Coin News

Atualização “Merge” do Ethereum pode prejudicar protocolos DeFi e stablecoins, diz estudo

29 Aug, 20223 min readAltcoins
Atualização “Merge” do Ethereum pode prejudicar protocolos DeFi e stablecoins, diz estudo

A atualização “Merge” (“Fusão”, em português) do Ethereum (ETH) pode impactar significativamente a maneira como os protocolos DeFi operam no topo da cadeia de finanças descentralizadas mais popular do mundo cripto, de acordo com um novo relatório da plataforma DappRadar publicado na sexta-feira (26).

O estudo se concentra nos atrasos que podem surgir durante a transição da rede Ethereum para um mecanismo de consenso de prova de participação (proof-of-stake, ou PoS).

De acordo com o relatório, a tão esperada (e muitas vezes atrasada) atualização pode retardar os tempos de transação ou criar interrupções de serviço nos protocolos de empréstimo DeFi, criando dores de cabeça para as plataformas. Isso, por sua vez, pode reduzir os valores das stablecoins e diminuir os pools de empréstimos DeFi.

A rede Ethereum hospeda um ecossistema de projetos descentralizados de negociação de tokens, empréstimos e projetos de rendimento que, juntos, processam diariamente bilhões de dólares em valor criptográfico. Esses protocolos DeFi dependem do mecanismo de consenso do Ethereum para funcionar corretamente.

Pedro Herrera, analista de dados da DappRadar, diz que o efeito negativo da “Fusão” na oferta do mercado de Ethereum pode afetar os pools de liquidez DeFi, mesmo que a transição ocorra sem problemas.

“Se a Merge não for lançada com sucesso, teremos atrasos nos protocolos DeFi que afetarão as stablecoins”, disse ao CoinDesk. “Mas, do ponto de vista da dinâmica da oferta, isso também pode afetar como as stablecoins serão usadas para pools de liquidez, no espaço DeFi e além.”

Atualização “Merge”

Espera-se que a transição do Ethereum para um mecanismo de consenso de prova de participação diminua a taxa de emissão de novos tokens – principalmente nos meses imediatamente após a mudança.

À medida que a emissão de tokens diminui, o mecanismo de queima de tokens da blockchain continuará removendo o ETH da circulação na mesma taxa que antes. Com o tempo, isso pode diminuir a oferta total do mercado de ETH.

Também é possível, segundo o relatório, que as plataformas DeFi experimentem tempo de inatividade da rede, pois alguns protocolos baseados em Ethereum acabam ficando para trás da cadeia ETH em suas transições para o mecanismo de consenso de prova de participação.

“Existe o risco de que a Fusão resulte em dificuldades técnicas, como uma dessincronização de timestamp entre nodes ou outros problemas técnicos que impeçam que a prova de participação esteja sincronizada após a atualização”, disse Herrera. “Isso pode forçar a blockchain Ethereum a pausar a produção de blocos ou até mesmo interromper a [produção] temporariamente enquanto seus desenvolvedores trabalham no problema.”

Mesmo assim, as próprias plataformas projetaram confiança de que a “Merge” não afetará sua funcionalidade. A exchange descentralizada Uniswap disse que seus serviços “continuarão funcionando perfeitamente” durante a atualização.

Na semana passada, a Ethereum Foundation divulgou um cronograma oficial para a conclusão da “Merge”. Em 6 de setembro, a atualização do Bellatrix, que inicia a transição oficial para um mecanismo de consenso de prova de participação, será ativada na Beacon Chain.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store