Coin News

Gestora brasileira vendeu tokens da FTX antes do crash: “Colapso não afetou diretamente a empresa”

9 Nov, 20223 min readBitcoin
Gestora brasileira vendeu tokens da FTX antes do crash: “Colapso não afetou diretamente a empresa”

A BLP Crypto, empresa do ramo de investimentos em criptomoedas, enviou a seus clientes nesta quarta-feira (09) um relatório descrevendo a exposição de seus fundos cripto ao token FTT, da corretora FTX, e como sua equipe lidou com as aplicações diante de um mercado turbulento nos últimos dias.

O FTT chegou a cair 80% na terça-feira após a FTX suspender os saques e a Binance afirmar publicamente que iria ajudar a corretora. As revelações derrubaram todo o mercado, inclusive o Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH).

Segundo o comunicado da BLP aos clientes, ao qual o Portal do Bitcoin obteve acesso, a empresa afirmou que, apesar de não saber qual será o desfecho das negociações entre a FTX e a Binance, não foi afetada diretamente pelo colapso do token FTT. Por outro lado, a turbulência “impactou negativamente os preços de nossas principais posições em BTC e ETH e também algumas outras posições menores”.

A empresa destacou seu fundo ‘Genesis Block’ como exemplo de como lidou com a situação que pegou grande parte do mercado de surpresa, ressaltando que sua política “não permite alavancagens e aluguel de ativos para as contrapartes”.

Conforme descreve o texto, diante dos rumores negativos sobre a FTX, no último domingo (06), a empresa resolveu agir, já que havia 2,1% do fundo exposto ao FTT.

“Estávamos desconfortáveis com a posição de FTT, imediatamente sacamos 2/3 de nossa posição que estava em custódia fria da Coinbase Prime e transferimos para o Binance, vendemos os ativos na segunda, logo que estavam disponíveis e o preço estava ao redor de USD 22,50 e o outro terço vendemos depois”, explicou, acrescentando que “a posição de FTT custou 0,50% para o fundo”.

Os resultados dos outros fundos da empresa foram os seguintes: no fundo BLP Crypto 20, o impacto foi de 0,10%; no BLP Crypto 40, 0,20%; e no BLP Crypto 100, 0,50%.

Acerca da exposição em bitcoin na FTX, a BLP comunicou:

“Nós temos o equivalente a 0,1% do fundo em BTC na FTX. Sobre essa pequena posição, estamos trabalhando com o administrador do fundo como contabilizar essa posição”.

A nota foi assinada pelo sócio da gestora, Axel Blikstad, Alexandre Vasarhelyi e Glauco Bronz Cavalcanti.

Quer negociar mais de 200 ativos digitais na maior exchange da América Latina? Conheça o Mercado Bitcoin! Com 3,8 milhões de clientes, a plataforma do MB já movimentou mais de R$ 50 bilhões em trade in. Crie sua conta grátis!

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store