Coin News

Copa do Mundo movimenta mercado de NFTs esportivos – Richarlison e Neymar são pontas de lança da tendência no Brasil

8 Nov, 20227 min readNFT
Copa do Mundo movimenta mercado de NFTs esportivos – Richarlison e Neymar são pontas de lança da tendência no Brasil

Na segunda-feira, 7 de novembro, o técnico Tite anunciou a lista de jogadores convocados para disputar a Copa do Mundo do Catar vestindo a camisa da seleção brasileira. Ao vislumbrar seu nome entre os convocados para a disputa de seu primeiro mundial, o atacante Richarlison, jogador do Tottenham (Inglaterra), decidiu compartilhar com seus fãs a emoção e preparou o lançamento de uma coleção de tokens não fungíveis (NFTs) para celebrar o feito, informa reportagem publicada pelo diário esportivo Lance!.

O lançamento é fruto de uma parceria entre o jogador e a IDG (International Digital Group), com quem Richarlison já havia lançando uma coleção de NFTs em junho deste ano. Em menos de 30 dias, mais de 500 colecionáveis haviam sido vendidos para os fãs do jogador, conforme noticiou o Cointelegraph Brasil na ocasião.

Os tokens não fungíveis comemorativos já estão sendo negociados no site da IDG pelo valor mínimo de R$ 104. A iniciativa de Richarlison não é única no Brasil. Maior estrela da seleção brasileira no Catar, Neymar anunciou o lançamento de uma coleção de NFTs e de um metaverso próprio em 24 de outubro.

Neymar

Neymar não é um novato no espaço da Web 3. No início deste ano, o craque do Brasil e do Paris Saint-Germain adquiriu dois colecionáveis da mais popular coleção de NFTs do mercado – a Bored Ape Yacht Club (BAYC). Inclusive, chegou a escolher um deles para ilustrar suas fotos de perfil nas redes sociais.

Ao anunciar o lançamento da coleção, o jogador destacou seu engajamento com o ecossistema:

"Todos vocês sabem o quanto eu amo a minha coleção de NFTs. Agora, finalmente, meu projeto pessoal Web3 vai sair, e eu estou muito animado para todos vocês conhecerem".

Intitulada Beast Mode, a iniciativa é uma parceria entre Neymar e a NFTStar, uma plataforma de negociação de tokens não-fungíveis sediada em Singapura. Os NFTs serão lançados em capítulos, sendo que a primeira coleção já está disponível para o público.

A coleção inicial foi chamada de JungleVIBES e seus NFTs são gratuitos. Os usuários precisam pagar apenas a taxa de gás necessária para a emissão do colecionável. A mintagem é limitada a 1 NFT por carteira e até agora 59.904 NFTs já foram gerados.

Os próximos NFTs a serem disponibilizados farão parte do episódio 1, intitulado HUMAN, e serão comercializados a partir de 11 de novembro pelo valor inicial de 0,25 ETH (aproximadamente R$ 1.875 na cotação desta terça-feira, 8 de novembro) mediante da inclusão do nome do usuário em uma whitelist – uma espécie de lista de espera que dá acesso à mintagem de coleções tão logo elas sejam liberadas. Ao todo, o episódio 1 contará com 4.000 NFTs.

Novos episódios serão anunciados futuramente. Segundo o craque afirmou em comunicado divulgado à imprensa por ocasião do lançamento da coleção, o projeto é um "presente para todos os seus fãs", e os proprietários dos NFTs poderão "ganhar produtos exclusivos, participar da comunidade online e de encontros presenciais", entre outras promoções.

Copa do Mundo é um catalisador para adoção de NFTs esportivos

Em paralelo aos craques brasileiros, a própria FIFA (Federação Internacional de Futebol) lançou uma coleção oficial de NFTs que abrange a história das Copas do Mundo a preços populares.

Patrocinadores oficiais do maior evento esportivo do planeta também estão engajados no espaço e vão lançar suas próprias coleções de NFTs durante o evento. Pela primeira vez na história, uma empresa criptonativa vai patrocinar a Copa do Mundo.

A exchange de criptomoedas baseada em Singapura Crypto.Com vai expor sua marca a uma larga audiência global durante o evento realizado no Catar. O investimento reforça a conexão da marca da exchange com eventos esportivos de grande porte.

Este ano, a exchange foi um dos patrocinadores de maior destaque do Super Bowl, além de ter adquirido os direitos sobre o nome do Staples Center, casa da legendária equipe da Liga Profissional de Basquete dos EUA (NBA), Los Angeles Lakers.

Em se tratando de futebol, a Crypto.com foi patrocinadora oficial da edição 2022 da Copa Libertadores da América vencida pelo Flamengo. O acordo com a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) é válido até 2026.

A associação com a Crypto.com abre espaço para uma série de inovações diretamente vinculadas à edição 2022 da Copa do Mundo envolvendo NFTs. Por exemplo, em uma iniciativa conjunta com a gigante de pagamentos Visa, as duas patrocinadoras oficiais do evento da FIFA estão leiloando cinco tokens não fungíveis associados a gols marcantes da história das copas. O leilão está aberto até esta terça-feira, e as receitas obtidas pelas vendas serão destinadas à caridade, de acordo com o comunicado divulgado pela Visa.

Em outra parceria entre as duas empresas, a Visa proporcionará a oportunidade de que os fãs criem colecionáveis personalizados durante o evento. Os torcedores poderão participar de partidas no FIFA Fan Festival, espaços criados pela federação em diversas cidades do planeta para reunir torcedores. As partidas serão disputadas por seis jogadores de cada lado e terão duração de quatro minutos. Os espaços estarão capacitados para capturar os movimentos dos jogadores para criar GIFs exclusivos em NFT que poderão ser acessados através de carteiras da Crypto.com.

Também patrocinadora oficial da FIFA, a Budweiser anunciou o lançamento de uma coleção de NFTs intitulada "Budverse NFT for FIFA World Cup". Lançados em 14 de outubro, os NFTs da coleção combinam designs inspirados na Copa do Mundo FIFA e na história da cervejaria.

De acordo com as informações disponíveis no site oficial do projeto, os colecionadores poderão selecionar o país que desejam seguir e mintar um placar que acompanhará o progresso da seleção escolhida ao longo da competição.

The Budverse x @FIFAWorldCup NFT Collection drops 10/14.Mint your Live Scoreboard digital collectible & track your team’s journey in the #FIFAWorldCup. When you purchase you can enter for a chance to win a trip to the World Cup Finals! 🍻 — Budweiser (@budweiserusa) October 12, 2022

A coleção Budverse x @FIFAWorldCup NFT será lançada em 14/10.

Cuide do seu colecionável digital Live Scoreboard e acompanhe a jornada do seu time na #FIFAWorldCup. Ao comprar, você pode concorrer a uma viagem para as finais da Copa do Mundo!

— Budweiser (@budweiserusa)

Além disso, também será possível reivindicar um kit da Copa do Mundo, acessar o canal oficial da coleção da Budweiser no Discord e participar de um minijogo exclusivo. Por fim, a Budweiser também anunciou que os compradores vão concorrer a uma viagem para acompanhar as finais da Copa do Mundo ao vivo em Doha em 18 de dezembro.

Cada NFT será vendido por US$ 100 (cerca de R$ 520), mais taxas e impostos correspondentes. É possível comprar o NFT com cartão de crédito ou débito, ou então por meio de criptomoedas. São aceitos Bitcoin (BTC), Ether (ETH) e a stablecoin USD Coin (USDC) via Coinbase Commerce. Cada endereço pode adquirir um máximo de 32 NFTs. As vendas estão abertas para mais de 40 países, incluindo o Brasil.

Embora ainda não tenham o mesmo valor de mercado ou o status de coleções de fotos de perfil (PFP) ou de obras de arte generativa, os NFTs esportivos podem ganhar uma nova dimensão graças ao frenesi em torno da Copa do Mundo do Catar.

Fan tokens se beneficiam do efeito Copa do Mundo

Antes mesmo do início da competição, cuja partida inaugural está marcada para 20 de novembro, um setor bastante específico do mercado cripto beneficiou-se fortemente do interesse dos fãs e torcedores: o de fan tokens.

Desde agosto, os tokens vinculados a times e seleções nacionais vêm apresentando um desempenho bastante superior à média do mercado, mesmo em pleno inverno cripto. No mês de outubro, o fan token oficial da seleção brasileira, o BFT, acumulou ganhos mensais de mais de 60%. Outro destaque do período foi o SNFT, token oficial da seleção espanhola, que registrou uma alta mensal de 27%.

Já o token da empresa líder no segmento de emissão, comercialização e administração de fan tokens Chiliz (CHZ) acumula ganhos de 81% em noventa dias, tendo saltado de US$ 0,149 em 11 de agosto para US$ 0,270 no início da tarde desta terça-feira, 8. Inclusive, o CHZ consta em uma lista dos principais tokens a serem observados pelos investidores neste mês de novembro elaborada pelo Cointelegraph Brasil.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store