Coin News

Criptos hoje: Bitcoin tenta voltar a US$ 21 mil, Ethereum sobe e XRP dispara 14% com expectativa por decisão judicial

5 d ago3 min readAltcoins
Criptos hoje: Bitcoin tenta voltar a US$ 21 mil, Ethereum sobe e XRP dispara 14% com expectativa por decisão judicial

Apesar do pessimismo que persiste entre analistas de criptomoedas, o Bitcoin (BTC) opera próximo da estabilidade na manhã desta sexta-feira (24), a US$ 20.839, levando seu resultado semanal a um patamar positivo de 2,1%. O desempenho das altcoins, no entanto, supera em muito o do BTC hoje, com Ethereum (ETH), Binance Coin (BNB) e Cardano (ADA) subindo 3,5%, 3,7% e 4,2%, respectivamente.

Já a XRP (XRP) dispara 14,3% em meio à expectativa de um avanço positivo na batalha judicial entre a criadora Ripple e a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC). Segundo Eleanor Terret, da Fox Business, o tribunal americano que julga o caso de possível oferta de valor mobiliário não registrado pela empresa de criptoativos pode emitir, até o final do dia, uma decisão chave para o andamento da ação.

O movimento das altcoins também vem na esteira de notícias positivas na indústria. A Solana Labs, principal nome por trás da blockchain Solana (SOL), anunciou o desenvolvimento de um “smartphone Web3” chamado Saga. Já a Polygon (MATIC) anunciou que alcançou neutralidade de emissões de carbono e a THORChain (RUNE) lançou sua aguardada blockchain que permite converter Bitcoin, Ethereum e outros ativos sem a necessidade de smart contracts, que trazem um risco adicional para esse tipo de operação.

Além disso, o CEO da Binance, Changpeng “CZ” Zhao, afirmou em um comunicado que a exchange segue comprometida em ajudar projetos de criptomoedas com neste momento de baixa do mercado. “Na posição de um dos maiores players do setor com reservas de caixa saudáveis, temos o dever de proteger os usuários”, escreveu Zhao. “Também temos a responsabilidade de ajudar os players da indústria a sobreviver e, esperamos, prosperar”.

No Brasil, a Binance continua não oferecendo saques de reais via Pix, obrigando usuários a vender criptos via P2P (negociação com terceiros pela plataforma), liquidar para um cartão Visa, ou transferir seus ativos digitais para outras exchanges que oferecem acesso ao sistema de pagamentos do Banco Central.

Por outro lado, algumas empresas de criptomoedas continuam tendo problemas de liquidez em meio à queda de preços. A exchange CoinFLEX, que não opera no Brasil, pausou os saques sob a justificativa de “condições extremas de mercado”, o mesmo mencionado pela Celsius, plataforma de empréstimo que suspendeu resgates há mais de duas semanas. Segundo a CoinFLEX, a crise estaria relacionada a uma dívida não paga por uma contraparte, em caso que lembra a situação crítica do hedge fund Three Arrows Capital.

Já na quarta-feira (22), a corretora americana Voyager Digital reduziu seu limite diário de retirada de US$ 25 mil para US$ 10 mil após revelar exposição à Three Arrows Capital. As ações da Voyager caíram mais de 60% na quarta-feira ao afirmar ser a credora de US$ 720 milhões da Three Arrows Capital.

Enquanto isso, a agência de classificação Moody’s rebaixou os papeis de dívida emitidos pela Coinbase e apontou que os títulos ainda estão em revisão e podem ser rebaixados mais uma vez.

  • Assista: Por que o fundo Three Arrows Capital ameaça o Bitcoin e tira o sono de investidores?
  • Com isso, analistas permanecem majoritariamente pessimistas com o preço das criptomoedas no curto prazo, apesar do salto de hoje. “O Bitcoin continua sendo um ativo arriscado e provavelmente não será negociado com fundamentos de criptomoedas até que um fundo seja firmado em concordância com as ações dos EUA”, avalia o analista sênior da Oanda Americas.

    “O Bitcoin continuará tendo negociações voláteis e a correlação com as ações parece que durará um bom tempo”, pontua.

    (Mais informações em breve)

    Source

    Subscribe to get our top stories

    Coin News
    App StoreApp Store