Coin News

Cotação do Bitcoin hoje 17/10/2022: Bitcoin permanece em US$ 19 mil revelando fraqueza dos touros

17 Oct, 20226 min readBitcoin
Cotação do Bitcoin hoje 17/10/2022: Bitcoin permanece em US$ 19 mil revelando fraqueza dos touros

A principal criptomoeda do mercado, o Bitcoin, está cotado na manhã desta segunda-feira, 17/10/202, em R$ 103.532,35. O BTC ainda mantém seu valor na faixa de US$ 19 mil, marcando o 5 dia consecutivo que seu preço é negociado em um topo local nesta faixa de valor.

No entanto, apesar do valor apontar para uma fraqueza dos touros ele ainda está dentro da faixa de lateralização que vem marcando o preço do BTC desde o colapso do ecossistema Terra (LUNA) hoje, Terra Classic (LUNC). Portanto, a semana promete mais do mesmo.

"O dia começa com bitcoin e ether no zero a zero, depois de um domingo de recuperação em que o BTC subiu 1% e o ether 2,4%. Esse deverá ser o retrato do mercado até pelo menos começo de novembro", avalia Andre Franco, Head da área de Research do Mercado Bitcoin.

Segundo ele, isso ocorre porque, a próxima decisão da taxa básica de juros acontece nas reuniões do FED, banco central americano, entre os dias 1 e 2.

"Até lá o calendário não tem grandes novidades e por isso devemos ver mais oscilações pequenas como essas mais recentes. Nos dados on-chain os investidores de longo prazo (LTH) seguem sendo a grande maioria em posse dos bitcoin. Nos últimos 7 dias mais de 50 mil bitcoins foram adicionados a essa métrica", afirma.

Os níveis a serem observados continuam os mesmos: "a faixa de US$ 18 mil como suporte e a áreas de US$ 20 mil à US$ 22 mil como resistências", destaca uma análise da Bybit

Portanto, o preço do Bitcoin em 17 de outubro de 2022 é de R$ 103.347,34.

Perspetiva de longo prazo ainda é forte

Na quinta-feira da semana passada (13) tivemos divulgação do CPI (Consumer Price Index), o índice de inflação americana calculado pelo Bureau of Labor Statistics, órgão ligado ao Departamento do Trabalho dos EUA, que subiu para 8.2% na base anual.

"O dólar é considerado a moeda reserva de valor do sistema financeiro tradicional, estando entre as moedas mais fortes do ano, no entanto, a sua perda do poder de compra ao longo do tempo é uma realidade, em frente a inflação. Nesse contexto, o Bitcoin com uma política de emissão definida e oferta limitada, desponta como uma alternativa interessante ao investidor que busca diversificação e preservação do poder de compra no longo prazo.”, Giovanni Rosa, analista criptoativos Convex Research.

"O gráfico apresenta a taxa de inflação (azul) preditiva do bitcoin em relação ao seu preço (laranja). Apesar das quedas recentes dos preços em relação ao topo, de janeiro de 2020 a setembro de 2022, o Bitcoin valorizou cerca de +171%. O acumulado da inflação americana foi de +14.7%", finaliza.

Sem novidades

Segundo a Transfero, a análise do Bitcoin desta semana não traz muitas novidades com relação à anterior, uma vez que o BTC continua nessa faixa de acumulação dos US$ 19 mil.

"Sabe-se que pela análise gráfica, quanto maior o período dessa acumulação, maior a velocidade que os preços irão se mover quando ela for rompida, independentemente se for pelo suporte abaixo ou pela resistência acima do retângulo, conforme mostra a figura abaixo", destaca a empresa.

Segundo ela, o gráfico resume a movimentação do bitcoin dentro de um ‘caixote’ caracterizado como um movimento lateral. Vale ressaltar que o ativo vem de uma tendência de baixa pelo gráfico semanal que define a diretriz do criptoativo no horizonte de médio prazo.

"Se o investidor acredita na recuperação do ativo no médio/longo prazo, considerando que já caiu aproximadamente 70%, desde o maior preço histórico, e que existe a possibilidade do bitcoin voltar esse patamar, a região de US$ 19 mil torna-se bastante atrativa com um potencial de valorização até os US$ 70 mil, algo próximo de 260%", finaliza.

O que é Bitcoin?

O Bitcoin (BTC) é uma moeda digital, que é usada e distribuída eletronicamente. O Bitcoin é uma rede descentralizada peer-to-peer. Nenhuma pessoa ou instituição o controla.

O Bitcoin não pode ser impresso e a sua quantidade é muito limitada – somente 21 milhões de Bitcoins podem ser criados. O Bitcoin foi apresentado pela primeira vez como um software de código aberto por um programador ou um grupo de programadores anônimo sob o codinome Satoshi Nakamoto, em 2009.

Houve muitos rumores sobre a identidade real do criador do BTC, entretanto, todas as pessoas mencionadas nesses rumores negaram publicamente ser Nakamoto.

O próprio Nakamoto afirmou ser um homem de 37 anos que vive no Japão. No entanto, por causa de seu inglês perfeito e seu software não ter sido desenvolvido em japonês, há dúvidas razoáveis sobre essas informações. Por volta da metade de 2010, Nakamoto foi fazer outras coisas e deixou o Bitcoin nas mãos de alguns membros proeminentes da comunidade BTC.

Para muitas pessoas, a principal vantagem do Bitcoin é sua independência de governos mundiais, bancos e corporações. Nenhuma autoridade pode interferir nas transações do BTC, impor taxas de transação ou tirar dinheiro das pessoas. Além disso, o movimento Bitcoin é extremamente transparente - cada transação única é armazenada em um grande ledger (livro-razão) público e distribuído, chamado Blockchain.

Essencialmente, como o Bitcoin não é controlado como uma organização, ele dá aos usuários controle total sobre suas finanças. A rede Bitcoin compartilha de um ledger público chamado "corrente de blocos" (block - bloco, chain - corrente). Esse ledger contém todas as transações processadas. Os registros digitais das transações são combinados em "blocos".

Se alguém tentar mudar apenas uma letra ou número em um bloco de transações, também afetará todos os blocos que virão a seguir. Devido ao fato de ser um ledger público, um erro ou uma tentativa de fraude podem facilmente ser detectados e corrigidos por qualquer pessoa.

A carteira do usuário pode verificar a validade de cada transação. A autenticidade de cada transação é protegida por assinaturas digitais correspondentes às dos endereços de envio.

Devido ao processo de verificação e, dependendo da plataforma de negociação, pode levar alguns minutos para que uma transação BTC seja concluída. O protocolo Bitcoin foi projetado para que cada bloco leve cerca de 10 minutos para ser minerado.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store