Coin News

FTX usou dinheiro dos clientes para comprar casas para funcionários, revela novo CEO

45 min ago3 min readOther
FTX usou dinheiro dos clientes para comprar casas para funcionários, revela novo CEO

Após a FTX entrar com pedido de falência na última sexta-feira (11), Sam Bankman-Fried abandonou o cargo de CEO de sua própria empresa. Agora o problema está nas mãos de John J. Ray III, especialista em empresas falidas.

Em seu currículo aparecem empresas como a Enron, companhia de energia do Texas que faliu em 2001, bem como a GT Advanced Technologies Inc, que entrou com pedido de falência em 2014.

A lista segue, e agora a FTX também está nela. Como destaque do profissionalismo de Ray, ele já está ignorando as baboseiras que Sam Bankman-Fried está despejando nas redes sociais, tentando conter os impactos das falas do ex-CEO.

“Declaração de John Ray, diretor de reestruturação e CEO da FTX, sobre as recentes declarações públicas do Sr. Bankman-Fried […] O Sr. Bankman-Fried não tem nenhum cargo atual na FTX, FTX US ou Alameda Research e não fala em seu nome.”

(3/3) Mr. Bankman-Fried has no ongoing role at @FTX_Official, FTX US, or Alameda Research Ltd. and does not speak on their behalf.— FTX (@FTX_Official) November 16, 2022

Sua fala pode estar ligada as últimas declarações de SBF no qual o ex-bilionário afirma que ainda está tentando levantar US$ 8 bilhões para cobrir o rombo da FTX.

Dinheiro dos clientes foi usado para comprar casas

Quanto ao pedido de falência da FTX sobre o chamado Capítulo 11, John Ray realizou declarações polêmicas, afirmando que a corretora estaria utilizando o dinheiro de seus clientes para comprar casas para seus funcionários.

“Nas Bahamas, entendo que fundos corporativos da FTX Group foram usados para comprar casas e outros itens pessoais para funcionários e consultores.”

“Entendo que não parece haver documentação para algumas dessas transações como empréstimos e que certos imóveis foram registrados em nome pessoal desses funcionários e consultores nos registros das Bahamas”, depôs John Ray, CEO da FTX.

Ou seja, é possível que tais imóveis sejam leiloados em breve para compor o caixa da corretora e então ressarcir os lesados pela má administração de Sam Bankman-Fried e outros executivos.

Nunca vi nada assim, diz novo CEO especialista em falências

Na sequência, o documento de 30 páginas visto pelo Livecoins também mostra parte da contabilidade das empresas falidas de Sam Bankman-Fried. Os dados chocaram até mesmo Ray, atual CEO da FTX e especialista em falências há mais de quatro décadas.

“Tenho mais de 40 anos de experiência jurídica e em reestruturação […] Nunca em minha carreira vi uma falha tão completa nos controles corporativos e uma ausência tão completa de informações financeiras confiáveis como aqui.”

Além da FTX e da Alameda, há outras 132 empresas ligadas a Sam Bankman-Fried, registradas em diversos países. Ou seja, o processo de falência será um desafio aos envolvidos que tentam organizar a recuperação dos fundos.

Por fim, ex-clientes da FTX devem demorar para reaver parte de suas economias. Entretanto, a boa notícia é que John Ray parece muito mais responsável que SBF para lidar com os próximos passos deste processo de falência.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store