Coin News

Fan tokens de seleções voltam a disparar com proximidade da Copa do Mundo

31 Oct, 20225 min readOther
Fan tokens de seleções voltam a disparar com proximidade da Copa do Mundo

Em meio a um dia morno para as principais criptomoedas do mercado, com Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH) operando no zero a zero e mantendo boa parte dos ganhos da semana passada, a US$ 20.593 e US$ 1.605, respectivamente, o destaque desta segunda-feira (31) vai para os fan tokens, que voltam a subir faltando menos de três semanas para a Copa do Mundo do Qatar, que começa em 20 de novembro.

Os fan tokens das seleções da Argentina (ARG) e Portugal (POR) disparam 26% e 23%, respectivamente, impulsionando também a Chiliz (CHZ), criptomoeda da blockchain da Socios, principal empresa de fan tokens do mundo – ela sobe quase 15% nas últimas 24 horas e, em 7 dias, já valoriza mais de 20%.

O token CHZ é necessário para comprar fan tokens na plataforma da Socios, como é o caso de ARG e POR. Os fan tokens são criptoativos que dão ao detentor o direito de participar de enquetes, promoções, acessar conteúdo exclusivo, dentre outros benefícios oferecidos por clubes e seleções nacionais de futebol.

O salto no preço do CHZ vem na esteira de um momento positivo para tokens de seleções que já vem de semanas. Recentemente, tokens de seleções que participarão da Copa dispararam até 30%, em meio à expectativa de que esses ativos possam refletir o desempenho das equipes dentro de campo no Qatar.

O fan token do Brasil é o BFT, emitido pela empresa turca Bitci. Embora suba apenas 6% entre ontem e hoje, o ativo é o segundo que mais subiu nos últimos três meses: mais de 700%, só atrás dos 860% do fan token da seleção da Espanha, o SNFT.

Assista: Argentinos usam dólar digital para driblar inflação; vale a pena pro turista brasileiro?

Para Wes Hansen, diretor de negociação e operações do fundo de criptomoedas Arca, existe uma grande quantidade de capital marginalizado em busca de oportunidades de alocação, e que acabam sendo atraídos para ativos que contam com uma narrativa de curto prazo.

“Há muito dinheiro esperando por qualquer oportunidade de investir, e é por isso que as negociações de eventos de curto prazo são a única maneira de gerar retornos decentes há alguns meses”, disse Hansen ao CoinDesk.

“Quando essas condições são combinadas com um evento de massa de um mês como a Copa do Mundo e o amor que essa indústria tem por criptos de memes, é provável que haja alguns ‘empreendedores’ experientes que lancem tokens com tema da Copa do Mundo”.

Ações da mineradora Argo despencam

As ações da mineradora de criptomoedas Argo Blockchain despencaram até 72% após a empresa admitir que um acordo para levantar 24 milhões de libras esterlinas de um investidor estratégico fracassou.

A empresa britânica havia assinado uma carta de intenção de vender 87 milhões de ações para o investidor como meio de aliviar as pressões de liquidez. A Argo não explicou por que o acordo foi cancelado.

A mineradora ainda diz buscar capital de giro para os próximos 12 meses.

“Se a Argo não conseguir concluir qualquer financiamento adicional, o fluxo de caixa se tornará deficitário no curto prazo e a Argo precisará reduzir ou encerrar as operações”, disse a empresa em comunicado à Bolsa de Valores de Londres.

Mais uma stablecoin entra em crise

A stablecoin HUSD perdeu sua indexação com o dólar e despencou para até 28 centavos de dólar depois que a exchange Huobi anunciou a remoção do ativo do livro de negociações na sexta-feira (28).

A Huobi disse que os usuários ainda podem trocar tokens HUSD por Tether (USDT), a maior stablecoin do setor por valor de mercado.

Stablecoins são projetadas para espelhar o valor de outros ativos, normalmente moedas nacionais como o dólar, o euro ou o real.

Bitfy lança serviço de blockchain white label

A empresa de criptomoedas brasileira Bitfy anunciou a entrada em um novo segmento, ao oferecer o que chama de “blockchain as a service”.

O novo vertical irá oferecer, segundo a companhia, “um hub one-stop-shop que abstrai a complexidade para criação de ativos digitais, com interação e monitoramento de múltiplas blockchains”.

“Iremos impulsionar a adoção da nova economia DeFi, desenvolvendo a infraestrutura necessária para ampliar a autonomia e democratizar a utilização e acesso ao ecossistema de ativos digitais”, comenta Lucas Schoch, CEO da Bitfy.

El Salvador e Lugano assinam acordo de cooperação econômica

El Salvador e a cidade de Lugano, na Suíça, onde o Bitcoin também foi transformado em moeda corrente, assinaram um acordo de cooperação econômica.

O anúncio foi realizado em uma conferência da Tether na última sexta-feira (28). Para o diretor de tecnologia da empresa, Paolo Ardoino, a iniciativa irá “fomentar o intercâmbio de melhores práticas e idéias sobre o poder da criptomoeda”.

Em nota conjunta, o prefeito de Lugano, Michele Foletti, e a embaixadora de El Salvador nos Estados Unidos, Milena Mayorga, disseram que o “esforço conjunto beneficiará os cidadãos tanto de Lugano quanto de El Salvador, pois continuamos a trabalhar em prol de uma economia global mais inclusiva”.

Cadastre-se e descubra como surfar a Terceira Onda das Criptomoedas e entenda por que você deveria olhar agora para esse tipo de investimento

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store