Coin News

Bitcoin e Ethereum resistem em meio a recuo no mercado futuro de Nova York; cripto desconhecida dispara 30%

5 Oct, 20225 min readBitcoin
Bitcoin e Ethereum resistem em meio a recuo no mercado futuro de Nova York; cripto desconhecida dispara 30%

Após salto na terça-feira (4), Bitcoin (BTC) e Ethereum (ETH) sustentam os preços na manhã de hoje em meio à fraqueza das bolsas de Nova York, que recuam no mercado futuro após dois dias seguidos de alta. Às 7h, o BTC é negociado a US$ 20.071, e o ETH a US$ 1.343, praticamente no zero a zero considerando seus desempenhos nas últimas 24 horas.

O movimento ocorre após o Bitcoin recuperar o patamar de US$ 20 mil, seu nível mais alto em uma semana. A criptomoeda cruzou essa faixa várias vezes no mês passado, mas não conseguiu se manter acima dela por conta do cenário macroeconômico e a incerteza de investidores quanto à resiliência dos ativos de risco.

A reação de ontem veio na esteira de uma resposta positiva dos mercados a uma queda inesperada no dado de emprego dos Estados Unidos, reforçando a expectativa de que a economia americana pode de fato estar desacelerando – e assim, fazendo agentes de mercado vislumbrarem um arrefecimento da inflação e, consequentemente, uma queda da taxa de juros no horizonte.

Por outro lado, analistas ainda têm impressões mistas sobre o destino das criptos nas próximas semanas. Se de um lado alguns especialistas apostam no bom desempenho histórico de outubro e, especialmente, do último trimestre, para recomendar compras de Bitcoin, outros veem o cenário macro como um desafio ainda muito grande a ser vencido – e que, por conta disso, ainda é mais prudente esperar por um salto mais acentuado antes de se posicionar na classe de ativos.

Leia também

Projeção

Bitcoin disparou no mês de outubro em 8 dos últimos 12 anos; o que esperar dessa vez?

Histórico positivo é desafiado por cenário macro em meio à primeira grande crise vivida pela criptomoeda

Aperto monetário

Por que o Bitcoin segue ameaçado por nova alta do dólar, segundo analistas

O Bitcoin subiu acima de US$ 20.000 nesta manhã, estendendo os ganhos de segunda-feira e deixando o dólar no retrovisor

Um dos fatores positivos é a queda dos rendimentos dos títulos e o dólar, que recentemente atingiram seu maior preço em muito tempo, impulsionando os ativos de risco, como criptos e ações. No entanto, Mark Connors, pesquisador-chefe da empresa canadense de ativos digitais 3iQ, avalia que, apesar dos ganhos iniciais deste mês em ativos de risco, os mercados permanecem instáveis.

Connors chamou o avanço de 5,3% do S&P 500 em outubro de um “movimento de preço mais indicativo de uma opção ou garantia do que um enorme índice de ações de mais US$ 32 bilhões de capitalização”. Para ele, as volatilidades de moedas e títulos do tesouro foram “ainda mais incomuns”.

“Os ativos de inflação e moeda de baixo volume e altamente alavancados estão com a maior volatilidade relativa”, disse ele. “O que você não vê são movimentos incomuns em BTC ou ETH. Isso ocorre porque a política monetária está causando problemas no sistema de moeda fiduciária. Os preços dos ativos estão caindo muito rápido. Esta história está longe de terminar”.

Entre as altcoins, o destaque de ontem foi a Dogecoin (DOGE), que subiu mais de 10% depois que Elon Musk, conhecido apoiador da criptomoeda meme, indicou que estaria disposto a seguir sua proposta original de comprar o Twitter.

Hoje, no entanto, traders estão de olho no token GMX, que alimenta uma exchange descentralizada (que opera por meio de smart contracts) focada em operações de BTC e ETH com alavancagem. A cripto disparou mais 30% após a Binance anunciar a listagem do ativo sem sua plataforma de inovação.

Assista: Regulação cripto é ameaçada após resultado das eleições; entenda

Mais um cofundador deixa a Celsius

O cofundador e diretor de estratégia da Celsius Network, S. Daniel Leon, renunciou na terça-feira (4). Ele é o mais recente executivo a deixar a empresa depois do ex-CEO Alex Mashinsky abandonar o cargo na semana passada.

Leon deixa o cargo em meio ao processo de falência da Celsius, que também enfrenta um inquérito de um investigador nomeado pelo escritório do administrador dos EUA e autorizado pelo Tribunal de Falências do Distrito Sul de Nova York.

A saída de Leon foi sugerida pela YouTuber Tiffany Fong, que vazou áudios de duas reuniões da empresa. Em um deles, Mashinsky e outros executivos propuseram um plano de recuperação focado em custódia, apelidado de “Kelvin”.

Em outro, o cofundador e diretor de tecnologia Nuke Goldstein sugeriu que a Celsius criasse tokens representando a dívida a clientes, estratégia muito usada por empresas insolventes que nunca chegaram a ressarcir clientes.

Fidelity começa a oferecer fundo de Ethereum

A gigante Fidelity anunciou a abertura do novo fundo Ethereum Index Fund, que visa permitir aos clientes uma exposição ao Ethereum (ETH), a segunda maior criptomoeda por capitalização de mercado.

Desde o início das vendas, em 26 de setembro, o fundo cripto já arrecadou cerca de US$ 5 milhões, de acordo com um documento divulgado pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC). O investimento mínimo é de US$ 50 mil.

“À medida que o mercado de ativos digitais cresce, a Fidelity reconhece a necessidade de um conjunto diversificado de produtos e soluções que ajudem os clientes a ganhar exposição de maneira alinhada com seus objetivos financeiros distintos e tolerância ao risco”, disse um porta-voz da Fidelity ao CoinDesk por e-mail.

Cadastre-se e descubra como surfar o Boom do Metaverso e transformar essa evolução tecnológica em excelentes oportunidades de investimentos

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store