Coin News

EUA apreendem mais R$ 5,3 bilhões em bitcoin escondidos em lata de pipoca

7 Nov, 20223 min readBitcoin
EUA apreendem mais R$ 5,3 bilhões em bitcoin escondidos em lata de pipoca

Em comunicado postado nesta segunda-feira (7), os EUA anunciaram o confisco de mais de 50.000 bitcoins, equivalentes a 5,3 bilhões de reais na cotação atual. As informações são que James Zhong (32) teria roubado tal montante da Silk Road ainda em 2012, há mais de 10 anos.

No momento tal apreensão é a segunda maior da história, ficando atrás apenas dos 94.643 bitcoins recuperados pelos EUA no início deste ano após resolução do hack da Bitfinex, ocorrido em 2016.

Um dos pontos observados pelo procurador responsável pelo caso foi o contraste ente a tecnologia das criptomoedas e o trabalho antiquado da polícia, resultando no sucesso da operação.

Bitcoins estavam escondidos em lata de pipoca

O Departamento de Justiça dos EUA aponta que James Zhong criou cerca de 9 contas na Silk Road em setembro de 2012. Através delas, conseguiu roubar mais de 50.000 bitcoins em apenas 140 transações, sem nem mesmo registrar um único item para vender no site.

“James Zhong cometeu fraude eletrônica há mais de uma década, quando roubou aproximadamente 50.000 Bitcoins do Silk Road. Por quase dez anos, o paradeiro desse enorme pedaço de Bitcoin desaparecido se transformou em um mistério de mais de US$ 3,3 bilhões.”

Embora a revelação tenha sido realizada apenas nesta segunda-feira, tal montante foi apreendido ainda no dia 9 de novembro de 2021, quando valia R$ 17 bilhões, sendo a maior apreensão até a data.

Procurando esconder sua fortuna, Zhong teria usado uma lata de pipoca para guardar seus bitcoins, mas isso não foi suficiente para impedir as autoridades americanas.

“Especificamente, os agentes localizaram ~50.491 dos ~53.500 bitcoins (a) em um cofre subterrâneo; e (b) em um computador de placa única que estava submerso sob cobertores em uma lata de pipoca guardada no armário do banheiro.”

“Graças ao rastreamento das criptomoedas e ao bom e antiquado trabalho policial, a polícia localizou e recuperou esse impressionante acervo de produtos do crime. Este caso mostra que não vamos parar de seguir o dinheiro, não importa o quão habilmente tenha sido escondido, mesmo em uma placa de circuito no fundo de uma lata de pipoca”, comentou o procurador Damian Williams.

Mais itens apreendidos, Zhong declara-se culpado

Indo além, a nota do Departamento de Justiça também apontou a apreensão de 25 moedas físicas de Bitcoin do modelo Casascius, com cerca de 174 BTC nelas, bem como mais de 11 BTC avulsos e diversas barras de ouro e prata.

Após isso, James Zhong teria cooperado com as autoridades, voluntariamente entregando uma quantia superior a mil bitcoins (R$ 106 milhões). Além disso, os EUA também confiscaram US$ 661.900 em dinheiro, bem como suas participações em uma empresa ligada ao ramo imobiliário.

Outro ponto importante é que o acusado recebeu mais de 50.000 Bitcoin Cash (BCH) em 2017 após o fork da rede. Esperto, Zhong converteu todo montante para cerca de 3.500 Bitcoin (BTC), mas estes também acabaram nas mãos das autoridades americanas.

Por fim, Zhong declarou-se culpado pelo roubo de mais de 50.000 bitcoins da Silk Road e pode pegar até 20 anos de prisão. Seu julgamento está marcado para fevereiro de 2023.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store