Coin News

Fusão do Ethereum: Entenda a “guerra civil” em torno da mudança para o novo sistema

7 Aug, 20228 min readEthereum
Fusão do Ethereum: Entenda a “guerra civil” em torno da mudança para o novo sistema

Desde que um grande minerador de ether (ETH) na China anunciou sua intenção de resistir à futura Fusão da rede Ethereum e criar uma nova rede e criptomoeda paralela, a ideia começou a ganhar corpo. Mas até onde os inimigos da Fusão vão conseguir chegar?

Na semana passada, o minerador Chandler Guo deu início a uma campanha de oposição à fusão — a iminente e tão aguardada transição para o Ethereum 2.0 e o mecanismo proof of stake (ou PoS, na sigla em inglês). Guo planeja fazer uma bifurcação da rede Ethereum quando esta fizer a transição para o PoS em setembro, criando, dessa forma, um derivado proof of work (ou PoW) da rede, chamado ETHW.

Especialistas não parecem convencidos de que qualquer defensor da rede Ethereum esteja preparado para tornar esse conceito provocativo em realidade.

Mas a ideia agora ganhou um aliado importante: o fundador e CEO da Tron, Justin Sun, que afirmou, na quinta-feira (4), que sua corretora cripto Poloniex, irá apoiar a bifurcação. No domingo (7) veio a confirmação, com o início da listagem de ETHW na Poloniex.

A iniciativa de Sun não agradou apoiadores e desenvolvedores do Ethereum, que agora devem lidar, de má vontade, com a possível bifurcação e suas consequências.

“Esse apoio público para o ETHW é prejudicial para o ecossistema Ethereum”, disse Daniel Hwang, líder de protocolos no pool de staking Stakefish, ao Decrypt.

“É prejudicial fomentar a ruptura e complicar o ecossistema. Acho alarmante que alguns de nós […] estão ignorando o claro peso que enormes fornecedores de infraestrutura podem ter”, explicou ele ao enfatizar que só falou por si, e não em nome de sua empresa. “O ecossistema ouve esses líderes.”

Atualmente, o Ethereum funciona com um modelo PoW, que permite que “mineradores” criem novos ethers ao direcionarem enormes quantias de poder computacional para solucionar quebra-cabeças complexos.

A fusão fará com que o Ethereum migre para um modelo PoS mais rápido e escalável, em que novos ethers são criados pela alocação (ou staking) de enormes quantidades de ethers pré-existentes.

Dessa forma, a fusão colocará um fim à prática da mineração de ether, privando mineradores de sua obtenção de receita e os deixando apenas com hardware específico, caro e, em breve, inútil.

Guo e outros mineradores esperam que ETHW forneça uma solução a esse problema ao preservar a antiga rede Ethereum pós-fusão e, dessa forma, permitindo que mineradores de ether continuem gerando criptomoedas com o equipamento que já têm.

O que é ETHW?

O ETHW é uma rede/criptomoeda completamente distinta do Ethereum, sem valor, infraestrutura ou utilidade pressuposta. Apenas se puder estabelecer um valor de mercado e uma demanda comparáveis aos do Ethereum será valiosa de minerar.

Esta semana, a unidade de pesquisa da corretora cripto BitMEX publicou um artigo sobre o possível valor de mercado do ETHW, afirmando que é “uma oportunidade empolgante para traders e especuladores no curto a médio prazo”.

O artigo citava a importância das “narrativas e do ruído” no setor cripto e previu que o ETHW provavelmente vai gerar muita empolgação sobre seu lançamento — empolgação essa que pode ser transformada em rentabilidade para investidores iniciais.

Em entrevista ao Decrypt, um representante da BitMEX Research afirmou que quando o assunto é a utilidade a longo prazo do ETHW, é difícil ver como a rede poderia chegar perto do valor demonstrado pelo Ethereum. Porém, isso não significa que o ETHW já nasceria fracassado.

“O ETH2 obviamente parece ser o vencedor. Em relação ao poder de permanência do ETHW no longo prazo, é difícil dizer”, explicou o representante da BitMEX ao Decrypt. “Moedas tendem a ser bem resilientes e sobreviventes. BCH e ETC ainda existem hoje em dia. Assim, ETHW também pode estar por aí no longo prazo.”

Bitcoin Cash (BCH) e Ethereum Classic (ETC) são versões alternativas do Bitcoin e do Ethereum, respectivamente, criadas durante bifurcações anteriores de ambas as redes. Ambas as criptomoedas equivalem a frações das quais derivam. Ainda assim, estão por aí.

“Em relação ao valor [do ETHW], quem sabe?”, questionou o representante da BitMEX. “Talvez [haverá] três meses de volatilidade, depois uma lenta morte para 1% [em relação] ao preço do ETH durante quatro anos… É um resultado possível.”

A possibilidade de tal resultado acontecer destaca o problema da utilidade do ETHW: Se Guo e outros mineradores esperam usar ETHW para recriar os lucros da mineração de ether, terão de recriar o valor de mercado do Ethereum — é uma tarefa formidável.

No domingo (7), a Poloniex anunciou o início da listagem de ETHW em suas plataformas de negociação .

A iniciativa marca o primeiro apoio à criptomoeda por uma grande participante da indústria. Talvez não seja coincidência que a Poloniex é financiada por Sun, um grande caluniador (e estorvo) para o cofundador do Ethereum, Vitalik Buterin.

Embora ainda não se saiba qual será o impacto (se é que haverá algum) do apoio da Poloniex no valor de mercado e poder de permanência do ETHW, alguns sentiram que o anúncio foi irresponsável, independente do resultado.

Porém, os envolvidos na Ethereum Foundation afirmam não estarem preocupados com as perspectivas a longo prazo do ETHW.

“Acredito que é improvável que o ETHW ganhe muita força de certa forma”, afirmou o desenvolvedor principal do Ethereum, Preston Van Loon, ao Decrypt.

“É claro… O ETHW pode ser feito de forma realista, mas acredito que será insustentável. Não haverá compradores suficientes para absorver a constante pressão de venda dos mineradores e a moeda irá despencar para zero.”

Apoio dos desenvolvedores do Ethereum

Até agora, os desenvolvedores principais do Ethereum apoiaram, de forma unânime, a transição da rede para o PoS.

Por esse motivo, a capacidade cerebral pode ser acrescentada à longa lista de recursos possuídos pelo Ethereum, incluindo a utilidade e o valor de mercado estabelecido — algo que o ETHW não tem neste momento.

Afinal, existe um número limitado de desenvolvedores do Ethereum por aí. Quando o Ethereum foi bifurcado em 2016 após um desentendimento sobre como lidar com um enorme hack, múltiplos desenvolvedores principais do Ethereum abandonaram o navio para criar o Ethereum Classic (ETC).

Esse apoio técnico foi fundamental mas, desta vez, não há engenheiros bastante habilidosos dispostos a auxiliar na causa do ETHW.

“O talento técnico, os ‘grandes cérebros’ dos desenvolvedores principais do Ethereum’… Nenhum deles está apoiando uma resistência controversa à fusão [PoS]”, explicou Hwang. “O nível de talento técnico que pode implementar esse tipo de resistência não existe.”

De acordo com um comunicado de Guo compartilhado com o Decrypt, a equipe do ETHW consiste de 60 desenvolvedores — a maioria são voluntários, ou seja, nenhum é desenvolvedor principal do Ethereum.

Em relação à probabilidade de o projeto ETHW obter adesão suficiente para sobreviver, Guo está otimista porque o Ethereum possui uma comunidade tão gigante que parte dela pode ser facilmente conquistada.

“Neste momento, existem mais de 20 milhões de apoiadores, holders e usuários na sociedade Ethereum”, explicou Guo. “Alguns grandes mineradores e pools vão continuar operando na chain [proof of stake] e ETC pode não ter penetração suficiente de mercado para apoiar mineradores existentes.”

O efeito Streisand

Mesmo se ETHW não florescer, a possibilidade de sua existência ainda desagrada os desenvolvedores principais do Ethereum.

“Eu ainda preferiria ver mineradores migrarem para o Ethereum Classic ou outras chains além do Ethereum que fossem compatíveis com seu hardware”, explicou Danno Ferrin, outro desenvolvedor principal do Ethereum, ao Decrypt.

“Blockchains bifurcadas são algo negativo para o ecossistema. Quando uma bifurcação se prova autossuficiente, o prejuízo já está feito, de qualquer forma.”

Em breve, o ETHW vai entrar em uma etapa fundamental, em que ou vai acumular recursos e demanda necessários para se sustentar ou sumir. Por esse motivo, desenvolvedores do Ethereum torcem para que receba pouco apoio. Mas também tomam muito cuidado para não falarem muito mal sobre a rede.

“A ameaça de tal bifurcação foi debatida na forma de sussurros até agora”, disse um desenvolvedor principal do Ethereum que pediu para manter o anonimato em entrevista ao Decrypt.

“Todos os desenvolvedores principais com os quais conversei perceberam que não podem evitá-lo, mas não querem que ganhe legitimidade. Apenas uma falta de mercado poderá impedi-lo e todos os envolvidos estão cientes do efeito Streisand.”

O efeito Streisand se refere a uma ocasião em que, em 2003, a atriz e cantora Barbra Streisand tentou remover uma foto aérea e obscura, mas publicamente disponível de seu imóvel em Malibu e, ao fazê-lo, sem querer atraiu centenas de milhões de visualizações à foto.

Desenvolvedores principais do Ethereum não querem que o ETHW tenha sucesso, mas também não querem dar atenção ao projeto.

Apesar disso, alguns desenvolvedores principais não resistem à tentação de expressar sua frustração sobre o empreendimento de Guo.

“Aqueles que acreditam que essa bifurcação é necessária ou ignoraram os sinais ou foram intencionalmente desatentos”, explicou Ferrin. “A fusão é mencionada há anos. Não tenho pena de investidores que não descobriram isso em seu plano [de retorno sobre investimento].”

Quando perguntado caso se sentia confortável em registrar esse sentimento, Ferrin respondeu: “Eu colocaria isso na minha lápide”.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Esse é o melhor momento da história para investir em cripto!E agora, você pode ter acesso a um curso exclusivo com os maiores especialistas em cripto para aprender os fundamentos e as técnicas que te ajudam a navegar nas altas e baixas do mercado. Inscreva-se aqui!

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store