Coin News

FTX e Alameda provavelmente agiram em conluio desde o início de operações da exchange, revela relatório da Nansen

2 h ago3 min readOther
FTX e Alameda provavelmente agiram em conluio desde o início de operações da exchange, revela relatório da Nansen

De acordo com um novo relatório publicado em 17 de novembro pela empresa de análise de dados on-chain Nansen, a falida exchange de criptomoedas FTX supostamente estava entrelaçada com a empresa de negociação de criptomoedas Alameda Research desde o início. Ambas as entidades foram criadas pelo empresário Sam Bankman-Fried, que agora está sob ameaça de extradição pelas autoridades dos EUA por seu papel no colapso da exchange.

Com base nas evidências on-chain disponíveis, a Nansen identificou uma série de carteiras que colocaram a Alameda como um dos primeiros provedores de liquidez para a FTX em maio de 2019. Dos 350 milhões do suprimento inicial do token nativo da exchange, o FTT, 27 milhões de unidades supostamente acabaram na carteira de depósito da Alameda na FTX, enquanto as duas empresas controlavam 86% da oferta combinada. Tal distribuição indica que muito pouco FTT estava circulando no mercado aberto, tornando os tokens extremamente suscetíveis à manipulação de preços.

Avanço rápido para o mercado de alta de 2021, quando o token FTT subiu de seu preço inicial de venda de US$ 0,10 para US$ 84; a Nansen acredita que as duas empresas não poderiam negociar suas grandes posições sem assustar seriamente os mercados e, então, provavelmente, usaram suas posições de FTT como garantia para contrair empréstimos.

A empresa de análise de blockchain apontou quase US $ 1,6 bilhão em FTT sendo trocados entre a Alameda Research e a agora comprometida exchange Genesis Global Trading em setembro de 2021. O problema, de acordo com Nansen, começou quando a FTX e a Alameda começaram a reinvestir os empréstimos de volta nos próprios tokens FTT para aumentar o preço do ativo no mercado, resultando em uma alavancagem crescente.

O relatório continua afirmando que as coisas pareciam funcionar bem até o crash do mercado de criptomoedas em junho de 2022. Com a implosão de empresas financeiras centralizadas, como a Three Arrows Capital e a Celsius, que tinham exposição à Genesis, a Alameda provavelmente enfrentou uma crise de liquidez que não poderia ser resolvida a menos que ela trocasse seus tokens FTT por dinheiro. No entanto, isso não foi possível sem derrubar seu preço e afetar a liquidez da exchange FTX.

Os dados on-chain mostraram que mais de US$ 4 bilhões em tokens FTT foram enviados da Alameda para a FTX, ilustrando a possibilidade de emissão de um empréstimo no valor equivalente. Alguns levantaram a possibilidade de a FTX mover depósitos de clientes como base para uma injeção emergencial de liquidez na Alameda.

De qualquer forma, o problema finalmente veio à tona quando Changpeng Zhao, CEO da Binance, decidiu liquidar as posições de FTT mantidas pela exchange. O movimento assustou os investidores e, simultaneamente, causou uma "corrida bancária" na FTX e, ao mesmo tempo, uma intensa pressão vendedora sobre o FTT. Logo, os usuários perceberam que os fundos garantidos pela FTX simplesmente não estavam disponíveis, levando ao início do fim daquela que era a terceira maior exchange de criptomoedas do mundo.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store