Coin News

Por que o colapso da Celsius pode empurrar o bitcoin para abaixo dos R$ 100 mil

15 Jun, 20226 min readBitcoin
Por que o colapso da Celsius pode empurrar o bitcoin para abaixo dos R$ 100 mil

Em meio à ampla queda do mercado cripto, a plataforma de empréstimos cripto Celsius anunciou, no domingo (12), que estava suspendendo todos os saques em seu sistema, citando “condições extremas de mercado” e uma necessidade de “estabilizar a liquidez”.

Horas após o anúncio, CEL, o token nativo da Celsius, CEL, despencou 70% em uma única hora. No dia seguinte (13), a queda estava em 40%.

A queda vertiginosa foi um dos fatores que contribuiu para uma grande liquidação no início desta semana, que fez a capitalização total do mercado de criptomoedas despencar para menos de US$ 1 trilhão — ou menos de 2/3 de sua alta recorde de US$ 3 trilhões — enquanto o bitcoin (BTC) caiu para níveis não registrados desde 2020. Nesta terça-feira, o BTC está sendo negociado a US$ 22.481, ou R$ 113.968, de acordo com o Índice do Portal do Bitcoin. E o pior: o colapso de Celsius pode gerar perdas ainda maiores.

A declaração de missão da Celsius afirma que seu objetivo é “abalar a indústria financeira”. Se as manchetes da Bloomberg e do Financial Times servem de referência, realmente teve um efeito disruptivo — só que no mercado cripto.

Então o que aconteceu? Resumindo: Ninguém realmente sabe, mas o problema já havia começado há um tempo.

Como tudo começou

A Celsius é bastante comum entre plataformas de empréstimo do setor de Finanças Descentralizadas (ou DeFi, na abreviatura em inglês).

Qualquer pessoa pode entrar e emprestar ou pegar dinheiro emprestado, mas se está interessada em tomar fundos emprestados, o empréstimo precisa estar sobregarantido, ou seja, o mutuário precisa depositar mais do que está tomando emprestado.

Isso pode ser contraditório para algumas pessoas mas, lembre-se: Cripto não é regulamentado, então não existem cobradores de dívidas que evitam que mutuários não deem calote.

Embora o setor DeFi ofereça a promessa de um sistema financeiro alternativo ao fornecer retornos mais competitivos do que contas-poupança, ainda existem barreiras tecnológicas e de capital para a entrada.

Quando usuários aceitam o desafio e colocam dinheiro no protocolo, são capazes de ganhar retornos atrativos. Segundo seu site, a Celsius oferece retornos acima de 7% para stablecoins, como USDC e USDT; 7,25% para polygon (MATIC); 6% para ether (ETH); e 6,25% para bitcoin (BTC).

Em seguida, o protocolo empresta seus tokens a taxas mais altas a mutuários. A Celsius insiste que não utiliza as criptomoedas de seus clientes para nada além de empréstimos no protocolo e operações para a mineração de bitcoin e ostenta testemunhos sobre sua “transparência” e “auditorias em tempo real” como um ponto de venda único.

O que está acontecendo?

O token CEL esteve em queda livre logo após o anúncio de que a Celsius estava suspendendo saques em 12 de junho. O resto do mercado cripto parece ter seguido o ritmo, apesar de ter registrado perdas menos drásticas.

[email protected] is pausing all withdrawals, Swap, and transfers between accounts. Acting in the interest of our community is our top priority. Our operations continue and we will continue to share information with the community. More here: — Celsius (@CelsiusNetwork) June 13, 2022

No curto prazo, a causa dos problemas da Celsius parece ser por conta do lido staked ether (stETH), um token que está pareado ao ether.

stETH representa ethers bloqueados na beacon chain da Ethereum 2.0 — uma blockchain que opera em paralelo à rede principal do Ethereum e que, no futuro, serão fundidas em um acontecimento conhecido como Fusão, transicionando a rede de um mecanismo de consenso proof of work (ou PoW) para proof of stake (ou PoS).

Em plataformas DeFi, stETH geralmente é usado como uma garantia para tomar ether emprestado. O problema é que, recentemente, stETH perdeu sua paridade ao ether, ameaçando essas posições. À medida que holders estão vendendo o token e a data da Fusão continua incerta, agora existe uma forte pressão de venda no stETH.

Então o que isso tem a ver com a Celsius? A plataforma DeFi bloqueou o fundo de clientes em stETH e a perda de paridade do token pode gerar uma onda de saques, resultando em uma crise de liquidez.

Sentindo a pressão

No último ano, diversos reguladores deixaram claro que consideram produtos de empréstimo cripto de alto retorno, como o da Celsius, como valores mobiliários não registrados. Em setembro de 2021, quatro estados americanos (Nova Jersey, Texas, Alabama e Kentucky) enviaram “cartas de não fazer” (ou “cease-and-desist letters”) à Celsius.

No mesmo mês, a Coinbase suspendeu seu próprio produto Lend após a Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos EUA (ou SEC) ter ameaçado processar a corretora se seu produto fosse lançado.

Naquele momento, a Celsius já havia suspendido operações no Reino Unido, citando “incerteza regulatória”. A empresa decidiu que uma mudança para os Estados Unidos também eliminaria uma expansão estratégica, permitindo que foque na obtenção de licenças e registros nacionais para “garantir a viabilidade a longo prazo da Celsius e de sua comunidade”.

Em outubro de 2021, a Celsius arrecadou US$ 400 milhões em uma rodada de financiamento que a avaliava em US$ 3 bilhões. Em novembro, divulgou que o financiamento havia chegado a US$ 750 milhões após um excesso na arrecadação.

Em maio de 2022, a Celsius mudou suas ofertas de recompensa para cumprir com reguladores ao eliminar gradualmente contas de alto retorno para investidores americanos não qualificados — basicamente, uma forma chique de dizer que impedia pessoas que não ganhavam US$ 200 mil por ano nem tinham US$ 1 milhão no banco de ganhar os retornos mais altos.

Os atuais problemas da Celsius acontecem apenas um mês após o colapso de outro grande nome do setor DeFi: Terra. UST, a plataforma pareada ao dólar da plataforma, chegou a zero após seu principal caso de uso — a obtenção de retornos de 20% no Anchor — ter sido comprometido pela incerteza de mercado.

Houve um êxodo em massa, onde bilhões de UST foram queimadas para emitir LUNA a uma taxa rápida demais para o algoritmo de paridade. Um ecossistema inteiro foi aniquilado.

Muito dinheiro está sendo retirado da Celsius. No primeiro semestre de 2022, a quantia total de ativos digitais bloqueados no protocolo diminuiu de cerca de US$ 24 bilhões para US$ 12 bilhões.

Após o congelamento de saques no domingo, Nexo, adversária da Celsius, propôs a recompra de alguns dos ativos líquidos da empresa, destacando “o que parece ser a insolvência” da Celsius. Conforme o amplo mercado cripto está no vermelho, é uma época bastante turbulenta para DeFi e cripto como um todo.

*Traduzido por Daniela Pereira do Nascimento com autorização do Decrypt.co.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store