Coin News

Assim serão os e-mails na era da Web3

14 Oct, 20223 min readBlockchain
Assim serão os e-mails na era da Web3

Esqueça o rastreamento de votos de organizações autônomas descentralizadas, transações financeiras descentralizadas ou violações de dados em muitos canais e plataformas. Sua caixa de correio Web3 cuidará desses problemas para você sem exigir seu número de telefone ou endereço de e-mail antigo. Em vez disso, o endereço da sua carteira receberá e organizará todas essas informações.

Pelo menos, essas são algumas das promessas feitas por empresas de comunicações nativas da Web3 que estão tentando construir a primeira geração de plataformas de mensagens baseadas em blockchain: uma experiência Web2 com privacidade e segurança Web3 e, mais importante, focando em problemas da Web3.

Os extratos mensais de uma carteira, notificações de transações e atualizações de hacks, por exemplo, são alguns dos conteúdos que os usuários podem receber em sua caixa de entrada, explicou Swapnika Nag, cofundadora da Hashmail – uma startup sediada na Índia que foi lançada em versão beta em 1º de outubro.

Agora, a startup está oferecendo aos usuários a possibilidade de trocar e-mails por meio de seus endereços de carteira digitais. “Essencialmente, trata-se de uma caixa de entrada que se parece muito com o e-mail tradicional, mas no back-end você apenas se conecta com o endereço da sua carteira para receber suas mensagens”, observou Nag.

Para as empresas nativas da Web3, a tecnologia apresenta uma alternativa a canais de comunicação como o Telegram e o Discord, fornecendo uma linha direta com os usuários, além de uma ferramenta de marketing potencialmente valiosa. Para os usuários, ele adiciona uma camada extra de proteção contra ataques de phishing e potencialmente oferece recompensas em forma de tokens por meio aceitação de publicidade paga e de assinaturas cadastradas.

“Na Web3, seu ponto de acesso é sua carteira, e é com ela que você faz seu login. Essencialmente, é isso que a maioria dos aplicativos sabe sobre você”, disse Nag.

Outra empresa que tenta resolver o atrito de comunicação no setor é a EtherMail, uma plataforma que oferece comunicação criptografada de carteira a carteira. Em agosto, a EtherMail recebeu um financiamento inicial de US$ 3 milhões liderado pela Fabric Ventures e pela Greenfield One.

“Hoje, a maioria dos usuários compra um token e especula sobre seu preço sem acessar a comunidade”, disse um representante do EtherMail ao Cointelegraph, afirmando que a comunicação direta pode catalisar uma adoção mais ampla da Web3, ajudando os usuários a entender e se envolver com suas comunidades escolhidas.

Semelhante ao HashMail, o EtherMail busca oferecer um paywall para filtrar spam e incentivar os leitores a lucrar com qualquer publicidade recebida, juntamente com assinaturas e outros recursos para empresas.

Apesar de seu potencial, os e-mails nativos da Web3 não parecem ser uma ameaça para os provedores de mensagens Web2 no curto prazo, disse Nag. Mas, a longo prazo, poderemos ver um aumento na adoção de e-mails nativos da Web3, pois os usuários estarão em busca de recursos como armazenamento descentralizado e privacidade.

A Web3 é uma possível versão futura da Internet baseada em blockchains públicas, um sistema de manutenção de registros reconhecido por facilitar transações envolvendo criptomoedas. Espera-se que o setor atinja US$ 81,5 bilhões em 2030, de acordo com a Emergen Research, mas ainda enfrenta desafios que incluem questões de segurança e interoperabilidade.

Source

Subscribe to get our top stories

Coin News
App StoreApp Store