Coin News

Dinheiro “de graça”: Tezos reembolsa brasileiros que participaram do lançamento da criptomoeda em 2017

16 Aug, 20226 min readAltcoins
Dinheiro “de graça”: Tezos reembolsa brasileiros que participaram do lançamento da criptomoeda em 2017

Imagine acordar um dia de manhã e receber uma notificação de que você ganhou R$ 5 mil, praticamente do nada? Parece golpe, mas não é. Essa surpresa chegou na última quarta-feira (10) para alguns brasileiros que participaram do ICO (oferta inicial de moeda) da Tezos, realizado cinco anos atrás.

Os investidores que compraram a criptomoeda XTZ no seu lançamento em 2017 e que, nos meses posteriores, tiveram prejuízo na operação, puderam reivindicar uma indenização da Tezos Foundation, após a organização criada para apoiar o desenvolvimento do projeto perder uma disputa judicial em 2020.

Em setembro daquele ano, a Justiça dos EUA acatou uma ação movida por um grupo de investidores que acusaram a Tezos de conduzir uma venda ilegal de valores mobiliários em 2017, em referência ao ICO do token XTZ que gerou US$ 232 milhões para a fundação.

Ao perder a disputa polêmica, a Tezos Foundation e seus fundadores, Arthur e Kathleen Breitman, foram obrigados a pagar um total de US$ 25 milhões aos investidores prejudicados.

Conforme mostrou o Portal do Bitcoin na época, após os autores principais da ação e seus advogados ficarem com a sua parcela, sobrou US$ 16,5 milhões para serem distribuídos aos investidores da Tezos que participaram do ICO e que tiveram prejuízo.

É esse o dinheiro que alguns brasileiros disseram ter recebido nesta semana. Em um grupo do Facebook, um investidor que recebeu de volta R$ 5,7 mil por causa deste processo, escreveu:

“Lembro que em 2017 várias pessoas aqui participaram da ICO da Tezos. Na época houve um processo e os holders que reivindicaram através de um formulário, iriam receber uma grana. Eu preenchi o formulário e hoje depositaram. Quem tinha Tezos, veja na conta do Paypal se a grana caiu. Free money!”

Nos comentários da publicação, outro usuário compartilhou um e-mail que recebeu do PayPal que mostra uma transferência de US$ 595 (R$ 3 mil) na sua conta vindo do “Tezos Foundation Settlement”.

No Twitter, outro investidor de fora do Brasil, também se surpreendeu ao receber o reembolso na sua conta: “Eu nem me lembro do que era esse acordo”, escreveu.

Tezos Paypal Airdrop I don’t even remember what this settlement was for . Swapping more USD for ETH #eth #nft #xtz — JPEG101 (@CRYPTO101_TWEET) August 10, 2022

É importante destacar que esse reembolso foi feito especialmente para os detentores de XTZ que participaram do ICO em 2017 e, na época do processo, assinaram um formulário para participar da ação. A disputa, bem como o reembolso, já foram finalizados.

As polêmicas do ICO da Tezos

A Tezos Foundation é apenas uma das diversas instituições que emitiram suas criptomoedas por meio de um ICO e que foram alvos de algum tipo de investigação nos EUA pela interpretação de que suas ofertas poderiam configurar uma oferta ilegal de valores mobiliários.

Essa mesma visão levou a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) a abrir um processo que se arrasta até os dias de hoje contra a Ripple, empresa por trás da XRP e que também emitiu a criptomoeda por meio de ICO.

O processo que envolve a Tezos, no entanto, não partiu dos reguladores americanos, e sim de parte de alguns investidores que se sentiram lesados no processo do ICO.

Durante uma discussão no Reddit sobre os reembolsos feitos na última semana, fortes críticas de parte dos defensores da Tezos foram levantadas contra os investidores que entraram na ação para pedir reembolso.

“Então quer dizer que os bebês chorões estão ganhando dinheiro de graça por tomar uma decisão pessoal de participar do ICO da Tezos, mas depois se arrependeram porque isso não os tornou ricos? Enquanto isso, todos os outros participantes do ICO se ferram porque o dinheiro [para pagar os reembolsos] está vindo da fundação que financia o futuro da Tezos”, escreveu o usuário iioottaa.

Apesar das críticas, o processo de ICO da Tezos não foi pacífico e conflitos internos dentro da fundação também marcaram o período de tensão do projeto.

No início de 2018, Johann Gevers deixou o cargo de presidente da Tezos Foundation após meses de disputa contratual com os fundadores da Tezos, Arthur e Kathleen Breitman. Na época, o casal alegava que Gevers elaborou seu próprio contrato, concedendo a si mesmo uma compensação excessiva por seu trabalho.

Por outro lado, Gevers negava as acusações e acusava o próprio casal de tentar “usurpar” seu controle sobre a fundação, conforme reportou o CoinDesk na época.

Tezos avança no Brasil

Apesar das polêmicas do passado, a Tezos foi capaz sair por cima e se consolidar como uma das redes mais importantes do setor das criptomoedas.

No último sábado (13), a Tezos anunciou que vai ter representação comercial no Brasil na região do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.

Segundo o Globo, quem vai representar a Tezos no Brasil será a fintech carioca Rupee Solutions. A chegada comercial foi intermediada por Guilherme Baumworcel e Maurício Lasevitch, fundadores da Rupee, e pela Invest.Rio, agência de atração de investimentos da prefeitura do Rio.

A novidade faz parte dos avanços da prefeitura do Rio de Janeiro de se tornar um polo do mercado cripto no Brasil.

Em janeiro deste ano, o prefeito Eduardo Paes anunciou a intenção de criar uma criptomoeda própria da cidade, investir 1% do tesouro em bitcoin e dar desconto para o cidadão que pagar o IPTU com criptomoedas em 2023.

Aprenda a ganhar dinheiro com Cripto Você pode ter acesso a um curso exclusivo com os maiores especialistas em cripto para aprender os fundamentos e as técnicas que te ajudam a navegar nas altas e baixas do mercado. Garanta sua vaga aqui!

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store