Coin News

Bélgica decide que BTC, ETH e outras moedas descentralizadas não são valores mobiliários

52 min ago3 min readBitcoin
Bélgica decide que BTC, ETH e outras moedas descentralizadas não são valores mobiliários

O órgão regulador financeiro da Bélgica confirmou sua posição de que Bitcoin (BTC), Ether (ETH) e outras criptomoedas emitidas exclusivamente por códigos de computador não constituem valores mobiliários.

A explicação veio da Autoridade de Mercados e Serviços Financeiros da Bélgica (FSMA) em um relatório publicado em 22 de novembro, cujo rascunho foi aberto à consulta pública em julho de 2022.

O esclarecimento ocorre após um aumento nas demandas por respostas sobre como as leis e regulamentos financeiros existentes na Bélgica se aplicam aos ativos digitais, de acordo com a FSMA.

Belgium’s financial regulatory body has confirmed its position that Bitcoin (), Ether () and other cryptocurrencies that are issued solely by computer code do not constitute securities.

Embora não seja juridicamente vinculativo segundo a legislação da Bélgica ou da União Europeia, a FSMA declarou que, de acordo com seu “plano gradual”, as criptomoedas só seriam classificadas como um título se fossem emitidas por um indivíduo ou entidade":

“Se não houver um emissor, como nos casos em que os instrumentos são criados por um código de computador e isso não é feito na execução de um contrato entre o emissor e o investidor (por exemplo, casos do Bitcoin ou do Ether), então, em princípio, o Regulamento do Prospecto, o A lei de Prospecto e as regras de conduta da MiFID não se aplicam.”

O órgão regulador belga observou que as criptomoedas que não são categorizadas como valores mobiliários ainda podem estar sujeitas a outros regulamentos caso uma empresa use o ativo digital como meio de troca:

“No entanto, se os instrumentos tiverem uma função de pagamento ou de meio de troca, outros regulamentos podem ser aplicados aos instrumentos ou às pessoas que prestam determinados serviços relacionados a esses instrumentos.”

A FSMA também observou que seu plano gradual é neutro para a tecnologia – sugerindo que é irrelevante que os ativos digitais existam e sejam facilitados em uma rede blockchain ou por outros meios tradicionais.

A FSMA elaborou o relatório pela primeira vez em julho de 2022 como um meio de responder a perguntas frequentes de emissores, ofertantes e provedores de serviços de ativos digitais baseados na Bélgica.

A FSMA afirmou que o plano gradual serviria como diretriz até que o Regulamento dos Mercados de Criptoativos (MiCA) do Parlamento Europeu fosse adotado, o que deve acontecer no início de 2024.

As diretrizes claras da Bélgica contrastam com a abordagem de “regulamentação por imposição” adotada pela Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos EUA, que atualmente está disputando o controle regulatório de ativos digitais com a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC) dos EUA.

Embora o presidente da SEC, Gary Gensler, há muito considere o BTC como uma commodity, ele recentemente argumentou que após o Merge o Ether (ETH) e outras moedas que utilizam a Prova-de-Participação (PoS) como mecanismo de consenso podem ser consideradas um título mobiliário sob o teste Howey.

A Bélgica não é um país que se destaca pela adoção de ativos digitais até o momento, com um estudo recente da plataforma de dados blockchain Chainalysis classificando o país em 94º lugar em seu Índice Global de Adoção de Criptomoedas.

Os residentes no país europeu têm acesso a 10 exchanges de criptomoedas, de acordo com dados da Bitrawr.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store