Coin News

Criador da FTX pede desculpa e admite derrota para CZ, mas promete vingança “em algum momento”

10 Nov, 20224 min readBitcoin
Criador da FTX pede desculpa e admite derrota para CZ, mas promete vingança “em algum momento”

O fundador e CEO da FTX, Sam Bankman-Fried, fez nesta quinta-feira (10) o seu primeiro anúncio público desde que a corretora entrou em colapso, parou de pagar os clientes e mergulhou o mercado de criptomoedas em uma profunda crise.

O empresário foi ao Twitter pedir desculpa, reconhecer que errou de forma grave mais de uma vez e contar quais são seus planos para os próximos dias. “Sinto muito: eu fodi tudo. Deveria ter feito melhor”, reconhece o agora ex-bilionário.

Além disso, ele enviou um recado para Chanpeng “CZ” Zhao, em uma ameaça bem direta ao criador da Binance.

“Em algum momento eu terei mais para dizer sobre um parceiro em particular. Mas vocês sabem, telhado de vidro. Por enquanto, tudo que tenho para dizer é: bela jogada, você venceu”, afirma.

20) At some point I might have more to say about a particular sparring partner, so to speak.But you know, glass houses. So for now, all I’ll say is:well played; you won.— SBF (@SBF_FTX) November 10, 2022

Pelo relato de Bnakman-Fried, seu principal erro foi um cálculo errado sobre a liquidez da FTX. O empresário acreditava que tinha zero alavancagem e a capacidade de pagar 24 vezes a quantia que os clientes sacavam em um dia comum.

No domingo (5), percebeu que a alavancagem era de 1,7 e que tinha liquidez para pagar apenas 80% dos saques dos clientes, que chegaram a um total de US$ 5 bilhões naquele dia.

6) My sense before:Leverage: 0xUSD liquidity ready to deliver: 24x average daily withdrawalsActual:Leverage: 1.7xLiquidity: 0.8x Sunday’s withdrawalsBecause, of course, when it rains, it pours. We saw roughly $5b of withdrawals on Sunday–the largest by a huge margin.— SBF (@SBF_FTX) November 10, 2022

Sobre os próximos passos, SBF afirma que está focado em conseguir capital para aumentar a liquidez da FTX e, com isso, conseguir pagar os clientes. O empreśário diz que está em conversa com alguns players – em um memorando interno disse estar em negociação com Justin Sun, criador da Tron.

“Cada centavo disso, e de qualquer outro ativo, irá direto para os usuários, até que tenhamos feito o certo com eles. Depois disso, investidores, novos e antigos, e os funcionários que lutaram pelo que é certo em suas carreiras e nao são responsáveis por nada disso”, disse.

Futuro da empresa

Bankman-Fried afirma que, caso a empresa consiga se recuperar, sua prioridade será uma política radical de transparência e que ele irá aceitar não estar no comando.

“Todos os parceiros poderia olhar de forma detalhada a governança da FTX. Eu não estarei mais presente se não me quiserem por perto”.

O empresário afirma que a crise está centrada na FTX Internacional; segundo ele, o braço americano FTX US está operando normalmente e com 100% de liquidez, segundo ele.

Terremoto no mercado

O drama da FTX se desenrola desde o final final da semana passada, quando a FTX foi atingida por especulações da insolvência da Alameda Research, braço formador de mercado da corretora.

A informação sobre a presença excessiva de tokens nativos FTT no balanço da Alameda fez com que Changpeng “CZ” Zhao anunciasse que a Binance iria vender todos as unidades de FTT da empresa criada por Sam Bankman-Fried (SBF) e deu início à uma corrida dos investidores para tirarem recursos da empresa – fazendo o despencar o valor do ativo nativo, a ponto da FTX ter travado saques de clientes.

Diante de uma iminente quebra da corretora rival, CZ anunciou na tarde de terça-feira (8) que havia chegado a um entendimento inicial com SBF para comprar a FTX – um negócio condicionado a um processo de due diligence.

Porém, na quarta-feira (10), a Binance informou que havia desistido da operação de compra da FTX. “No início, nossa expectativa era poder oferecer suporte aos clientes da FTX para prover liquidez, mas os problemas estão além do nosso controle ou capacidade de ajuda” afirmou a companhia em nota.

A disputa entre as empresas teve efeito devastador no mercado. Nas últimas 24 horas, o Bitcoin (BTC) opera em baixa de 5,5%, cotado a US$ 16.644, segundo dados do CoinGecko. Durante a madrugada, a criptomoeda testou novas mínimas abaixo dos US$ 16 mil. O Ethereum (ETH), que na quarta-feira chegou a despencar 18%, agora recua 0,6%, para US$ 1.211.

Procurando uma corretora segura que não congele seus saques? No Mercado Bitcoin, você tem segurança e controle sobre seus ativos. Faça como nossos 3,8 milhões de clientes e abra já sua conta!

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store