possa estar solvente, a situação contribuiu para o pânico, com investidores com medo do que pode acontecer se mais uma das maiores empresas do setor colapsar.

O que vai acontecer, no entanto, ainda está para ser visto, com duas possibilidades:

Ou a empresa está solvente e o medo e incerteza vão passar, ou ela está insolvente, e o mercado observará o colapso de mais uma gigante do setor, com potencial de impacto de 635 mil bitcoins.

A Grayscale Bitcoin Trust diz ter 635.000 bitcoins que poderiam ser liquidados, colocando uma enorme pressão de venda no mercado de Bitcoin.

Enquanto isso, é seguro dizer que a lista de vítimas da FTX continuará crescendo. A Grayscale é um player importante no mercado e é preocupante imaginar a empresa em dificuldades. A falência da Genesis pode ser um problema para a Grayscale e, consequentemente, para todo o mercado de criptomoedas.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store