Coin News

Gráficos apontam Bitcoin subindo 20%, testando US$ 31 mil depois de superar US$ 25 mil, aponta relatório

9 h ago4 min readBitcoin
Gráficos apontam Bitcoin subindo 20%, testando US$ 31 mil depois de superar US$ 25 mil, aponta relatório

O Bitcoin (BTC) teve mais uma semana de volatilidade, chegando a registrar impostantes altas, mas, logo em seguida, revertendo o movimento, porém, mantendo seu valor acima de US$ 23 mil.

Como aponta o analista da TC, Lucas de Assis há uma resistência próxima a região marcada no gráfico abaixo, nos US$25,4K, porém já com o cruzamento das médias (MM21 x MM50), o que indica força por parte dos compradores. Nos últimos dias, o ativo vai fazendo um recuo natural, com volume abaixo da média, corroborando com essa visão.

"Rompendo a resistência citada, só haverá presença forte de vendedores na região do topo deixado em Maio/22 nos US$31,4K. No lado contrário, vale a pena ficar atento a mínima deixada nos US$20,7K que, se perdida, ativará o que os grafistas chamam de topo duplo e abriria espaço para correções no curto prazo", destaca.

Quem também concorda com Assis, no caso de US$ 25 mil atuando como ponto chave para desencadear uma alta é a NoxBitcoin. Uma analise da empresa destacou que romper a marca de US$ 25.000 confirmaria um tendência de alta para o Bitcoin, porém este rompimento vem sendo adiado com a forte resistência atuando por volta dos US$ 23.500.

Principais indicadores do mercado

Para justificar sua posição a NoxBitcoin aponta os principais indicadores do mercado que os traders e investidores devem ficar atentos.

O primeiro é a Funding Fee que é a taxa de juros cobrada para alavancagem no mercado futuro de criptos. Valores nominais altos indicam excesso de alavancagem. Este cenário é especialmente arriscado, pois leves quedas podem levar à liquidação forçada de traders. Então, a pressão vendedora aumenta rapidamente, numa reação em cadeia que leva a quedas bruscas de preço.

"Funding Fee não traz novidades e continua neutro. De acordo com o The Block, a média dos Funding Fees é de 1,22%. A corretora com a maior taxa é a BitMex com 2,71%. Já a menor taxa é da OKX com -0,89%", destaca.

Em segundo lugar destaca a Global MDR que é um indicador de Fluxo de Ordens de todo o mercado de criptomoedas. É essencial para identificar desequilíbrios no mercado por meio do número de compradores e vendedores.

"O MDR esteve ascendente até terça (2), mas sempre abaixo de 10%. A partir de quarta (3) entrou num comportamento descendente, chegando a ficar negativo. No momento, o indicador demonstra que há um equilíbrio, com apenas 1,4% mais ordens de compra em comparação às ordens de venda no mercado spot", analisa.

A empresa também aponta que os investidores devem prestar atenção na Long/Short Ratio que representa a proporção de posições compradas em relação às posições vendidas. Quanto maior este número, mais traders estão especulando para alta. É um excelente indicador para ser usado em conjunto com MDR.

"O Long/Short Ratio teve comportamento ascendente ao longo da semana, com uma queda brusca na quarta (3). No momento, o Long/Short Ratio sinaliza uma razão de 1,32 posições longs em relação aos shorts no mercado futuro", destaca.

Por fim a empresa também aponta o Open Interest que é o número total de contratos de derivativos em aberto que não foram liquidados. Para cada comprador de um contrato futuro, deve haver um vendedor. Desde o momento em que o comprador ou o vendedor abre o contrato até a contraparte o fechar, esse contrato é considerado 'aberto'.

OPEN INTEREST

"O Open Interest se mantém estável em relação à semana anterior. A marca atual é de US$ 13,39 bilhões, mostrando um mercado ainda desalavancado e com receio dos acontecimentos de Terra-Luna e também das condições macroeconômicas", finaliza

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store