Coin News

Por que a Fusão não vai deixar a rede do Ethereum mais barata

18 Aug, 20223 min readEthereum
Por que a Fusão não vai deixar a rede do Ethereum mais barata

A tão aguardada “fusão” do Ethereum, prevista para acontecer entre os dias 15 e 16 de setembro, vai demorar para trazer alguns benefícios para o futuro do Ethereum, como taxas mais baratas e transações mais rápidas.

A Ethereum Foundation atualizou na terça-feira (16) uma publicação no seu blog onde responde equívocos que surgiram na comunidade sobre a atualização de setembro.

Entre eles está a esperança que as taxas sejam reduzidas logo após a fusão. A fundação por trás do Ethereum esclarece que isso não acontecerá:

“A fusão é uma mudança de mecanismo de consenso, não uma expansão da capacidade da rede, e não resultará em taxas de gas mais baixas”, explica.

As taxas do Ethereum são calculadas a partir da demanda da rede em relação a sua capacidade de processar transações naquele momento. “A fusão descontinua o uso do proof-of-work, fazendo a transição de consenso para o proof-of-stake, mas não altera significativamente nenhum parâmetro que influencia diretamente a capacidade ou a taxa de transferência da rede”, complementa.

O que é a Fusão do Ethereum

A chamada Fusão representa a união da camada de execução do Ethereum (a rede principal que usamos atualmente), com a camada de consenso Beacon Chain, baseada no sistema proof-of-stake (PoS).

Quando a camada de execução e consenso se unirem em setembro, o Ethereum abandona o mecanismo de consenso proof-of-work (PoW) que usava até então — colocando fim à mineração na sua rede — para adotar o proof-of-stake, no qual os blocos passam a ser criados por validadores que bloqueiam quantias de ether (staking) para ter o direito de participar no consenso da rede e ser recompensado por isso.

Embora a Fusão traga uma economia energética de 99% assim que for ativada, outros benefícios podem levar um pouco mais de tempo para virar realidade.

Quando as taxas do Ethereum ficarão mais baratas

Embora as taxas não caiam após a fusão do Ethereum, outras atualizações importantes chegarão no futuro justamente para resolver esses problemas de escalabilidade da rede.

A Fusão, por exemplo, prepara o terreno para que o sharding seja implementado na blockchain ano que vem.

Sharding (fragmentação) é uma atualização em várias etapas pensada em melhorar a capacidade do Ethereum ao dividir o banco de dados horizontalmente para distribuir a carga entre os participantes da rede, permitindo que rollups sejam ainda mais baratos e nodes mais fáceis de operar.

“O sharding funcionará sinergicamente com os rollups de segunda camada, dividindo o fardo de lidar com a grande quantidade de dados necessários para rollups em toda a rede. Isso continuará a reduzir o congestionamento da rede e aumentar as transações por segundo”, explica a Ethereum Foundation.

Portanto, as taxas mais baratas e as transações mais rápidas do Ethereum devem chegar quando o sharding for implementado. Ainda não há uma data definitiva para isso acontecer, mas o sharding deve ser lançado em algum momento de 2023.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store