Coin News

Especialista que acertou atual queda do Bitcoin indica 5 maneiras de ganhar dinheiro com a baixa das criptomoedas

3 d ago10 min readBitcoin
Especialista que acertou atual queda do Bitcoin indica 5 maneiras de ganhar dinheiro com a baixa das criptomoedas

Maio vem sendo um mês desastroso para o Bitcoin (BTC) que nas últimas 24h perdeu o importante suporte de US$ 30 mil e levou consigo todo o mercado de criptomoedas que perdeu quase US$ 1 trilhão em valor nos últimos 7 dias.

Porém, para Paulo Boghosian, co-head do TC Cripto, apesar de ser muito mais difícil navegar em um mercado de baixa, ainda há oportunidades de lucro e formas de mitigar o risco.

"Tem um ditado bem famoso no mercado financeiro que alguns atribuem a JP Morgan, mas que tem a origem incerta. Independente de quem falou pela primeira vez, faz todo sentido: "Em bear markets, as ações voltam para os seus verdadeiros donos". Quer dizer, nesse momento do mercado, especuladores capitulam e vendem seus prejuízos para aqueles que de fato têm convicção naqueles ativos", disse.

Boghosian foi certeiro recentemene ao declarar que o mercado de criptomoedas vivia um bear market e que a tendência para o preço do Bitcoin era de baixa, o que se confirmou com o BTC registrando mais uma queda drastica de 10%.

Segundo aponta o analista quando o Bitcoin caiu de U$ 17.000 para U$ 3.000 em 2018, 86% dos HODLers não venderam suas moedas. Ele usa o dado para destacar que no bear market é preciso ter forte convicção na sua tese de investimento, e é preciso entender qual a sua tolerância a risco.

Desesperados não vão sobreiver

"E isso nem sempre é tão claro quando o preço do ativo está subindo. Tudo é muito mais fácil quando o preço está subindo, não é? Mas se você for “panicar” no momento em que estiver tudo vermelho na tela, é melhor ser o primeiro do que o último. E se você estiver no Bitcoin por estar na moda, ou porque o seu amigo ficou rico da noite pro dia e falou que era fácil, você não vai sobreviver um bear market em cripto", disse.

Desta forma ele aponta que não é só a alta que oferece oportunidade de ganhos, mas também no mercado de baixa desde que os investidores tenham paciência e convicção.

"O investidor convicto na tese de longo prazo do Bitcoin consegue comprar barato, o investidor de Venture Capital consegue entrar em deals com valuations bem mais baixos, o comprador de NFTs entra nos whitelists com facilidade e por aí vai. O ponto é que os trades ficam menos superlotados porque o investidor de forma geral perde o interesse, mas quem tem paciência e convicção, muitas vezes, é recompensado", disse.

Ele destaca que em 2018, quem estava testando os protocolos de DeFi recebeu airdrops de seus respectivos tokens a centavos de dólar, como ocorreu com o Unisawp que valia próximo de U$3 quando houve o airdrop e chegou a valer U$44 no pico.

"Investidores que usavam ativamente o protocolo viram seus airdrops valerem dezenas ou centenas de milhares de dólares", apontou.

5 maneiras de ganhar dinheiro com a atual baixa das criptomoedas

Diante deste cenário o analista apontou 5 maneiras de ganhar dinheiro mesmo com o mercado de baixa.

Stablecoin Farming

Em bear markets, alguns investidores optam por dedicar uma parte de seus portfólios para stablecoins, para se tornarem mais defensivos. A maioria dos investidores em cripto sabe que deixar dinheiro parado em moeda fiduciária é perder dinheiro para a inflação.

Mas existem maneiras de gerar renda por meio de estratégias chamadas de farming, que envolvem staking, prover liquidez para corretoras descentralizadas, emprestar dinheiro em protocolos de peer-to-peer lending, e por aí vai.

Essas estratégias muitas vezes são "vendidas" por influenciadores e até empresas de análise como sendo sem risco, mas a verdade é que elas possuem riscos, e é importante que o investidor entenda e saiba distingui-los. Dito isso, é uma boa alternativa para gerar rendimentos na parte defensiva da carteira.

Como via de regra, e de forma bem generalista, rendimentos entre 0% e 5% são de baixo risco, como o farming de yvUSDC, uma stablecoin centralizada no protocolo Yearn Finance, da rede Ethereum, que rende atualmente 2,75%. Rendimentos entre 5% e 15% possuem médio risco, como prover liquidez para uma pool de FRAX, uma stablecoin parcialmente algorítmica, no protocolo Convex.

E rendimentos acima de 15%, como prover liquidez para um pool que tem dentre as suas moedas o USDN, a stablecoin emitida pela blockchain da WAVES, é de altíssimo risco.

Lembrando que essas taxas são dinâmicas e não estáticas, e é importante monitorar a quantidade de dinheiro nesses pools, também conhecido como TVL. Ou seja, são estratégias menos triviais. Este artigo da Cointelegraph aprofunda mais sobre o tema.

Airdrops

Estratégias de airdrops são outra alternativa interessante. Cada protocolo tem suas regras e premia seus usuários de uma forma, mas, via de regra, esses protocolos premiam com tokens os usuários que os utilizam antes do lançamento do token. Um exemplo recente foi o protocolo $ENS, o Ethereum Name Service, que permite registrar domínios na blockchain do Ethereum.

Quem registrou seu domínio antes do lançamento do token em novembro de 2021, recebeu o airdrop do token. O tamanho do airdrop é proporcional ao preço pago pelo domínio que, por sua vez, varia em função do tempo de registro e do número de dígitos de cada domínio.

Quem registrou domínios por 100 anos, por exemplo, recebeu um caminhão de tokens $ENS. Cada token hoje vale cerca de U$15. Este artigo da Cointelegraph conta no detalhe como funcionou o airdrop. Como o próprio artigo pontua, muitos usuários tiveram retornos de cinco dígitos em dólar.

Atualmente, existem vários protocolos interessantes e robustos no ecossistema cripto, como as redes de segunda camada (layer 2) que são lançadas como soluções de escalabilidade para o Ethereum, onde já existem indícios de que deverão ter seus próprios tokens, e muito provavelmente irão premiar seus usuários atuais com airdrops.

Um exemplo é a rede Arbitrum, uma dessas soluções de escalabilidade do Ethereum. Este tweet do cofundador da Offchain Labs, que desenvolve a rede Arbitrum, dá a entender que tem um airdrop por vir. A blockchain, que tem mais de U$1 bilhão em lockup, já é considerada uma das principais redes layer 2 e possui mais de 56 protocolos rodando nela, como Sushiswap, Curve e Aave.

Não existe garantia, e nem sabemos se a data do snapshot (equivalente à data ex para recebimento de dividendos) já passou, mas, muitas vezes, o simples fato de enviar fundos para a rede por meio da sua bridge e interagir com algum protocolo DeFi na sua rede pode dar ao usuário direito de participar no airdrop.

Essas estratégias, frequentemente, não são fáceis para o usuário iniciante, e é recomendável estudar com profundidade e assistir a tutoriais antes de enviar os fundos para evitar perdas de tokens.

Evitar alavancagem

Para o usuário que tem o perfil mais trader, no momento de bear market, muitos pares têm sua liquidez reduzida, e, com o desinteresse do varejo, o usuário acaba fazendo trades exclusivamente contra market makers ou institucionais com "deep pockets". Ou seja, não há dinheiro novo e os usuários estão diretamente disputando contra traders extremamente sofisticados que são muito difíceis de serem batidos. Uma maneira de mitigar esses riscos é não usar a alavancagem.

A alavancagem é o grande inimigo do trader de varejo, pois ele corre risco de ser liquidado e, muitas vezes, o que esses players institucionais fazem é justamente liquidar o varejo para se utilizar da sua venda forçada como liquidez, para posteriormente andar na direção oposta. E, acredite, os market makers sabem inferir onde estão os stops do mercado.

Existem até indicadores do TradingView que estimam esses níveis. Para visualizar isso, vamos olhar para a cascata de liquidações que ocorreu em dezembro de 2021. Veja o pavio longo do candle em destaque, com alto volume, mostrando o preço caindo fortemente, pegando liquidez, se recuperando relativamente rápido e, depois, revertendo nos candles seguintes.

FONTE: TradingView, elaboração do autor

Aqui você pode ver na análise da Glassnode a queda do open interest, ou seja, da quantidade de contratos em aberto no mercado futuro:

FONTE: Glassnode

Aqui podemos ver a perda dos investidores no dia 04 de dezembro de 2021.

FONTE: Glassnode

Aprofundar no estudo e análise de protocolos

O bear market é o momento ideal para estudar e se aprofundar nos principais protocolos para identificar oportunidades de multiplicação no bull market. Isso envolve ler whitepapers, participar das comunidades do Discord, conversar com desenvolvedores (sim, acredite, o ecossistema cripto é muito aberto e receptivo para aqueles que desejam aprender) e ler análises de research.

Eu mesmo sofro para acompanhar a quantidade de informação e alpha que estão disponíveis nesse mercado para aqueles que estão dispostos a se aprofundar.

Todo dia surge coisa nova. Não existe melhor momento que no bear market para atualizar a leitura e identificar os protocolos com maior potencial de multiplicação quando chegar o bull market. Em geral, todos os casos que você escuta de um ativo que multiplicou milhares de vezes consideram os preços de entrada no bear market e venda no bull market.

Construir

Muitas pessoas acham que foi fácil para os investidores em cripto lucrar e segurar suas moedas. Aqui vou usar um meme para demonstrar:

Segurar suas moedas exige convicção e resiliência. Mas construir, montar novos projetos e investir dinheiro em startups no ecossistema cripto é ainda mais difícil. Apostar suas fichas em um mercado onde o preço está em queda exige foco de longo prazo e muita convicção.

Não entrei em cripto em 2011, mas consegui acompanhar o bear market passado bem de perto e viver dois ciclos desse mercado. Ficou muito claro que quem construiu ao longo do último bear market esteve pronto para colher os frutos nesse bull market.

Enquanto muitos negócios, fundos e investidores capitulavam ou faliam, outros tantos estavam construindo corretoras, serviços de pagamento com cripto, tokenização de ativos, e tantos outros casos de uso de cripto.

Em 2018, não havia sinais ou luz no fim do túnel de quando o bull market iria voltar, mas esses empreendedores tiveram a coragem de dedicar seu ativo mais escasso e tempo, parcialmente ou integralmente, nesse mercado. A grande maioria deles hoje já possui negócios rentáveis ou que receberam investimento de grandes fundos.

Enfim, como podem ver, no mercado não existe almoço grátis, mas existem maneiras de se beneficiar de oportunidades que se tornam disponíveis por causa, principalmente, da psicologia do mercado para obter boas relações de risco e retorno. E, talvez mais importante, existem maneiras de manejar e controlar o risco da sua carteira para não perder mais do que você está disposto a perder.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store