Coin News

Investidores institucionais não se intimidaram com o inverno cripto, diz State Street

12 Sep, 20223 min readOther
Investidores institucionais não se intimidaram com o inverno cripto, diz State Street

Os investidores institucionais não se incomodam com o atual inverno cripto e mantêm seu interesse em blockchain e ativos digitais, de acordo com o megabanco State Street.

Falando com a agência de notícias australiana Sydney Morning Herald (SMH) no domingo, Irfan Ahmad, líder digital da Ásia-Pacífico para a unidade de criptomoedas do banco State Street Digital, enfatizou que, apesar da extrema volatilidade em junho e julho, os clientes institucionais da empresa continuaram a fazer movimentos no setor:

“Durante o período de junho e julho, quando as coisas estavam realmente esquentando em termos de atividade, vimos clientes institucionais não necessariamente dobrarem o investimento, mas não foram realmente dissuadidos de fazer apostas estratégicas na própria classe de ativos.”

Três fundos negociados em exchage (ETFs) de criptomoedas da Cosmos Asset Management e da 21Shares foram lançados na exchange Cboe Australia em maio, enquanto a gestora de ativos Monochrome recebeu recentemente a aprovação para lançar o primeiro ETF de criptomoeda local licenciado para serviços financeiros australianos do país em agosto.

A State Street é a administradora de fundos do ETF Cosmos Purpose Bitcoin Access em particular. Ahmad disse à SMH que mais lançamentos de produtos cripto estão chegando à Austrália em um “futuro muito próximo”, mas não delineou nenhum nome específico.

“Certamente, nossos clientes, eles têm falado conosco de forma mais pragmática sobre como eles podem lançar produtos ou quais podem ser nossas capacidades no futuro para ajudá-los a apoiar o lançamento desses produtos”, disse ele.

Enquanto isso, a Australian Securities Exchange (ASX) e os gigantes bancários australianos, como ANZ e NAB, têm se concentrado principalmente em stablecoins e tokenização de ativos tradicionais, em vez de investimentos em criptomoedas especificamente.

O banco da Commonwealth teve um serviço de negociação de criptomoedas de curta duração que foi suspenso indefinidamente em maio devido à incerteza regulatória.

Além da Austrália, instituições americanas de grande nome, como a BlackRock, têm feito sérios movimentos com criptostivos ultimamente. No mês passado, a gestora de ativos de US$ 10 trilhões fez uma parceria com a Coinbase para fornecer aos clientes institucionais exposição direta à criptomoeda e lançou um fundo privado de Bitcoin (BTC).

O banco de investimento global Citigroup em agosto também contratou dois executivos importantes, Ryan Rugg e David Cunningham, como parte da unidade de Tesouraria e Soluções de Comércio (TTS) da empresa, que supervisiona suas ofertas institucionais de criptomoedas.

Rugg assinou para ser o chefe global de ativos digitais da TTS, enquanto Cunningham foi contratado como diretor e desenvolvimento de parceiros estratégicos para ativos digitais na empresa.

Mais recentemente, em 7 de setembro, o banco suíço de ativos digitais SEBA Bank lançou um serviço de staking de Ether (ETH) institucional para atender à crescente demanda pelo ativo com rendimento antes da fusão (The Merge).

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store