Coin News

Bitcoin retoma US$ 16 mil, BNB salta 17% e Litecoin dispara 27% com possível precificação do caso Genesis

6 d ago3 min readAltcoins
Bitcoin retoma US$ 16 mil, BNB salta 17% e Litecoin dispara 27% com possível precificação do caso Genesis

Após renovar a mínima de dois anos abaixo dos US$ 15.500 no começo da semana, o Bitcoin (BTC) respira nesta quarta-feira (23) acompanhando alta de mais de 1% nos índices acionários dos Estados Unidos e com futuros de Wall Street operando em leve alta hoje. Às 7h, a criptomoeda era negociada a US$ 16.559, avanço de 5,5% nas últimas 24 horas.

Criptomoedas alternativas, chamadas de altcoins, têm desempenho melhor nesta manhã. O Ethereum (ETH) salta 7,6%, a 1.167, e a Binance Coin (BNB) sobe 17%, para US$ 295. Já a Litecoin (LTC) dispara 27% em um dia em meio à expectativa de um novo corte pela metade na remuneração dos mineradores, no evento chamado de halving, previsto para agosto de 2023. Em novembro, o ativo já acumula valorização de 43%, segundo dados do CoinDesk.

Entre as 100 criptos com maior valor de mercado, o melhor desempenho é da Curve (CRV), que apresenta alta expressiva de 51% nas últimas 24 horas em meio a uma forte recuperação de uma tentativa de ataque econômico – um hacker tentou manipular o preço do ativo por meio de um protocolo de finanças descentralizadas (DeFi), mas acabou sendo liquidado, fazendo o preço do CRV voltar a subir.

O mercado cripto opera em terreno positivo ajudado pelo desempenho das bolsas, mas traders também já podem ter precificado a possível falência da corretora norte-americana Genesis, que vem sendo especulada como a próxima vítima do contágio do caso FTX.

“Parece que os traders de cripto já estão precificando a falência da Genesis. O contágio da FTX afetará muitos, mas parece que um novo catalisador é necessário para que os vendedores assumam o controle [do mercado]”, avalia Edward Moya, analista da formadora de mercado Oanda.

Segundo o New York Times, a Genesis contratou o banco de investimento Moelis para explorar opções de refinanciamento para cobrir um rombo multimilionário nas contas após prejuízo com a FTX – e, entre as opções, também restaria a chance de abrir recuperação judicial.

Diante disso, diz, Moya, apesar de a queda da Genesis já poder ter sido digerida pelo mercado, o Bitcoin pode não estar salvo de novas quedas pela chance de surgirem novas empresas impactadas pela crise. “O Bitcoin tem suporte acima do nível de US$ 15.500, mas, se ele não se segurar, uma venda técnica pode enviar o preço para a região de US$ 13.500”.

Vários especialistas trabalham com a possibilidade de o Bitcoin cair até mais 50% a partir daqui, nem que seja por um breve momento. Analistas da Transfero, por exemplo, a criptomoeda tende a buscar os US$ 13 mil como primeiro alvo e, por último, US$ 8 mil.

De acordo com o trader Vinícius Terranova, o suporte do Bitcoin está em uma região ampla, entre US$ 16 mil e US$ 14 mil, o que significa que o preço do ativo pode oscilar nessa zona antes que de fato tome um direcionamento.​ “Eu tenho receio de que esse não seja o fundo do Bitcoin, embora haja outros indicadores que mostrem que sim. É como andar no gelo fino, há a chance de quebrar e cair”, conta. Para Terranova, se chegar a cair para abaixo de US$ 14 mil, o BTC pode recuar para a zona de US$ 12 mil a US$ 9 mil.

Veja as principais notícias do mercado cripto desta quarta-feira (23):

(Mais informações em breve)

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store