Coin News

Governo da China tem quase R$ 20 bilhões em Bitcoin, sendo a segunda maior baleia do mercado

10 min ago3 min readBitcoin
Governo da China tem quase R$ 20 bilhões em Bitcoin, sendo a segunda maior baleia do mercado

A China já baniu o Bitcoin (BTC) e demais criptomoedas seis vezes e, mesmo assim, é uma das maiores baleias de BTC do mundo. O governo chinês tem sob sua custódia 194 mil BTC, o equivalente a mais de US$ 3,9 bilhões. Além disso, as autoridades chinesas ainda fazem a custódia de 833 mil ETH. Somadas as quantias, o Tesouro da China tem mais de US$ 5,1 bilhões em criptomoedas.

A quantia de BTC em posse do governo chinês é maior que o montante em caixa das quatro empresas que mais investiram no criptoativo. Segundo o Bitinfocharts, a carteira de Bitcoin da China perde apenas para a maior carteira fria da Binance, que guarda 252.597 BTC.

Bitcoins da PlusToken

Desmantelado pelas autoridades chinesas em 2020, o PlusToken foi um esquema de Ponzi que captava clientes, principalmente, da China e da Coreia do Sul. São as criptomoedas apreendidas durante a operação que o governo chinês mantém sob sua custódia.

As informações foram publicadas no Twitter por Ki Young Ju, cofundador e CEO da empresa de análise CryptoQuant. Sozinha, a China possui mais Bitcoins que MicroStrategy, Galaxy Digital, Voyager e Tesla juntas. Quando avaliados os montantes individuais, o governo chinês detém mais de 20 vezes mais BTC do que a tesouraria da Coinbase.

Imagem: Tesourarias de Bitcoin/Buy Bitcoin Worldwide

Em termos de carteiras frias de exchanges, a única a superar a China é a Binance, que atualmente tem a carteira com maior saldo de Bitcoin do mercado de que se tem notícia. De qualquer forma, as autoridades chinesas possuem mais BTC em sua custódia do que carteiras da OKEX, Bitfinex, Bittrex e Poloniex.

Imagem: Maiores baleias de Bitcoin/Bitinfocharts

Quanto às 833 mil ETH em posse da China, o montante é quase a soma mantida pelos três maiores endereços de Ethereum do mercado que são públicos: 848.502 ETH. Isso faz do governo chinês a maior baleia de Ethereum, com o equivalente a quase US$ 1,3 bilhão e uma folga significativa em relação ao segundo endereço com mais ETH.

Imagem: Baleias de Ethereum/WhaleStats

Destino incerto

Em dezembro de 2020, os organizadores do esquema PlusToken foram condenados a 11 anos de prisão. As criptomoedas, porém, desde a apreensão feita no fim de novembro do mesmo ano, ainda não têm um destino definido até hoje

A relação entre agentes da lei e grandes apreensões de criptomoedas, até agora, foi marcada por um grande mau exemplo. Após a apreensão de Bitcoins ligados à Silk Road, famoso mercado ilegal que distribuía drogas através da dark web, agentes da Polícia Federal dos Estados Unidos, o FBI, admitiram ter roubado 1.600 BTC do montante confiscado.

Além de BTC e ETH, o governo chinês ainda tem sob custódia: 487 milhões de XRP, 79.581 de Bitcoin Cash (BCH), 1,4 milhão de Litecoin (LTC), 27,6 milhões de EOS, 74.167 de Dash (DASH), 6 bilhões de Dogecoin (DOGE) e 213.724 USDT.

Leia mais:

  • ‘Geladeira fazendo compra sozinha’: relatório revela diferentes possibilidades e ameaças do Real Digital;
  • Sheik dos Bitcoins é preso em Curitiba nesta quinta-feira;
  • Programador passa 69 noites na Bitcoin Cash City usando apenas BCH: Veja como foi.
  • Source

    Subscribe to get our top stories

    Coin News
    App StoreApp Store