Coin News

Corretora cripto Bit2Me demite funcionários no Brasil e executivo cita inverno cripto: “não foi...

2 h ago3 min readOther
Corretora cripto Bit2Me demite funcionários no Brasil e executivo cita inverno cripto: “não foi...

A corretora espanhola Bit2Me, que havia desembarcado no Brasil há apenas cinco meses, demitiu praticamente todos seus funcionários e pode estar já de saída do país latino, sendo a baixa do mercado a possível culpada.

Essa não é a primeira corretora que opera no Brasil que demitiu funcionários nos últimos meses, sendo outro caso do Mercado Bitcoin, que já efetuou duas rodadas de demissões.

Isso mostra que as empresas de criptomoedas estão contraindo suas equipes para aguardar um futuro ciclo de alta, ou mesmo encerrando suas operações em países alvos de expansão internacional.

Corretora no Brasil, Bit2Me demite funcionários e praticamente encerra empresa aberta há cinco meses

O Brasil é hoje o maior país do Bitcoin na América Latina, o que torna esse uma terra fértil para busca de oportunidades neste setor.

Contudo, desembarcar no país não é uma tarefa nada fácil para corretoras estrangeiras, que enfrentam uma dura concorrência das exchanges locais e da Binance.

O caso mais recente foi da corretora espanhola Bit2Me, que de acordo com seu representante no Brasil, Ricardo Da Ros, já demitiu praticamente todos os seus funcionários, contratados há cinco meses.

Segundo Da Ros, a queda no interesse dos clientes trouxe um novo inverno das criptomoedas, levando a empresa a recuar.

“O Crypto Winter está aqui há algum tempo. Muitas empresas sofreram, à semelhança do que aconteceu em 2018/2019. Queda no interesse do cliente, queda na receita, queda na estabilidade financeira, queda na confiança. Tudo isso é normal e faz parte do ciclo.”

Ao comentar sobre os problemas da corretora pelas suas redes sociais, o líder Brasil da Bit2Me ainda disse que a empresa tinha “30 talentosos profissionais”, que praticamente foram todos demitidos.

O próprio líder foi demitido, mesmo com experiência nas corretoras Binance, Ripio e Crypto[.]com, que o levaram a posição. Ele disse que mesmo desejando sorte para a empresa, não foi agradável passar pela demissão da equipe.

“Não foi agradável, especialmente porque tudo estava indo muito bem. Em apenas 3 meses e sem um produto ao vivo, conseguimos construir uma das maiores comunidades de criptomoedas online do Brasil e lançamos a marca com força total. Desejo sorte ao Bit2Me!”

Sem fazer mais parte da equipe, o líder da Bit2Me se disse sem pressa para abraçar um novo projeto de criptomoedas no Brasil.

Corretoras em queda dá oportunidade para bancos chegarem

O que chama atenção da retração das corretoras de criptomoedas é que os bancos estão atentos aos profissionais demitidos. Uma recente reportagem da Bloomberg destacou que Wall Street está contratando esses profissionais livres no mercado, para reforçar seus produtos.

Não está claro quando o ciclo de baixa das criptomoedas acabará, mas as corretoras seguem procurando reduzir despesas para aguardar uma possível alta futura do mercado.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store